Raymundo Faoro


Jurista e sociólogo gaúcho. Membro da Academia Brasileira de Letras e autor do livro Os Donos do Poder, clássico da historiografia brasileira.Raymundo Faoro (27/4/1925-15/05/2003) nasce em Vacaria, no Rio Grande do Sul. No começo da década de 30, muda-se para a cidade de Caçador, em Santa Catarina, onde passa a infância. Estuda direito na Universidade do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, e forma-se em 1948. Escreve sua obra mais conhecida, Os Donos do Poder, em 1958. No livro, analisa a organização política do Brasil, desde a época colonial até a República, e sustenta que o país é governado por um "estamento burocrático", que exclui a participação da população nas decisões políticas. No ano seguinte, ganha o Prêmio José Veríssimo de ensaio e crítica da Academia Brasileira de Letras. Torna-se procurador do estado do Rio de Janeiro em 1963, após passar em concurso público. Em 1975, escreve Machado de Assis: A Pirâmide e o Trapézio, um estudo sobre as relações sociais por meio dos personagens de Machado de Assis. Como presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil entre 1977 e 1979, desempenha importante papel em debates relativos à abertura política e à preservação dos direitos humanos. Nesse período luta pelo restabelecimento das garantias individuais representadas pelo habeas-corpus, suprimido pelo regime militar. Aposenta-se do cargo de procurador da Justiça em 1983, mas permanece atuando em seu escritório de advocacia. É viúvo e pai de três filhos. Em 2001, é eleito para a Academia Brasileira de Letras. Em 2002, é hospitalizado numa clínica no bairro de Copacabana com enfizema pulmonar. Morre em 15 de maio de 2003 por falência dos órgãos em decorrência da doença pulmonar.



publicado por LUCIANO às 17:24