GOLDA MEIR


Política israelense (3/5/1898-8/12/1978). Goldie Mabovitch, que mais tarde adota o nome de Golda Meir, nasce em Kiev, na Ucrânia, filha de um carpinteiro. Aos 8 anos, emigra com os pais para os Estados Unidos (EUA), onde se forma professora na Milwaukee Normal School. Envolve-se com o sionismo e muda-se, em 1921, para a Palestina. Ali passa a viver em um kibutz (fazenda coletiva), envolvendo-se em suas atividades políticas e sociais. A partir de 1930, atua como militante no sindicato trabalhista Histadrut e no partido sionista Mapai. Durante a II Guerra Mundial, emerge como porta-voz do sionismo. Em 1946, o Reino Unido, que dominava politicamente a Palestina desde a I Guerra Mundial, passa a deter ativistas judeus. Golda trabalha para a liberação dos colegas e ajuda os judeus refugiados da guerra a entrarem na Palestina, uma violação às leis de imigração britânicas. Os ingleses se retiram da Palestina em 1947. No ano seguinte, a ONU (Organização das Nações Unidas) aprova a instalação do Estado de Israel, e David Ben-Gurion é o primeiro-ministro. Nomeada ministra do Trabalho e do Bem-Estar Social, Golda dá início a programas de construção de moradias e ruas e acaba com as cotas para a imigração. Em 1956 transfere-se para o Ministério de Exterior, onde permanece por dez anos. Em 1969 assume o cargo de primeira-ministra. Por causa da Guerra do Yom Kipur, seu governo passa a sofrer críticas, o que a leva a se demitir em abril de 1974. Morre quatro anos depois em Jerusalém.



publicado por LUCIANO às 05:50