mais sobre mim

subscrever feeds

tags

todas as tags

Visitas Hoje

Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Willy Brandt


Estadista alemão (18/12/1913-8/10/1992), nascido Karl Herbert Frahm. Pela busca da distensão entre o Ocidente e os países comunistas do Leste Europeu, ganha o Prêmio Nobel da Paz em 1971. Nasce em Lübeck. Aos 17 anos, é membro da juventude socialista alemã. Com a ascensão do nazismo, foge para a Noruega em 1933, onde adota o nome de Willy Brandt e trabalha como jornalista. Em 1940, quando os alemães ocupam a Noruega durante a II Guerra Mundial, foge para a Suécia. Ao fim da guerra, com a divisão da Alemanha em República Federal da Alemanha (Alemanha Ocidental) – capitalista e alinhada aos Estados Unidos (EUA) – e República Democrática Alemã (Alemanha Oriental), socialista e alinhada à União Soviética (URSS) –, Brandt regressa à Alemanha Ocidental e é eleito em 1949 para o parlamento. Em 1957 torna-se prefeito de Berlim Ocidental. Em 1966 é ministro do Exterior, elegendo-se chanceler (chefe de governo) em 1970. Promove a política de reconciliação entre a Europa Ocidental e a Oriental e tratados de não-proliferação de armas nucleares. Renuncia em 1974, após descobrir que seu auxiliar Gunther Guillaume é espião da Alemanha Oriental. Permanece líder do Partido Social Democrata até 1987 e da Internacional Socialista (1976-1992). Nos últimos anos de vida, dedica-se a denunciar as desigualdades entre os países ricos e pobres. Morre em Unkel, perto de Bonn.

publicado por LUCIANO às 17:27
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Wim Wenders


Diretor de cinema alemão (14/8/1945-). Nascido em Dusseldorf, na Alemanha, Wim Wenders ingressa, em 1963, na faculdade de medicina, pensando em seguir a mesma carreira do pai, mas não permanece muito tempo matriculado. Abandona o curso em 1964 e ingressa na faculdade de filosofia, na qual também permanece por apenas um ano. Em 1967, vai para Paris, onde faz seu primeiro curta, Schauplatze. Entre 1968 e 1972, trabalha como crítico da revista Filmkritik e do jornal Die Sueddeutsche Zeitung. Em 1971, forma a organização Filmverlag der Autoren, que permite a jovens diretores a produção e direção de seus filmes. No mesmo ano dirige O Medo do Goleiro Diante do Pênalti. Influenciado pela cultura norte-americana do pós-guerra, especialmente pelo cinema noir, aborda em seu trabalho o sentimento de isolamento e alienação, evidentes em Alice nas Cidades (1974), em O Estado das Coisas (1982) e sobretudo em Paris, Texas (1984), ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes. Em 1987, filma seu maior êxito de público: Asas do Desejo, abordagem poética de uma Berlim vista pelo olhar de anjos. Em 1992, quando começa a presidir a Academia Cinematográfica Européia, sugere que a violência seja banida das salas de exibição, mas a idéia não faz sucesso. Mesmo assim, cinco anos depois, filma O Fim da Violência, feito sob encomenda para os estúdios Disney. Na década de 90, já sem tanto reconhecimento da crítica, lança Até o Fim do Mundo (1991), O Céu de Lisboa (1995), Além das Nuvens (1995), em parceria com Michelangelo Antonioni, e Buena Vista Social Club (1999), documentário sobre a banda de música cubana. Desde 1993 é professor honorário da HFF (Academia de Cinema e Televisão), em Munique. The Million Dollar Hotel (2000), Ten Minutes Older: the Trumpet (2002), The Blues (2003) e Terra da Fartura (2004) são seus mais recentes trabalhos.

publicado por LUCIANO às 17:23
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Winsor McCay


