GILBERTO MENDES


Compositor paulista. Um dos pioneiros da música experimental aleatória e do teatro musical no Brasil. Gilberto Ambrósio Garcia Mendes (13/10/1922-) nasce em Santos e estuda música com Cláudio Santoro e Olivier Toni. No início da carreira, adota o nacionalismo musical e utiliza o folclore como base para o trabalho de composição. Mais tarde, dedica-se apenas à pesquisa musical de vanguarda. Viaja nos anos 60 para a Alemanha, onde estuda composição. Tem aulas com Pierre Boulez e Karlheinz Stockhausen.. De volta ao Brasil, realiza, em 1962, o primeiro Festival de Música Nova, criado para apresentar obras dos novos compositores em Santos e São Paulo. No mesmo ano, torna-se membro da Comissão Municipal de Cultura da Prefeitura de Santos. Sua obra Blirium a-9 é selecionada pela Tribuna Internacional de Compositores da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 1970, para divulgação nas rádios da Europa. Em 1980, passa a ser professor do departamento de música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Entre suas peças, destacam-se Nasce-Morre, música aleatória feita com texto de poesia concreta de Haroldo de Campos, Beba Coca-Cola, música para coral com texto de poesia concreta de Décio Pignatari, e Ulisses em Copacabana. Faz também trabalhos audiovisuais, como Cidade. Sua produção mais recente é influenciada pela tendência da "nova consonância", que retoma características das músicas tonais e modais. Sua obra é executada com freqüência nas principais cidades brasileiras e em eventos no exterior. Membro do Colegiado de Compositores Latino-Americanos de Música de Arte, do México, é homenageado pelo Centro Universitário Maria Antônia em 2002, pela passagem de seus 80 anos.




publicado por LUCIANO às 13:35