Nelson Freire

Pianista erudito mineiro. Um dos intérpretes de maior projeção no país e no exterior. Nelson José Pinto Freire (18/10/1944-) nasce em Boa Esperança. Sua mãe, professora apaixonada por música, gasta seu primeiro salário encomendando um piano da Alemanha. Inicia os estudos de piano aos 3 anos, repetindo peças que sua irmã mais velha tocava. Muda-se com a família para o Rio de Janeiro. Aos 8, toca com a Orquestra Sinfônica Brasileira, num solo de um concerto de Mozart. Em 1957, aos 12 anos, vence o 1° Concurso Internacional de Piano, realizado no Rio, e ganha uma bolsa do governo brasileiro para estudar em Viena. Vence o Concurso Internacional de Piano de 1964, em Portugal. No mesmo ano, conquista a medalha Dinu Lipatti, em Londres, concedida ao pianista mais promissor. Em 1972, recebe o Prêmio Edison, oferecido pela Holanda (Países Baixos), em razão da gravação dos Prelúdios, de Chopin. Nos últimos anosapresentaem recitais, como solista da Orquestra Sinfônica Brasileira e de importantes orquestras da Europa, de Israel, do Japão e dos Estados Unidos. Teve como regentes Pierre Boulez, André Prévin e Kurt Mansur. Seus grandes inspiradores são Rachmaninov, Horowitz e Rubinstein, entre outros. Faz até 50 apresentações por ano, mas grava raramente – em seus poucos discos, executa obras de Villa-Lobos e Noturnos e Scherzos de Chopin. Em 2001 assina contrato de exclusividade com a gravadora Decca e produz um disco com peças de Chopin. Em 2003, o diretor João Moreira Salles lança o prestigiado documentário Nelson Freire, acompanhando o trabalho do pianista.



publicado por LUCIANO às 12:23