Monteiro Lobato


Escritor paulista. É um dos principais autores de literatura infantil do país. José Bento Monteiro Lobato (18/4/1882-4/7/1948) nasce em Taubaté. Forma-se pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1904, exercendo a profissão, como promotor público em Areias, por apenas sete anos. Depois se dedica à literatura. Publica em 1918 o livro de estréia, Urupês, coletânea de contos sobre o Jeca Tatu, em que expõe a miséria do lavrador brasileiro abandonado à própria sorte pelo governo. Em 1921 cria o universo mágico do Sítio do Picapau Amarelo, habitado por figuras como Pedrinho, Narizinho, a boneca Emília, que convivem com personagens clássicos da literatura infantil, como Peter Pan, e do folclore brasileiro, como o Saci-Pererê. Em 1922 afasta-se do movimento modernista ao discordar principalmente de suas manifestações artísticas, influenciadas pelo cubismo e pelo expressionismo europeu, tendências que sua visão acadêmica e racionalista da arte não lhe permite aceitar. Vive em Nova York de 1926 a 1931 como adido comercial e, entusiasmado com o progresso dos Estados Unidos (EUA), publica o livro América. Preocupado com a questão energética, volta ao Brasil e lança O Escândalo do Petróleo (1936). Durante a ditadura do Estado Novo escreve uma carta a Getúlio Vargas em que protesta contra sua política petrolífera. Em conseqüência desse ato, é condenado pelo Tribunal de Segurança Nacional em 1941 e fica preso por três meses. Dois dias antes de morrer, em São Paulo, concede sua última entrevista, que é seu único depoimento gravado.



publicado por LUCIANO às 19:27