Cartunista norte-americano (26/9/1869-26/7/1934), considerado o pioneiro do desenho animado. Nasce em Spring Lake, no estado de Michigan. Estuda artes em Chicago desde os 17 anos e três anos mais tarde começa a colaborar em jornais. Aos 21 anos, ilustra cartazes para circos e outros eventos na National Printing Company. Dois anos depois, muda-se para Cincinatti, onde também trabalha com cartazes de propaganda. Em 1891 casa-se com Maude Leonore Dufour, com quem tem dois filhos. Para sustentar a família, muda de emprego e passa a trabalhar como cartunista e repórter do jornal. Em 1905 cria sua primeira história em quadrinhos, a tira Little Nemo in Slumberland, a vida de um garoto sonhador. O desenho é surrealista no traço e na utilização das cores. Para se apresentar comercialmente, faz dois pequenos filmes animados: o primeiro em 1911, baseado no personagem Little Nemo, e o segundo com o personagem Gertie (Gertie, the Trained Dinosaur, 1914). Em 1917 realiza o primeiro desenho animado de longa-metragem, O Naufrágio do Lusitânia, com enquadramentos panorâmicos, montagem de cortes ágeis e seqüências rápidas que prenunciam o cinema de vanguarda. Mas McCay não persiste na carreira de animador. Sob o pseudônimo de Sila, continua fazendo histórias em quadrinhos em Nova York até sua morte.

publicado por LUCIANO às 17:20
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Winston Churchill


Estadista inglês (30/11/1874-24/1/1965). É um dos mais destacados líderes dos Aliados durante a II Guerra Mundial. Nasce em Blenheim Palace, Oxfordshire, filho de um lorde e de uma milionária americana. Após formar-se na escola militar em 1894, trabalha como repórter, relatando a guerra pela independência de Cuba para o jornal Daily Graphic. Depois de cobrir outras três guerras, elege-se deputado pelo Partido Conservador em 1900. Seis anos mais tarde, torna-se subsecretário de Estado das Colônias; em 1908 é ministro do Comércio e, em 1910, ministro do Interior. Entre 1911 e 1915, ocupa a chefia do Almirantado, órgão responsável pela Marinha inglesa, que Churchill trata de modernizar, a tempo do confronto com a Alemanha na I Guerra Mundial. Durante o conflito, torna-se ministro, comandando diversas pastas, e só deixa o gabinete em 1929. Ao longo da década de 30, não ocupa nenhum cargo público no governo, mas no início da II Guerra Mundial volta ao Almirantado e, em 1940, chega a primeiro-ministro. Junto com o presidente americano Franklin Roosevelt e o dirigente soviético Joseph Stálin, traça a estratégia dos Aliados durante o conflito; depois dele, participa das conferências que decidem o novo mapa da Europa. Perde as eleições de 1945 e passa a liderar a oposição conservadora em seu país. Nesse período, escreve História da II Guerra Mundial. Em 1951 volta ao cargo de primeiro-ministro e, dois anos depois, recebe o título de sir e o Prêmio Nobel de Literatura, com o livro Memórias de Guerra. Abandona a política em 1955. Morre em Londres.

publicado por LUCIANO às 17:17
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Wladyslaw S. Reymond


Escritor polonês (6/5/1867-5/12/1925), vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 1924. Nasce na cidade de Kobiele Wielkie, próximo a Radom, antigo Império Russo. Não termina os estudos; trabalha durante a juventude como aprendiz de comerciante, ajudante num mosteiro, funcionário de estrada de ferro e ator. Um de seus primeiros livros, A Terra Prometida (1899), mostra a rápida expansão industrial na cidade de Lodz e as conseqüências na vida dos artesãos de teares manuais. Seus contos e romances naturalistas incluem O Encontro (1897) e O Comediante (1896). Os Camponeses (1904-1909), crônica em quatro volumes sobre a vida de um camponês durante as quatro estações, é traduzida em diversos países. Seus últimos trabalhos se tornam menos expressivos, mas refletem uma variedade de interesses, incluindo sua visão do movimento espiritualista em Wampir (1911) e sua interpretação da vida política e social da Polônia na virada do século XVIII, retratada nos três volumes de Rok 1794 (1913-1918). Morre em Varsóvia.


publicado por LUCIANO às 17:12
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Wojciech Jaruzelski


