JÔ SOARES


Humorista e apresentador de TV fluminense. Considerado um dos mais importantes humoristas brasileiros no teatro e na TV. José Eugenio Soares (16/1/1938-) nasce no Rio de Janeiro, filho de um investidor do mercado financeiro, que lhe dá uma educação esmerada. Dos 12 aos 18 anos, estuda nos Estados Unidos e na Europa, onde aprende alemão, inglês, francês e italiano. Volta para o Rio e vive com os pais no Hotel Copacabana Palace. Em 1958, estréia na TV Rio fazendo humor, com os programas TV Mistério e Noite de Gala. No mesmo ano interpreta um norte-americano na chanchada de Carlos Manga O Homem do Sputnik. Em 1959, participa simultaneamente de programas de humor da TV Rio, escreve para a TV Continental e atua no Grande Teatro, da TV Tupi. Nos anos 60, aparece em programas consagrados na TV Record, como Jô Show (1963) e Família Trappo (1965). Em 1969, trabalha no filme de Rogério Sganzerla, Angela Mulher de Todos. Na década de 70, transfere-se para a Rede Globo, em que fica por 17 anos e realiza grandes sucessos, como O Planeta dos Homens (1977) e Viva o Gordo (1982), que lhe dá definitivamente o apelido. Neste último, cria mais de 200 personagens. No teatro, faz vários shows individuais. Em 1988 estréia no SBT o Jô Onze e Meia, programa de entrevistas com auditório no qual recebe, na maior parte das vezes, grandes personalidades. Nos anos 90, lança dois livros, O Xangô de Baker Street (1995), traduzido para vários idiomas e com cerca de 500 mil exemplares vendidos no Brasil e 80 mil na França, e O Homem que Matou Getúlio Vargas (1998), com vendagem de 300 mil. Em 2000 volta para a Globo, no comando do Programa do Jô. Em 2002, estréia como diretor teatral com a peça FrankensteinS. Em 2003, depois de 12 anos, Jô volta aos palcos em um espetáculo solo, Na Mira do Gordo.


publicado por LUCIANO às 12:00