ANTÔNIO BANDEIRA

Pintor e desenhista cearense (26/5/1922-6/10/1967). Pioneiro do abstracionismo informal na pintura brasileira. Nasce em Fortaleza e começa na pintura como autodidata, no início da década de 40. É um dos fundadores do Centro Cultural Cearense de Belas-Artes – mais tarde Sociedade Cearense de Artes Plásticas –, no qual participa de coletivas e faz a primeira exposição individual, em 1942. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1945. No mesmo ano mostra seu trabalho na então capital federal e ganha uma bolsa do governo francês para estudar em Paris. Lá, forma com os pintores Camille Bryen e Wols o grupo Banbryols. Depois de uma fase de paisagens expressionistas, pinta formas abstratas, seguindo o movimento que começa a crescer nas artes. Em 1950 volta ao Brasil, onde fica até 1954, retornando então para a França. Nesse período expõe na Associação Brasileira de Imprensa (1951) e no Museu de Arte Moderna de São Paulo (1951 e 1953). Participa ainda do Salão Nacional de Arte Moderna, em 1952 e 1953, e das bienais de São Paulo de 1953, 1955 e 1959. Na década de 50 e início da de 60 realiza outras mostras individuais e coletivas no Brasil e em muitas capitais européias. Morre em Paris.



publicado por LUCIANO às 06:18