Menotti del Picchia

Escritor e jornalista paulista (20/3/1892-23/8/1988). É um dos idealizadores e participantes da Semana de Arte Moderna de 1922. Paulo Menotti del Picchia, nascido em São Paulo, forma-se em ciências e letras. Estréia na literatura ainda estudante, com Poemas do Vício e da Virtude (1913). Mudando-se para Itapira (SP), publica o poema Juca Mulato (1917), que o deixa famoso em todo o país. De volta a São Paulo funda as revistas A Cigarra e Nossa Revista, além de colaborar em vários jornais. Trabalha intensamente pela divulgação dos ideais da Semana de 1922, usando como tribuna os jornais em que publica suas crônicas. Como escritor caracteriza-se pela abordagem de temas marcadamente nacionais, enfatizando os valores brasileiros. Deixa uma vasta obra, da qual são exemplos os romances A Tormenta (1924) e Salomé (1940). Entre seus livros de poema estão Angústia de Dom João (1922) e República dos Estados Unidos do Brasil (1940). Escreve peças de teatro, como Máscara (1920). Dedica-se também à literatura infantil, sendo pioneiro no tratamento de temas ecológicos, como No País das Formigas (1939). Em 1972 publica um livro de memórias, A Longa Marcha. Morre em São Paulo.



publicado por LUCIANO às 13:02