Sebastião Salgado


Fotógrafo mineiro. Um dos principais nomes da fotografia e o profissional brasileiro de maior projeção internacional. Sebastião Ribeiro Salgado Júnior (8/2/1944-) nasce em Aimorés e, aos 16 anos, vai para Vitória, no Espírito Santo. Forma-se em economia pela Universidade do Espírito Santo em 1967, torna-se mestre pela Universidade de São Paulo (1968) e doutor pela Universidade de Paris (1971). Muda-se para Londres, onde vive até 1973. Nesse período, viaja para a África a serviço diversas vezes e aproveita para fotografar. Volta a Paris e começa a atuar como repórter fotográfico free lance. Trabalha para a agência Gamma a partir de 1975 e, em 1979, ingressa na Magnum, onde permanece até 1994, quando funda, com sua mulher, Lélia Wanick Salgado, a agência Amazonas Images. Em 1981, em reportagem para o jornal The New York Times, é o único profissional a registrar o atentado ao presidente norte-americano, Ronald Reagan, fato que lhe dá grande destaque internacional. Seus principais livros são Other Americas (Outras Américas, 1986), que trata das condições de vida dos camponeses latino-americanos; Sahel: L'Homme en Detresse (Sahel: o Homem em Agonia, 1986), que mostra a seca na região africana do Sahel; Trabalhadores (1993), sobre a mudança nas relações de produção do trabalho manual e Terra (1997), que mostra a pobreza e a questão agrária no Brasil. Em abril de 2000, deflagra o projeto Êxodos, com exposições em São Paulo e em diversas partes do mundo de 350 fotos sobre a migração das populações do campo para as cidades feitas em 47 países. Um ano depois, o lança seu novo site com uma seção que reproduz esses registros subdividindo-os em quatro temas: Refugiados e Imigrantes, África à Deriva, A Luta Pela Terra e Megalópolis. Entre as dezenas de prêmios que recebeu estão o Eugene Smith para Fotografia Humanitária (EUA, 1982), Fotógrafo do Ano do Centro Internacional de Fotografia (EUA, 1986 e 1988) e o Unesco para Iniciativas Bem-Sucedidas (1999). Em 2002, conclui a documentação fotográfica da campanha de erradicação da poliomielite em países do terceiro mundo, projeto desenvolvido em parceria com o Unicef (organismo das Nações Unidas para a infância), a OMS (Organização Mundial da Saúde) e outros organismos internacionais.

publicado por LUCIANO às 12:38