LEÔNIDAS DA SILVA

Jogador de futebol fluminense. Criador do gol de bicicleta, é considerado um dos melhores centroavantes de sua época. Leônidas da Silva (6/9/1913-24/1/2004) nasce na cidade do Rio de Janeiro, em São Cristóvão, filho de pai branco e de mãe negra. Fica órfão de pai ainda criança e é adotado pela família em cuja casa a mãe é empregada. Aos 14 anos, começa a trabalhar como ajudante na Light, onde joga pelo Tração Futebol Clube. Em seguida, ingressa no São Cristóvão. Aos 16, inicia-se como profissional no Sírio Libanês, na época a única equipe carioca formada por negros do subúrbio. Em 1932, transfere-se para o Bonsucesso e disputa a Copa Rio Branco no Uruguai, pela seleção brasileira. Lá, faz o primeiro gol de bicicleta e recebe o apelido de Diamante Negro. Em 1933, é contratado pelo Peñarol, do Uruguai, mas permanece menos de um ano no país. Volta para o Brasil, joga pelo Vasco da Gama, é campeão em 1934 e participa da Copa do Mundo. Em 1935, é contratado pelo Botafogo e ganha o campeonato estadual. Em 1936, vai para o Flamengo e torna-se campeão carioca em 1939. Transforma-se em herói nacional na Copa de 1938, da qual foi artilheiro com oito gols, apesar de a seleção brasileira ter ficado em terceiro lugar. Leônidas passa oito meses na prisão em 1941 por ter falsificado seu certificado de reservista. Quando sai da cadeia, volta para o Flamengo, mas deixa o clube alguns meses depois, em 1942. Aos 29 anos, seu passe é comprado pelo São Paulo Futebol Clube, na transação mais cara do futebol sul-americano na época; por essa equipe, Leônidas é campeão paulista em 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949. Pára de jogar em 1951. Em 1974, começa a apresentar os primeiros sintomas do mal de Alzheimer e, a partir de 1996, é internado em uma clínica geriátrica. Morre em 24 de janeiro de 2004, de complicações decorrentes de mal de Alzheimer e diabetes, em Cotia, região metropolitana de São Paulo.
publicado por LUCIANO às 11:47