Militar e político polonês (6/7/1923-). Líder comunista da Polônia, é chefe de Estado de 1981 a 1989 e presidente entre 1989 e 1990. Nasce em Kurow, perto de Lublin. Durante a II Guerra Mundial, é capturado com a família na cidade de Kurow e deportado para a União Soviética. Em 1943, entra para o exército polonês formado na União Soviética e participa da luta contra a Alemanha. Depois da guerra, gradua-se na Academia Geral do Exército. Adere ao Partido Comunista Polonês em 1947 e sobe na hierarquia do Exército. Em 1968, torna-se ministro da Defesa. Eleito membro do Comitê Central do partido em 1964, chega à direção em 1971. Enquanto o país é pressionado pelas reivindicações do movimento sindicalista Solidariedade, Jaruzelski é eleito premiê (1981) e primeiro-secretário do partido (1981). Esforça-se para reprimir o Solidariedade e tenta restaurar a estabilidade da economia polonesa. Em 1988, muda de tática e inicia negociações com o sindicato, firmando um acordo que reforma o sistema político da Polônia. Em julho de 1989, vence as eleições livres e chega à presidência do Parlamento, que é reestruturado. Depois da eleição de Lech Walesa para a Presidência do país, em 1990, Jaruzelski passa para a oposição. Hoje está aposentado e vive na capital, Varsóvia. Em 2001 a Corte Suprema da Polônia volta a acusá-lo de envolvimento na morte de 44 trabalhadores que participavam de manifestações de protesto contra o governo, em dezembro de 1970, nas cidades de Gdansk, Szczecin e Elblag. Na ocasião, mais de mil pessoas ficaram feridas, porém, uma série de manobras jurídicas de sua defesa adia mais uma vez a conclusão do processo. O primeiro julgamento, iniciado em março de 1996, também não chegou a ser concluído.


publicado por LUCIANO às 17:08
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Wolfgang Amadeus Mozart


Compositor austríaco (27/1/1756-5/12/1791). É considerado um dos mais importantes compositores de todos os tempos. Nasce em Salzburgo e, aos 3 anos, revela aptidão musical. Estuda cravo com o pai e compõe a partir dos 6 anos, quando visita diversos países para exibir seu talento ao piano. Aos 10 anos compõe os primeiros oratórios e uma ópera cômica. Com 16, tem 135 obras escritas. Em 1781 fixa-se em Viena. Vive em dificuldades até 1787, quando passa a receber pensão como compositor da Corte. No mesmo ano viaja a Praga, onde sua ópera Don Giovanni alcança grande sucesso. Volta a Viena e compõe A Flauta Mágica, no ano de sua morte, aos 35 anos. Acredita-se que tenha sido causada por uma febre inflamatória reumática. Deixa mais de 600 obras, entre óperas, missas, canções, árias, corais, concertos, sonatas e quartetos de cordas. Numerosa, a produção musical de Mozart é enquadrada no período clássico, pelo rigor formal com que foi construída. Não é tecnicamente inovadora, mas poucos tiveram tantas composições consideradas obras-primas pelos críticos, como Eine Kleine Nachtmusik, Bodas de Fígaro e a Missa de Réquiem, sua última obra, completada por um discípulo.


publicado por LUCIANO às 17:05
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Yasser Arafat


Político palestino (24/8/1929-11/11/2004). Nasce em Jerusalém e emigra para o Egito após a criação do Estado de Israel na Palestina, em 1948. De 1952 a 1956 estuda engenharia na Universidade do Cairo, onde se torna presidente da União dos Estudantes Palestinos. Em 1956 vai para o Kuweit, onde funda o grupo Al Fatah, que prega a luta armada como solução para a questão palestina. A partir de 1964 integra a Organização para a Libertação da Palestina (OLP), em Jerusalém, da qual se torna presidente em 1966. Em 1970 instala o quartel-general da OLP em Beirute, no Líbano, mas quando Israel invade o país, em 1982, é obrigado a mudar-se para a Tunísia. Nesse momento, altera a estratégia e passa a ser mais diplomático e moderado. Nos dez anos seguintes proclama a formação de um Estado palestino independente, renuncia ao terrorismo e reconhece a existência de Israel. Em 1993 assina com o primeiro-ministro de Israel, Yitzhak Rabin, um acordo de paz em que os dois lados se aceitam. No ano seguinte divide o Prêmio Nobel da Paz com Rabin e o chanceler israelense Shimon Peres. Em 1996 é eleito presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) por 85% dos votos. Assina em 1998 um novo acordo de paz com Israel, que prevê a retirada de tropas israelenses da Cisjordânia, entre outras medidas, mas seu primeiro encontro de trabalho com o novo premiê israelense, Ehud Barak, termina em desacordo. Em setembro de 2002, depois da renúncia em massa de seu gabinete, sofre pela segunda vez no ano o cerco das tropas israelenses ao seu QG em Ramallah. Crise entre Arafat e outras lideranças continua, resultando na troca de seu primeiro ministro, Mahmoud Abbas, em 2003, por Ahmed Korei. Depois de passar mais de dois anos confinado pelas tropas israelenses em seu QG, Arafat deixa Ramallah em outubro de 2004 para se tratar na França de graves problemas de saúde. Hospitalizado em Paris, morre após uma hemorragia cerebral.

