Pedro Américo


Pintor e desenhista paraibano. Um dos principais nomes da pintura histórica brasileira. Pedro Américo de Figueiredo e Melo (1843 - 1905) nasce na cidade de Areias. Aos 10 anos, participa, como desenhista, da expedição do naturalista francês L.J. Brunet que percorre o Nordeste do país. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1854 e, no ano seguinte, ingressa na Academia Imperial de Belas-Artes. Patrocinado por dom Pedro II, em 1859 viaja à França, onde aperfeiçoa seu estilo com pintores como Ingres, Cogniat e Vernet. Paralelamente, estuda física, filosofia e literatura e escreve ensaios. Retorna ao Brasil e é nomeado professor da Academia Imperial de Belas-Artes, na qual leciona desenho, história da arte, estética e arqueologia. Pinta cenas históricas, bíblicas ou mitológicas, influenciado pela arte academista do século XIX. Suas obras mais conhecidas, A Batalha do Avaí e Grito do Ipiranga, são pintadas a pedido do imperador. As duas telas são apresentadas ao público no Salão de Belas-Artes de 1879. O quadro sobre a Batalha do Avaí, uma das mais importantes da Guerra do Paraguai, tem 48 metros quadrados e mostra em ação os personagens de maior importância no conflito, como o duque de Caxias e o general Osório. Este último está retratado levando um tiro na boca. A obra O Grito do Ipiranga está atualmente exposta no Museu Paulista da Universidade de São Paulo (USP), instalado no conjunto do Monumento do Ipiranga. Entre 1873 e 1885, o pintor vive na Europa e faz várias exposições. De volta ao país, é eleito deputado constituinte em 1890. Morre em Florença, na Itália.



publicado por LUCIANO às 13:04