ANTÓNIO SALAZAR

Político e economista português (28/4/1889-27/7/1970). Nasce na cidade de Santa Comba Dão, estuda em um seminário em Viseu e torna-se catedrático em ciências econômicas e financeiras na Universidade de Coimbra em 1919. Em 1921 elege-se deputado pelo partido Centro Católico. Em 1926, um golpe de Estado derruba o governo republicano e instaura uma ditadura militar. Salazar ocupa o cargo de ministro das Finanças, em 1926, por apenas 13 dias. Em 1928 volta a ser chamado pelo governo, incapaz de resolver a crise financeira do país. Como ministro da Fazenda, rapidamente controla não apenas as finanças, mas toda a política. Em 1932 torna-se primeiro-ministro e instaura uma ditadura inspirada no fascismo, conhecida como salazarismo. Em 1933 transforma a governista União Nacional no único partido de Portugal. Proíbe greves, estabelece a censura, reprime a oposição e organiza uma polícia política. Durante a II Guerra Mundial, Portugal mantém-se neutro, apesar de sua afinidade ideológica com o Eixo. Em 1958 é abolido o direito ao voto. Três anos depois, a recusa de Salazar em conceder independência às colônias africanas dá início a guerras de libertação em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau. Em 1968 sofre um derrame cerebral e é afastado do poder. Morre dois anos depois em Lisboa. substituído por seu ex-ministro Marcelo Caetano. O fim do salazarismo só ocorre com a Revolução dos Cravos, em 25 de abril de 1974.


publicado por LUCIANO às 13:06