publicado por LUCIANO às 17:02
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Yitzhak Rabin


Político e líder militar israelense (1º/3/1922-4/11/1995). Nasce em Jerusalém e estuda em escola agrícola. Começa a carreira militar em 1940, quando se une ao Haganah, organização sionista que luta pela criação de um estado judeu na Palestina, e a partir de 1943 participa de seu comando. Defende Jerusalém na guerra pela criação de Israel (1947-1949). Torna-se chefe do Estado-Maior do Exército em 1964 e um dos responsáveis pela vitória de seu país na Guerra dos Seis Dias (1967). Em 1968 afasta-se do Exército e vai para os Estados Unidos (EUA) como embaixador. Volta a Israel em 1973 e no ano seguinte é eleito para o Parlamento pelo Partido Trabalhista, substituindo depois Golda Meir como primeiro-ministro. Em seu governo, defende o cessar-fogo com a Síria e consegue resgatar mais de 100 reféns israelenses capturados por palestinos. Em 1977, envolvido em um escândalo financeiro, renuncia. Como ministro da Defesa, cargo que ocupa de 1984 a 1990, comanda em 1987 a repressão à rebelião palestina nos territórios ocupados, conhecida com Intifada (revolta das pedras). É novamente primeiro-ministro a partir de 1992. Após negociações secretas, assina um acordo de paz com os palestinos em 1993. Ganha por isso o Prêmio Nobel da Paz em 1994, dividido com o chanceler Shimon Peres e com Yasser Arafat, líder da Organização para a Libertação da Palestina (OLP). É morto por um militante ultranacionalista, Yigal Amir, que o acusa de trair os ideais judeus.

publicado por LUCIANO às 16:57
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Zarathustra


Religioso persa (628 a.C.-551 a.C.), fundador do zoroastrismo, religião dualista adotada no Irã. Figura lendária, Zaratustra, ou Zoroastro, nasce provavelmente em Rages, no Irã. Ainda jovem afirma ter tido uma visão de Ahura-Mazda, senhor da Sabedoria, que o teria incumbido de propagar a verdade. Inicia a pregação de uma nova doutrina, o zoroastrismo, que se difunde pelo Irã, baseada na dualidade entre o bem e o mal, entre a luz e as trevas. O Zend-Avesta, livro da doutrina, ensina os homens a praticar boas obras para manter a pureza do corpo e da alma e a se afastar da fonte do mal. De acordo com Zaratustra, após a morte a alma passa por um julgamento que a levará ao paraíso ou ao sofrimento eterno, ou a um período intermediário de existência, dependendo do balanço entre as ações boas e más que tenha praticado em vida. O zoroastrismo influencia a religião judaica na época da diáspora, bem como o cristianismo, na Antiguidade. Zaratustra morre assassinado, conforme a lenda, e seu túmulo estaria em Persépolis.


publicado por LUCIANO às 13:48
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Zbigniew Ziembinski


Diretor e ator de teatro e televisão brasileiro de origem polonesa. Com a encenação de Vestido de Noiva (1943), de Nélson Rodrigues, inaugura o moderno teatro brasileiro Zbigniew Marian Ziembinski (7/3/1908 - 18/10/1978) nasce em Wielisczka, na Polônia, e estréia como ator aos 12 anos. Depois de atuar durante 15 anos nos principais teatros poloneses, deixa seu país, fugindo da II Guerra Mundial, e chega ao Brasil em 1941. Liga-se ao grupo carioca Os Comediantes, responsável pela encenação de Vestido de Noiva, e, em 1950, ingressa no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), em São Paulo. De 1957 a 1958 passa a trabalhar com a companhia de Cacilda Becker e leciona na Escola de Arte Dramática de São Paulo, hoje incorporada à Universidade de São Paulo (USP). Sua atividade contribui para elevar o nível de representação e direção, bem como a qualidade das peças de autores brasileiros. No início da década de 70 é contratado pela TV Globo, onde dirige e atua. De 1977 até a morte ocupa a chefia do Departamento de Casos Especiais da emissora. Morre no Rio de Janeiro aos 70 anos.



