ANTÔNIO CARLOS ANDRADA E SILVA


Magistrado, político e orador paulista. Irmão de José Bonifácio Andrada e Silva, chefia o movimento que antecipa a maioridade de dom Pedro II. Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva (1º/1/1773-5/12/1845) nasce na cidade de Santos. Diplomado em filosofia e direito pela Universidade de Coimbra, inicia carreira política em sua cidade natal. É nomeado ouvidor e corregedor em Olinda (PE), mas é preso após participar da Revolta Pernambucana de 1817. Levado a ferros para a Bahia, permanece encarcerado até ser eleito deputado das Cortes de Lisboa em 1821. Em Portugal revela-se notável orador parlamentar, defendendo a autonomia brasileira e recusando-se a assinar a Constituição que recolocava o país em situação colonial. Em seguida à independência do Brasil torna-se líder da Assembléia Constituinte de 1823, que é dissolvida por dom Pedro I algum tempo depois. Preso e deportado, Antônio Carlos volta ao cenário político nacional apenas no final da Regência. Durante o Segundo Reinado ocupa a pasta do Império, no que ficou conhecido como "ministério das famílias", por dele participarem membros das famílias Andrada, de São Paulo, e Cavalcanti, de Pernambuco. Na reunião em que o imperador destitui o ministério, diz para o irmão Martim Francisco, ministro da Fazenda: "Não te disse, Martim, que quem se mete com criança amanhece molhado? Vamos embora". Morre no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 06:09