publicado por LUCIANO às 13:44
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Zé do Caixão


Cineasta paulista (13/3/1936-). Criador do personagem Zé do Caixão. José Mojica Marins nasce no bairro de Vila Mariana, em São Paulo, filho de artistas de circo de origem espanhola, e muda-se para a Vila Anastácio, onde o pai arruma emprego de gerente de cinema – daí seu contato com sua futura profissão. Aos 9 anos, troca o pedido de uma bicicleta por uma câmera 8mm e faz seu primeiro filme, Juízo Final, já usando vermes, que se tornariam a sua marca, coletados com ajuda da vizinhança. Interrompe os estudos na 6a série. Em 1958, faz o bangue-bangue A Sina do Aventureiro, que não obtém sucesso; o mesmo acontece com Meu Destino em Tuas Mãos, de 1960. Em 1963, surge o personagem Zé do Caixão na fita À Meia-Noite Levarei a Sua Alma, representado por ele mesmo porque ninguém queria o papel. O personagem torna-se popular graças à aparência satânica, com unhas compridas que ele garante ter cultivado por 36 anos. Participa da produção de mais de 150 trabalhos, atuando como diretor, ator e supervisor. Nos anos 60, escreve 266 teleteatros para a TV Bandeirantes. Ganha cerca de 44 prêmios no exterior, incluindo o francês Le Grand Fantastic em 1974. Em 1982, candidata-se a deputado federal pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Permanece na direção da Escola do Zé, de artes cênicas, aberta nos anos 40 como Escola do Mojica. Em 2001, é encontrado na Cinemateca Brasileira, o rolo de seu filme Reino Sangrento. O cineasta restaura a obra por meio de processo digital para lançá-lo no mercado. A edição 2001 do Sundance Film Festival prepara uma sessão dupla em homenagem ao cineasta. Em 2002 é lançada uma caixa de DVDs com seis de seus principais filmes. Em 2003, os 40 anos do personagem Zé do Caixão são comemorados com a exibição de seus filmes no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro.

publicado por LUCIANO às 13:41
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Zequinha de Abreu


Compositor, instrumentista e regente paulista. É autor de Tico-Tico no Fubá, uma das músicas brasileiras mais gravadas no exterior. José Gomes de Abreu (19/9/1880-22/1/1935) nasce em Santa Rita do Passa Quatro. Aos 6 anos, já consegue tirar melodias da flauta. Durante o curso primário organiza uma banda na escola, da qual é regente. Em 1894 ingressa no seminário em São Paulo, onde estuda harmonia. Dois anos depois foge do seminário e volta para Santa Rita, indo trabalhar na farmácia do pai. Nessa época, faz suas primeiras composições, como Flor da Estrada e Bafo de Onça. No fim da década de 1890 percorre com sua banda as cidades do interior de São Paulo. Em 1917 apresenta num baile da cidade um choro ainda sem nome. Os casais dançam tanto que os integrantes da banda comentam: "Parece tico-tico na farinha". Nascia Tico-Tico no Fubá, sua composição mais famosa, divulgada nos Estados Unidos nos anos 40 por Carmen Miranda. Dois anos depois se muda para São Paulo, onde trabalha como pianista demonstrador da Casa Beethoven, especializada na venda de partituras e instrumentos musicais. Anima dancings e cabarés e, para completar o orçamento, toca suas músicas nas casas das famílias mais abastadas, aproveitando para vender partituras. Em 1933 funda a banda Zequinha de Abreu. Morre em São Paulo. Dezessete anos depois, a Companhia Vera Cruz produz o filme Tico-Tico no Fubá, baseado em sua vida.

publicado por LUCIANO às 13:38
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Zico


Jogador de futebol fluminense. Ídolo do Flamengo e segundo maior artilheiro da história da seleção brasileira. Arthur Antunes Coimbra (3/3/1953-) nasce na cidade do Rio de Janeiro. Caçula dos seis filhos de um alfaiate, passa sua infância e adolescência no subúrbio de Quintino Bocaiúva. Ainda criança, joga no Juventude de Quintino, passa pelo futebol de salão do River, do Rio, e, aos 14 anos, ingressa no Flamengo. Em 1971, sobe para o time principal e, no ano seguinte, conquista o primeiro título carioca. Em 1974, chega à seleção brasileira. Ganha pelo Flamengo nove taças Guanabara, sete campeonatos estaduais, quatro brasileiros, uma Libertadores da América (1981) e um Mundial Interclubes (1981), recebendo o epíteto Galinho de Quintino. Em 1983, vai para o Udinese, da Itália, onde fica por um ano e meio. Retorna ao Flamengo e, em fevereiro de 1990, abandona a carreira. No ano seguinte, porém, torna-se consultor de futebol do Kashima, do Japão, volta aos campos e se torna ídolo do futebol japonês. Joga pelo Kashima até 1994. Participa de três Copas do Mundo e é o segundo maior artilheiro da história da seleção, com 66 gols em 89 jogos, atrás apenas de Pelé, que marcou 98 em 114 partidas. Dos 694 gols de sua carreira, 508 foram pelo Flamengo. Formado em educação física, torna-se ministro dos Esportes do governo Collor e cria a lei que permite a instalação de bingos ligados a clubes esportivos. Possui vários centros de futebol e um clube, o C.F.Z. do Rio de Janeiro. Em 2003, Zico recebe do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) o título de melhor jogador de futebol brasileiro dos últimos 30 anos. Em 2004, como treinador da seleção japonesa, conquista a Copa da Ásia.

publicado por LUCIANO às 13:35
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Ziraldo


Cartunista, chargista e escritor mineiro. É autor do livro infantil O Menino Maluquinho. Ziraldo Alves Pinto (24/10/1932-) nasce em Caratinga. Seu nome surge da combinação do nome da mãe, Zizinha, com o do pai, Geraldo. Ingressa na Faculdade de Direito de Minas Gerais, em Belo Horizonte, no início dos anos 50, enquanto colabora mensalmente na revista Era Uma Vez... A partir de 1954, publica seus trabalhos em uma página de humor do jornal A Folha de Minas. Nos anos 60, suas charges e cartuns políticos publicados na revista O Cruzeiro e no Jornal do Brasil ganham notoriedade, mas é com o lançamento de A Turma do Pererê, a primeira publicação em quadrinhos do Brasil feita por um único autor, que ele se torna nacionalmente conhecido. Ziraldo cria outros personagens em quadrinhos para o público adulto, como a Supermãe e o Mineirinho.Em 1969, com os cartunistas Jaguar, Claudius e Millôr Fernandes e os jornalistas Sérgio Cabral e Tarso de Castro, entre outros, funda o jornal alternativo O Pasquim. No mesmo ano, conquista o Oscar Internacional de Humor no 32º Salão Internacional de Caricaturas de Bruxelas, na Bélgica, e a Associação Internacional de Imprensa lhe concede, em Caracas, na Venezuela, o Prêmio Merghantealler, considerado a mais importante premiação da imprensa livre da América Latina. Ainda em 1969, Ziraldo torna-se o primeiro desenhista da América Latina a fazer o cartaz anual doUnicef e publica seu primeiro livro infantil, Flicts. A partir de 1979, dedica-se a escrever obras para crianças. Seu maior sucesso é O Menino Maluquinho, de 1980, pelo qual recebe o Prêmio Jabuti. A obra é adaptada para teatro, cinema, ópera infantil e internet. Em 1999, é um dos criadores da revista Bundas. O projeto fracassa e, em 2001, Ziraldo retoma a idéia de criar um novo Pasquim, com o mesmo estilo do jornal publicado durante a ditadura militar, projeto que concretiza em 2002 com o nome Pasquim 21. Inaugura em Brasília, no mesmo ano, um espaço dedicado às suas obras: o parque de diversões Ziramundo, localizado no Pier 21. Em 2003, é retratado no documentário Ziraldo em Profissão Cartunista, exibido pela TV Senac. Em 2004, o Pasquim 21 é cancelado. No mesmo ano, recebe o prêmio Hans Christian Andersen por Flicts.


tags:
publicado por LUCIANO às 13:32
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Zizinho

Pelé teve um ídolo no futebol. Quando estava iniciando a carreira, o Rei viu jogar no São Paulo um craque chamado Zizinho. Ele foi um dos mais refinados jogadores do futebol em todos os tempos. Na Copa de 1950, teve uma atuação que muitos juram ser a melhor de um atleta pela Seleção. Foi na vitória de 2 x 0 sobre a Iugoslávia, em que ele acertou todos os passes e ainda fez um dos gols. Zizinho (14/9/1922-8/2/2002) nasce em São Gonçalo, Rio de Janeiro. Aos 18 anos, seu sonho era jogar no América, mas o físico franzino não convence ninguém na comissão técnica do clube. Desiludido, procura o Flamengo. O teste aconteceria num treino com os titulares do time e logo no início Leônidas da Silva se machuca. O técnico Flávio Costa chama Zizinho para o lugar de Leônidas. Após o desempenho, o treinador se aproxima dele e diz: "Corte o cabelo e volte amanhã". No Flamengo, foi o condutor do tricampeonato de 1942/43/44. Só sai do clube dez anos depois. De 1949 para 1950, reconhecido como o maior craque do país, soube que seu passe tinha sido vendido ao Bangu por uma fortuna. Um dirigente banguense, Guilherme da Silveira, confirmou a venda a Zizinho, que imediatamente assinou o contrato sem ler: "Se o senhor pagou tanto pelo meu passe é porque reconhece meu futebol". No primeiro jogo contra o Flamengo, o clube sentiu o tamanho de sua mágoa. O Bangu de Zizinho fez 6 x 0. Sete anos depois, Zizinho fica duas temporadas no São Paulo. Em 1961, contratado como técnico do Audax Italiano, do Chile, os dirigentes pedem que ele jogue uma partida. Zizinho, parado havia três anos, joga toda a temporada. Era o adeus do Mestre.

tags:
publicado por LUCIANO às 13:29
Domingo, 03 DE Fevereiro DE 2008

Zumbi dos Palmares


Líder escravo alagoano. Símbolo da resistência negra contra a escravidão, é o último chefe do Quilombo dos Palmares. Zumbi (1655-20/11/1695) nasce na comunidade de Macaco, na Serra da Barriga, capital de Palmares. Ainda criança é capturado por soldados e entregue ao padre Antônio Melo, que o batiza com o nome Francisco e o torna coroinha. Aos 15 anos foge para Palmares e adota o nome Zumbi (guerreiro). Ascende ao comando militar do quilombo, então governado pelo tio, o rei Ganga Zumba. Após uma investida dos portugueses, Ganga Zumba é obrigado a aceitar a paz sob condições desfavoráveis. Em 1678, Zumbi renega o acordo e provoca uma guerra civil no quilombo. Ganga Zumba sai de Palmares e Zumbi assume seu lugar. Pouco tempo depois, Ganga Zumba morre envenenado. Acredita-se que um partidário de Zumbi tenha sido responsável pelo ato. Este lidera a resistência contra os portugueses, que dura 14 anos. Em 1692 derrota a expedição comandada por Domingos Jorge Velho. Dois anos mais tarde sucumbe aos ataques e foge, mas continua a resistência contra os brancos. Traído, tem o esconderijo descoberto e acaba morrendo numa emboscada.

tags:
publicado por LUCIANO às 13:26

pesquisar

 

Fevereiro 2008

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9

comentários recentes

  • quando cipriano sai da cadeia pq ele decide ir par...
  • Acabei de ler "As Regras do Tagame":http://numadel...
  • Boa iniciativa, a de publicar biografias relevante...
  • O Barão de Cotegipe é um grande pers...
  • este é o escultor victor brecheret, não é aldo bon...
  • Para saberem mais sobre Ledoux sigam este link:htt...
  • Caro amigo, esta "biografia" do sr.Amador Aguiar e...
  • CIRO, O GRANDE!!!!!!!!!!!!WHITE PRIDE!!!!!!!!!!!!w...
  • Muito interessante!Tenho um texto muito parecido n...
  • your blog is really good! http://sot77.blogspot.co...

Posts mais comentados

arquivos

Feedjit

Visitantes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro