mais sobre mim

subscrever feeds

tags

todas as tags

Visitas Hoje

Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Monteiro Lobato


Escritor paulista. É um dos principais autores de literatura infantil do país. José Bento Monteiro Lobato (18/4/1882-4/7/1948) nasce em Taubaté. Forma-se pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1904, exercendo a profissão, como promotor público em Areias, por apenas sete anos. Depois se dedica à literatura. Publica em 1918 o livro de estréia, Urupês, coletânea de contos sobre o Jeca Tatu, em que expõe a miséria do lavrador brasileiro abandonado à própria sorte pelo governo. Em 1921 cria o universo mágico do Sítio do Picapau Amarelo, habitado por figuras como Pedrinho, Narizinho, a boneca Emília, que convivem com personagens clássicos da literatura infantil, como Peter Pan, e do folclore brasileiro, como o Saci-Pererê. Em 1922 afasta-se do movimento modernista ao discordar principalmente de suas manifestações artísticas, influenciadas pelo cubismo e pelo expressionismo europeu, tendências que sua visão acadêmica e racionalista da arte não lhe permite aceitar. Vive em Nova York de 1926 a 1931 como adido comercial e, entusiasmado com o progresso dos Estados Unidos (EUA), publica o livro América. Preocupado com a questão energética, volta ao Brasil e lança O Escândalo do Petróleo (1936). Durante a ditadura do Estado Novo escreve uma carta a Getúlio Vargas em que protesta contra sua política petrolífera. Em conseqüência desse ato, é condenado pelo Tribunal de Segurança Nacional em 1941 e fica preso por três meses. Dois dias antes de morrer, em São Paulo, concede sua última entrevista, que é seu único depoimento gravado.



publicado por LUCIANO às 19:27
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Montesquieu


Filósofo e escritor francês (18/1/1689-10/2/1755), um dos maiores pensadores da língua francesa do século XVIII. É autor da obra Do Espírito das Leis (1748), que analisa os três principais regimes políticos de sua época: a democracia, a monarquia e o despotismo. Nasce em La Brède, perto de Bordéus, Charles-Louis de Secondat, barão de La Brède e Montesquieu. Forma-se em direito, porém prefere dedicar-se à pesquisa científica e à literatura. Como membro da aristocracia provinciana, entra em 1714 para o Parlement (tribunal provincial) de Bordéus e o preside de 1716 a 1726. Embora se mude para Paris logo depois, passa alguns anos viajando e estudando política e instituições sociais. Sua irreverência e agudeza de espírito estão presentes no primeiro livro, Cartas Persas (1721), retrato satírico da sociedade parisiense. Visto como obra básica da ciência política, Do Espírito das Leis o torna famoso, mas é incluído na lista de livros proibidos da Inquisição (Index Librorum Prohibitorum). Abalado, porém persistente, Montesquieu escreve em Defesa do Espírito das Leis (1750). Morre em Paris.



publicado por LUCIANO às 19:25
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Muammar Khadafi


General e político líbio (9/1942-). Nasce em Sirte, segue carreira militar e, aos 23 anos, torna-se oficial pela Academia Militar da Líbia. Em 1969, lidera um golpe militar que derruba a monarquia pró-Ocidente da Líbia, comandada pelo rei Idris I. Escreve em 1973 o Livro Verde, que contém um conjunto de concepções da "Terceira Teoria Universal". Partindo dessa tese, considera a democracia ocidental como apenas uma ditadura das maiorias. Além dessas críticas, faz comentários a respeito dos regimes políticos e econômicos, da organização da sociedade, seu sistema educacional, cultural e até esportivo. Até 1977, preside o Conselho do Comando Revolucionário da Líbia. Confisca os bens das comunidades italiana e judaica, nacionaliza empresas estrangeiras e impõe uma ditadura militar. Em 1977, torna-se secretário-geral do Congresso Geral do Povo – único partido reconhecido pela Constituição promulgada naquele ano – e presidente do país. Combina nacionalismo extremado com radicalismo religioso, defendendo um socialismo islâmico. Partidário da união dos países de língua e civilização árabes, empreende uma política de intervenção, sobretudo nos países africanos. Em nome da causa palestina, patrocina ações terroristas no Oriente Médio e na Europa. Em 1991, os líbios são acusados do atentado a bomba que em 1988 explodiu um jato da Pan American em Lockerbie, na Escócia, matando 270 pessoas. O Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) impõe embargo aéreo à Líbia. Nos anos 90, Khadafi modera a ação política. Abre a economia ao capital estrangeiro, inicia privatizações e, a partir de 1993, combate o fundamentalismo islâmico, ao romper com o Irã, que apóia grupos extremistas. Em 1999, a ONU suspende parcialmente as sanções e Khadafi visita a África do Sul, sua primeira viagem oficial ao exterior. Em 2003 a Líbia admite responsabilidade pela derrubada do avião em Lockerbie e concorda em indenizar as vítimas deste e de outro atentado, contra um avião francês em 1989. As sanções da ONU são retiradas, mas os Estados Unidos mantém suas próprias restrições ao país. Ainda em 2003, Kadafi encontra-se com o presidente Lula, que viaja pelo Oriente Médio buscando aumentar o relacionamento entre o Brasil e os países da região.





publicado por LUCIANO às 19:22
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Muhammad Ali


Pugilista norte-americano (17/1/1942-), primeiro boxeador a conquistar três vezes o título mundial dos pesos pesados. Nasce com o nome de Cassius Marcellus Clay,em Louisville, Kentucky. Começa a carreira aos 12 anos e vence a União Atlética Amadora na categoria meio-pesado em 1960. Torna-se profissional e chega ao título mundial dos pesados em 1964. No mesmo ano, converte-se ao islamismo e muda de nome par Muhammad Ali. Em 1967 derrota Ernie Terrel, campeão da Associação Mundial de Boxe. Ao se recusar a prestar serviço militar na Guerra do Vietnã, tem o título cassado e é proibido de lutar. Em 1971, autorizado a voltar aos ringues, enfrenta o campeão Joe Frazier, mas perde por pontos. Vence um novo combate contra Frazier, três anos depois, e conquista o direito de enfrentar o então campeão George Foreman. No dia 30 de outubro de 1974, nocauteia Foreman no oitavo assalto e torna-se outra vez campeão. Perde o título pela segunda vez, para Leon Spinks, em fevereiro de 1978, e o recupera sete meses depois, estabelecendo seu recorde. Em 1979, anuncia o afastamento do boxe. Tem 56 vitórias na carreira, 37 por nocaute. Em 1984, confirma-se que sofre de encefalopatia crônica, doença típica de boxeadores. Apresenta imobilidade da face e dificuldade para caminhar e se equilibrar. Na vida pública, torna-se um modelo para geração dos anos 60, rompendo com o controle da máfia sobre o boxe e afrontando o racismo americano. Em 2001, o jornalista americano David Remnick, editor da revista New Yorker, publica Muhammad Ali – O Rei do Mundo, em que relata a ascensão do herói americano quatro vezes campeão mundial de pesos pesados.



publicado por LUCIANO às 19:19
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Murilo Mendes


Poeta mineiro. Expoente do modernismo, é um dos mais importantes autores de poesia mística, junto com Jorge de Lima.Murilo Monteiro Mendes (18/5/1901-14/8/1975) nasce em Juiz de Fora. Muda-se em 1920 para o Rio de Janeiro, onde adere ao movimento modernista. Em 1934 converte-se ao catolicismo. Em 1959 torna-se adido cultural na embaixada do Brasil em Roma e dá aula de literatura brasileira nessa cidade e em Pisa. Sua obra se divide em várias fases. Da primeira, marcadamente modernista, fazem parte os livros de poesia Poemas, Bumba-Meu-Poeta (ambos de 1930) e História do Brasil (1932). Em Tempo e Eternidade (1935), escrito em colaboração com Jorge de Lima, nota-se a influência da religiosidade. Na fase seguinte o sentimento religioso mescla-se com a sensualidade erótica, como em As Metamorfoses (1944). Até o fim da década de 50 sua preocupação maior é com a linguagem, muitas vezes eloqüente. Um exemplo dessa fase é Siciliana (1954-1955). Em 1994, 19 anos após sua morte, em Lisboa, é publicado o livro Murilo Mendes - Poesia Completa e Prosa (1925-1975), com edição crítica da filóloga e historiadora italiana Luciana Stegagno Picchio.



publicado por LUCIANO às 19:16
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Mustafa Kemal Atatürk


Militar e político turco. É o líder do movimento nacionalista que em 1923 proclama a República na Turquia, até então o Império Turco-Otomano. Mustafa Kemal (1881-10/11/1938), que adota o nome de Atatürk (Pai dos Turcos), nasce em Salônica, na Grécia. Destaca-se no curso da Escola Superior de Guerra e torna-se capitão com apenas 25 anos. Em 1919 lidera uma rebelião nacionalista contra a ocupação da Turquia por tropas gregas, depois da I Guerra Mundial. No ano seguinte, convoca uma assembléia nacional em Ancara e é eleito chefe do governo provisório. Em 1922, o sultanato é formalmente abolido, e, um ano mais tarde, a Turquia proclama a República. Eleito presidente, cargo que conservou até a morte, Kemal governa ditatorialmente, em regime de partido único, com o apoio da elite turca. Promove reformas para a modernização e a ocidentalização do país, como a alfabetização em massa, a implementação de programas de saúde pública, a adoção do alfabeto latino e do direito civil ocidental, além da emancipação da mulher: no decorrer de seu governo, a poligamia é abolida, casamento e divórcio são reconhecidos como ações civis e, a partir de 1934, as mulheres passam a votar e ser eleitas para o Parlamento. Em 1925 e 1926, Atatürk reprime com dureza atos de rebeldia contra seu governo. Morre em Istambul.



publicado por LUCIANO às 13:41
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Myron Scholes


Economista norte-americano (1°/7/1941-). Ganhador do Prêmio Nobel de Economia de 1997, é um dos maiores especialistas mundiais em mercado financeiro e autor, com o economista Robert Merton, de uma nova fórmula para estimar o valor futuro das opções no mercado acionário. Nasce na Califórnia, Estados Unidos, e forma-se em economia na Universidade de Chicago, em 1964. Seis anos mais tarde, obtém o título de doutor em negócios na mesma instituição, onde leciona de 1973 a 1983. Nessa época, dá aulas também no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e lá conhece o professor Fischer Black. Passa a pesquisar com ele uma fórmula para estimar o valor de opções de ações nos mercados financeiros. Denominada de Black-Scholes, sobrenome dos dois pesquisadores, a fórmula é publicada em 1973 e, posteriormente, aperfeiçoada por Robert Merton. Scholes assume o cargo de professor titular de finanças da Escola de Negócios e dá aulas de legislação na Escola de Direito na Universidade de Stanford a partir de 1983. Deixa a universidade, em 1996, para dedicar-se integralmente à Long Term Capital Management (LTCM), empresa especializada em gerenciar investimentos criada por ele em 1994. Ao contrário do que seria de se esperar, a LTCM torna-se um fracasso no mercado financeiro. Mesmo sendo dois especialistas em finanças de sólida formação teórica, Myron Scholes e Robert Merton não conseguem evitar que seu hedge fund quebre em 1998.



publicado por LUCIANO às 13:38
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nabucodonosor II

Rei da Babilônia (630 a.C.?-562 a.C.). Filho do general e rei Nabopolassar, Nabucodonosor II sobe ao trono em 605 a.C., depois da morte do pai. Transforma a Babilônia em centro cultural e financeiro do mundo antigo. A maior realização de seu reinado é um conjunto arquitetônico para proteger a cidade de invasões. Ele compreende a Torre de Babel, com 250 metros de altura, os Jardins Suspensos, considerados uma das Sete Maravilhas do Mundo, e um canal de defesa que liga os rios Tigre e Eufrates, a 40 quilômetros da Babilônia, cercado por um muro em toda a sua extensão (o Muro dos Medas, povo da região). Líder militar de grande energia e crueldade, aniquila os fenícios, derrota os egípcios e obtém a hegemonia no Oriente Médio. Sob seu governo, o Império Babilônico, originalmente restrito à região da Mesopotâmia, entre os rios Tigre e Eufrates, chega ao mar Mediterrâneo, sua extensão máxima. Em 586 a.C. conquista Jerusalém, na Judéia (atual Israel), e deporta os judeus para a Mesopotâmia, episódio conhecido como a primeira diáspora ou "o cativeiro da Babilônia". Após sua morte, sem contar com um sucessor com a mesma força, os babilônios caem diante dos exércitos persas de Ciro II, que liberta os judeus.



publicado por LUCIANO às 13:36
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nadine Gordimer


Escritora sul-africana (20/11/1923-). Prêmio Nobel de Literatura de 1991. Suas novelas e romances abordam as dificuldades de comunicação entre a comunidade branca e a negra em seu país, em conseqüência do regime de apartheid, que proíbe a convivência das duas etnias. Nasce em Springs, Transvaal, no extremo norte da África do Sul, e começa a escrever aos 9 anos. Publica seu primeiro trabalho com 15. Em 1948, muda-se para Johannesburgo. Lança sua primeira obra, A Voz Macia da Serpente, uma coleção de histórias curtas, em 1952. Freqüenta a Universidade de Witwatersrand, em Johannesburgo, por apenas um ano. No final dos anos 60, transfere-se para os Estados Unidos (EUA), onde leciona em diversas escolas até o início da década seguinte. Em seus livros, além dos problemas raciais, analisa a repressão na África do Sul e em outros estados africanos. Recebe o Prêmio Booker McConnell por The Conservationist (O Conservacionista), em 1974. Suas obras mais conhecidas são o romance A Filha de Burguer (1979); Um Abraço de Soldado (1980), coletânea de pequenas histórias; e A Gente de July (1981). Em julho de 2000, o livro A Arma da Casa passa a ser distribuído também no Brasil. Publicada originalmente em 1998, a obra discute a criação de novos paradigmas e a perpetuação de velhos preconceitos no período pós-apartheid. Em 2004 é publicado no Brasil o romance O Engate, onde o amor entre contrários e a imigração são os temas. Nadine é membro honorário de universidades americanas e européias, da Ordem das Artes e das Letras da França e do Congresso Sul Africano de Escritores.



publicado por LUCIANO às 13:33
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Naguib Mahfouz





publicado por LUCIANO às 13:26
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Napoleão Bonaparte - Napoléon Bonaparte


Estadista francês (15/8/1769-5/5/1821). Nasce na Córsega, então território francês. Seu pai, advogado, manda-o aos 9 anos para a escola militar na França. Aos 16 anos entra no Exército, no qual tem carreira meteórica: em 1793, aos 24 anos, torna-se o mais jovem general francês. Entusiasta da Revolução Francesa, em 1795 dirige a repressão contra os monarquistas que queriam retomar o poder e passa a comandar o exército francês contra a Áustria, que é obrigada a ceder a Holanda e a Lombardia; dois anos depois conquista o Egito. Em 1799 lidera o golpe que derruba o Diretório, órgão executivo da República, e instala em seu lugar o Consulado, governo dirigido por três cônsules, dos quais o mais influente é ele mesmo. Em 1804 coroa-se imperador da França. Controla a Áustria, a Holanda, a Suíça, a Itália, a Bélgica, a península Ibérica. Ao mesmo tempo, vai colocando os irmãos no poder: Louis torna-se rei da Holanda; Lucien, senador; Joseph, rei de Nápoles e da Espanha; Jerome, rei da Westfália. Em 1809, por querer um herdeiro, divorcia-se de Josefina, com quem se casara em 1796, e une-se à arquiduquesa Maria Luísa da Áustria, que lhe dá um filho em 1811. Perde a campanha da Rússia em 1814 e é obrigado a abdicar. Exila-se na ilha de Elba, mas volta para a França à frente de um exército. Seu segundo reinado dura apenas 100 dias. Vencido pelos ingleses em 18 de junho de 1815, na Batalha de Waterloo, é deportado para a ilha de Santa Helena, no oceano Atlântico, onde morre.



publicado por LUCIANO às 12:36
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Neil Armstrong


Astronauta norte-americano (5/8/1930-). Primeiro homem a pisar na Lua. Neil Alden Armstrong nasce em Wapakoneta, estado de Ohio. Torna-se um piloto habilitado já em seu aniversário de 16 anos e, um ano depois, é cadete da Marinha. Freqüenta o curso de engenharia aeronáutica na Purdue University, West Lafayette, nos EUA. Interrompe os estudos em 1950 para participar da guerra da Coréia, na qual acaba sendo baleado. Recebe três medalhas de honra ao mérito da Aeronáutica. Em 1955, torna-se piloto de provas da Naca (National Advisory Committee for Aeronautics) e depois da Nasa (National Aeronautics and Space Administration, ou Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos). Entra para o programa aeroespacial americano em 1962. Em 1966, realiza a primeira manobra de acoplamento espacial entre a nave Gemini 8 e o foguete Agena. Em sua segunda viagem espacial, comanda a missão Apollo 11, tripulada também pelos astronautas Edwin Aldrin Jr. e Michael Collins. Ela chega à Lua em 20 de julho de 1969. No dia seguinte, comemora o primeiro passo humano em solo lunar com a seguinte frase: "Este é um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade". Ajudado por Aldrin, explora o solo lunar por cerca de duas horas, instalando instrumentos, coletando amostras e tirando fotografias. Deixa a Nasa em 1971 e passa a lecionar engenharia espacial na Universidade de Cincinatti (EUA). Em 1979, torna-se diretor de uma empresa de equipamentos petrolíferos e participa de projetos de adaptação da tecnologia espacial para a indústria. De 1982 a 1992, é diretor da Computing Technologies for Aviation. Condecorado em 17 países, membro honorário de várias universidades americanas, recebe em 1999 homenagem do governo americano pelo aniversário de 30 anos da missão Apolo 11.



publicado por LUCIANO às 12:32
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nélida Piñon

Escritora fluminense. Primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Letras (ABL). Nélida Cuiñas Piñon (3/5/1937-) nasce no bairro de Vila Isabel, na cidade do Rio de Janeiro. Filha dos imigrantes espanhóis Lino Piñon Muiños e Olívia Cuiñas Piñon, participa desde criança da vida cultural brasileira. Aos 10 anos, muda-se para a Galícia, terra dos pais, onde vive por dois anos. Formada em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, publica seu primeiro romance, Guia-Mapa de Gabriel Arcanjo, em 1961. Sua obra de maior impacto, A Casa da Paixão, de 1972, atraiu a atenção do público por abordar com muita sensibilidade os temas, considerados tabus, do desejo e da iniciação sexual. Independentemente do assunto, porém, seu trabalho tem uma característica mais abrangente, que é a constante reflexão sobre o país. Em República dos Sonhos (1984), traça um painel do Brasil no decorrer de um século. Politizada, a escritora acredita que, por meio da literatura, o leitor pode "refletir sobre a realidade e reivindicar uma vida mais justa". Esse traço marcante aparece com mais força no romance A Doce Canção Cayetana, de 1987. Além da produção literária, atua como editora ou membro do conselho editorial de diversas publicações, entre as quais a Enciclopédia de Literatura Latino-Americana (1994). Com vida intelectual intensa, participa de congressos nos Estados Unidos e na Europa, em que divulga a produção brasileira. Desde 1990 é professora da área de humanidades da Universidade de Miami. Nesse mesmo ano é eleita para a cadeira número 30 da ABL, no lugar de Aurélio Buarque de Holanda. Entre 1996 e 1997, ocupa a presidência da instituição. Recebe vários prêmios, como o Mário de Andrade e o Internacional de Literatura Juan Rulfo (1991), o mais importante da América Latina e Caribe. Em 1998, recebe o título de doutora honoris causa da Universidade de Santiago de Compostela, na Espanha. Em 2001, ganha o Prêmio Jorge Isaacs outorgado pelo Festival Internacional de Arte de Cali, sendo a primeira mulher e autora de língua portuguesa a conquistá-lo. Em 2003, recebe o prêmio internacional Menéndez Pelayo, atribuído pela universidade espanhola de mesmo nome. Sua obra está traduzida para países como Alemanha, Itália, Espanha, União Soviética, Estados Unidos, Cuba e Nicarágua. Contos seus encontram-se publicados em centenas de revistas e fazem parte de antologias brasileiras e estrangeiras.


publicado por LUCIANO às 12:30
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nelly Sachs


Dramaturga e poeta alemã de origem judaica (10/12/1891-12/5/1970). Prêmio Nobel de Literatura de 1966, tem a obra marcada pela experiência nazista, o que a torna uma das mais ardentes porta-vozes do sofrimento e do anseio do povo judeu. Nelly Leonie Sachs nasce na cidade de Berlim. Filha de um rico industrial, aos 17 anos começa a escrever poesia, num estilo romântico e convencional. Seus primeiros poemas são publicados em jornais, durante a década de 20, mas apenas para o próprio entretenimento. O advento do nazismo transforma sua vida, e ela busca consolo em antigos escritos judeus. Em 1940 é mandada para um campo de trabalho forçado, mas foge para a Suécia com a ajuda da escritora sueca Selma Lagerlöf. Nelly vive com a mãe em um apartamento de um cômodo, aprende sueco e traduz poetas alemães para esse idioma. Continua a escrever os próprios poemas, que combinam simplicidade com nítida tendência mística. Entre eles o mais famoso é O die Schornsteine (As Lareiras), no qual os corpos dos judeus são levados para cima, como fumaça, dos campos de concentração nazistas. Também escreve para o teatro, e sua peça mais conhecida é Eli: Ein Mysterienspiel vom Leiden Israels (Eli: Uma Misteriosa Peça dos Sofrimentos de Israel, 1951). Em 1965 ganha o Prêmio da Paz dos Editores Alemães. Ao aceitá-lo, dado pelo país do qual fora obrigada a fugir há tanto tempo, ela afirmou: "A despeito de todos os horrores do passado, eu acredito em vocês". Morre em Estocolmo.



publicado por LUCIANO às 12:28
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nelson Cavaquinho


Pseudônimo do sambista carioca Nelson Antônio da Silva (29/10/1911-18/2/1986). Nasce no Rio de Janeiro, filho de Brás Antônio da Silva, que toca tuba na banda da Polícia Militar. Deixa a escola no 3º ano primário para trabalhar numa fábrica de tecidos. Amigo dos mais famosos malandros da Lapa, onde mora desde os 8 anos, entra em contato com sambistas e chorões. Aos 16 já é conhecido nas rodas de choro como exímio tocador de cavaquinho, instrumento do qual emprestaria o nome mesmo quando, anos depois, começa a tocar violão. Por influência do pai, ingressa em 1930 na Polícia Militar e casa-se no ano seguinte, mas o casamento dura pouco. Faz a ronda no morro da Mangueira, onde conhece os sambistas do morro e começa a compor – seu primeiro samba é Entre a Cruz e a Espada. Boêmio, fica dias sem voltar para casa e é preso várias vezes por faltar ao trabalho. Pede baixa da polícia em 1938, passando a viver como pedreiro, e une-se a Neli, que seria sua companheira por muitos anos. Seu primeiro sucesso é Rugas (1943). No começo dos anos 60 é descoberto pelos bossa-novistas, que revalorizam o samba de raiz. Grava o primeiro disco como cantor em 1970. Entre seus maiores sucessos estão A Flor e o Espinho, Quando Eu Me Chamar Saudade e Pranto de Poeta, em parceria com Guilherme de Brito, e Folhas Secas, sucesso na gravação de Elis Regina (1972). Morre no Rio de um enfisema.



publicado por LUCIANO às 12:26
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nelson Freire

Pianista erudito mineiro. Um dos intérpretes de maior projeção no país e no exterior. Nelson José Pinto Freire (18/10/1944-) nasce em Boa Esperança. Sua mãe, professora apaixonada por música, gasta seu primeiro salário encomendando um piano da Alemanha. Inicia os estudos de piano aos 3 anos, repetindo peças que sua irmã mais velha tocava. Muda-se com a família para o Rio de Janeiro. Aos 8, toca com a Orquestra Sinfônica Brasileira, num solo de um concerto de Mozart. Em 1957, aos 12 anos, vence o 1° Concurso Internacional de Piano, realizado no Rio, e ganha uma bolsa do governo brasileiro para estudar em Viena. Vence o Concurso Internacional de Piano de 1964, em Portugal. No mesmo ano, conquista a medalha Dinu Lipatti, em Londres, concedida ao pianista mais promissor. Em 1972, recebe o Prêmio Edison, oferecido pela Holanda (Países Baixos), em razão da gravação dos Prelúdios, de Chopin. Nos últimos anosapresentaem recitais, como solista da Orquestra Sinfônica Brasileira e de importantes orquestras da Europa, de Israel, do Japão e dos Estados Unidos. Teve como regentes Pierre Boulez, André Prévin e Kurt Mansur. Seus grandes inspiradores são Rachmaninov, Horowitz e Rubinstein, entre outros. Faz até 50 apresentações por ano, mas grava raramente – em seus poucos discos, executa obras de Villa-Lobos e Noturnos e Scherzos de Chopin. Em 2001 assina contrato de exclusividade com a gravadora Decca e produz um disco com peças de Chopin. Em 2003, o diretor João Moreira Salles lança o prestigiado documentário Nelson Freire, acompanhando o trabalho do pianista.



publicado por LUCIANO às 12:23
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nelson Mandela


Ativista e político sul-africano (18/7/1918-). Nascido em Umtata, filho de família nobre, funda em 1944 a Liga da Juventude do Congresso Nacional Africano (CNA), grupo de direitos civis que luta contra o regime autoritário branco da África do Sul. Em 1952, lidera a campanha de desobediência civil às leis racistas do apartheid, o regime oficial de segregação racial. Em 1956, é preso por cinco anos, sem processo. Em 1960, uma manifestação de 20 mil negros é reprimida pelo Exército, que mata 67 pessoas e fere 186. O confronto fica conhecido como massacre de Sharpeville. O CNA é declarado ilegal e responde à decisão abandonando a política de não-violência. Mandela, que organiza a facção armada Lança da Nação, é preso em 1962 e condenado a cinco anos de cadeia, pena ampliada para prisão perpétua em 1964. Libertado em 1990, assume a liderança do CNA, recém-reconduzido à legalidade pelo presidente Frederick de Klerk. Com ele, Mandela negocia uma nova Constituição, em que o apartheid é eliminado. Divide o Prêmio Nobel da Paz de 1993 com de Klerk. Eleito no ano seguinte o primeiro presidente negro do país, consegue controlar a inflação e o déficit público, mas enfrenta altos índices de desemprego e de criminalidade. Ainda assim, faz seu sucessor, o ex-vice Thabo Mbeki, nas eleições de 1999. Em 1998 casa-se com Graça Machel, viúva do ex-presidente moçambicano Samora Machel, após se divorciar de sua segunda mulher, Winnie Mandela. Em julho e agosto de 2001, é submetido a sessões de radioterapia por causa de um câncer de próstata, que, segundo seus médicos, não representa risco de vida. Em 2002, desenhos de sua autoria retratando os anos de prisão são expostos em Londres. A renda da mostra é revertida para projetos da fundação Nelson Mandela Children's Fund. Com seu país exibindo uma das mais altas taxas de incidência de aids no mundo, Mandela passa a liderar campanhas para levantar fundos para o tratamento e prevenção da doença.



publicado por LUCIANO às 12:20
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nelson Pereira do Santos


Cineasta paulista. Considerado o precursor do cinema novo. Nelson Pereira do Santos (22/10/1928-) nasce na cidade de São Paulo, onde se forma em direito. Cursa o Institut de Hautes Études Cinématographiques, em Paris. Em 1953 muda-se para o Rio de Janeiro, onde, a partir de 1957, trabalha como jornalista no Jornal do Brasil e no Diário Carioca. Faz também assistência de direção, montagem, produção e trabalha como ator. Estréia na direção com Rio 40 Graus (1954), filme com clara influência do neo-realismo italiano, que já representa, contudo, uma busca pela identidade nacional. Em 1965, torna-se professor da Universidade de Brasília e mais tarde leciona na Universidade Federal Fluminense, em Niterói. Outros filmes de destaque são Rio Zona Norte (1957) e Como Era Gostoso o Meu Francês (1970), em que mostra a vida no Brasil quinhentista. Faz ainda vários filmes adaptados de obras da literatura brasileira, como Amuleto de Ogum (1974) e Jubiabá (1985), de Jorge Amado; e Memórias do Cárcere (1983), de Graciliano Ramos. Em 1994 roda A Terceira Margem do Rio, baseado em conto de Guimarães Rosa. Em 1995, filma Cinema de Lágrimas, originalmente concebido para TV em um projeto do British Film Institute comemorando os 100 anos do cinema. Em Guerra e Liberdade – Castro Alves em São Paulo (1998), mostra a visita do poeta à cidade em 1886. Lança em 2001 Meu Compadre Zé Ketti, tributo ao sambista carioca falecido dois anos antes. Em 2002 estréia a série para a TV inspirada na obra Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre. Lança Raizes do Brasil em 2004, onde trata da vida e obra de Sérgio Buarque de Hollanda. No mesmo ano é um dos homenageados pelo Festival de Cannes, que lembra os 40 anos da exibição de Vidas Secas (1963), adaptação do romance de Graciliano Ramos, no festival.



publicado por LUCIANO às 12:18
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nélson Piquet

Piloto fluminense. Primeiro brasileiro a ser tricampeão mundial de Fórmula 1. Nélson Piquet Soutto Mayor (17/8/1952-) nasce na cidade do Rio de Janeiro, filho de médico e político. Aos 7, anos vai com a família para Brasília. Começa a correr de kart aos 15 anos. Estuda em três faculdades – filosofia, engenharia e administração de empresas –, sem concluir nenhum dos cursos. Em 1975, muda-se para São Paulo. Em 1976, vence os campeonatos paulista e brasileiro de Fórmula Super V. Em 1977, vai para a Europa e consegue o terceiro lugar no campeonato europeu de Fórmula 3. Em 1978, conquista o campeonato inglês da categoria e estréia na Fórmula 1, conseguindo o vice-campeonato mundial em 1980. Sagra-se campeão mundial pela Brabham em 1981 e bicampeão em 1983. Em 1986, já na equipe Williams, obtém o terceiro lugar. Em 1987, conquista o tricampeonato mundial da categoria, também pela Williams. Em 1990, fica com a terceira colocação no final da temporada, correndo pela Benetton. Em 1992, sofre grave acidente durante os treinos para as 500 Milhas de Indianápolis de Fórmula Indy (atual Fórmula Mundial) e quebra as pernas e os pés. Submete-se a duas cirurgias para reconstituir o pé esquerdo. Volta a correr em Indianápolis em 1993, sem êxito. Casado quatro vezes, tem seis filhos. Em sua homenagem, foram batizados com seu nome os autódromos de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, e de Brasília. Lança, em 2001, uma escuderia em Brasília, a Piquet Sports, para competir na Fórmula 3. Com o projeto, introduz seu filho Nelsinho, então com 15 anos, na disputa da categoria F3. Depois de vencer o sul-americano de F3, em 2002, a Piquet Sports estréia na F3 inglesa, em 2003, onde Nelsinho conquista o título de campeão em 2004. Nélson Piquet possui ainda várias empresas, ligadas principalmente ao transporte de cargas e segurança.


publicado por LUCIANO às 12:15
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nélson Prudêncio

Atleta paulista. Medalha de prata e bronze nas Olimpíadas de 1968 e 1972 e recordista mundial de salto triplo. Nélson Prudêncio (4/4/1944-) nasce em Lins, filho de cafeicultores. Mora no campo até os 12 anos, quando se muda para Jundiaí. Faz o curso de desenhista projetista em 1964, mesmo ano em que começa a treinar atletismo no Ginásio Nicolino de Lucas. Em 1965, é campeão brasileiro e sul-americano de salto triplo com 14,96 m. Dois anos depois, vai para os Jogos Pan-Americanos de Winnipeg, no Canadá, e conquista a medalha de prata na mesma prova, com 16,45 m. Em 1968, nas Olimpíadas da Cidade do México, bate o recorde mundial três vezes num mesmo dia com as marcas de 17,05 m, 17,15 m e 17,27 m, mas é superado pelo russo Vitor Sareiev, que atinge 17,29 m. Fica então com a medalha de prata. Em 1969, cursa educação física na Universidade de São Carlos. Volta a competir em 1971, no Pan-Americano de Cáli, na Colômbia. Salta 17,40 m e bate novamente o recorde mundial. Vai às Olimpíadas de Munique, em 1972, e conquista a medalha de bronze após saltar 17,05 m. Em 1975, no Pan-Americano da Cidade do México, desiste da competição depois de ver a marca de 17,89 m de João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, que se torna recordista mundial. Participa dos Jogos Olímpicos de Montreal (1976) e encerra a carreira de atleta. Conclui o mestrado de treinamento esportivo na Universidade de São Paulo em 1979. Em 2001, trabalha como treinador de atletismo e leciona no curso de educação física da Universidade de São Carlos. Em 2002 desenvolve uma tese de doutorado sobre a detecção de atletas com potencial para o salto triplo.



publicado por LUCIANO às 12:12
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nelson Rodrigues

Dramaturgo, romancista e jornalista pernambucano. Um dos principais autores do teatro brasileiro, sua obra aborda temas polêmicos, como o tabu do incesto, o adultério e a morte. Nélson Falcão Rodrigues (23/8/1912-21/12/1980) nasce no Recife e muda-se ainda criança para o Rio de Janeiro. Aos 13 anos começa a trabalhar em jornal. Em 1941 escreve a primeira peça, A Mulher sem Pecado. Revoluciona o teatro nacional com Vestido de Noiva (1943). O texto fragmentário apresenta ações simultâneas em tempos diferentes e a coexistência de três planos (realidade, memória e alucinação). Sua obra teatral é assim classificada pelo crítico Sábato Magaldi: peças psicológicas (nas quais se incluem as duas primeiras), peças mitológicas (Anjo Negro e Álbum de Família) e tragédias cariocas (A Falecida e O Beijo no Asfalto). Suas obras causam polêmica ao abordar temas sexuais e morais, como incesto e virgindade, infidelidade e traição, de forma mórbida, obsessiva e moralista. Sua vida pessoal é marcada por tragédias, como o assassinato do irmão e o filho torturado pelo regime militar de 1964, que ele defendia. Escreve os romances Meu Destino É Pecar e O Casamento. Deixa 17 peças. Em 1968 publica suas crônicas nos livros As Confissões de Nélson Rodrigues e O Óbvio Ululante.



publicado por LUCIANO às 12:10
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nereu Ramos

Político catarinense. Ocupa a Presidência da República de 11 de novembro de 1955 a 31 de janeiro de 1956. Nereu Ramos (3/9/1888-16/7/1958) nasce em Lages, em uma família de políticos e grandes proprietários de terras. Forma-se em direito em São Paulo em 1910 e muda-se para Florianópolis. Em 1927 inspira-se no Partido Democrático de São Paulo, que prega a abertura do processo eleitoral com a adoção do voto secreto, e funda o Partido Liberal Catarinense (PLC). Candidata-se a deputado, na chapa que se opõe a de Getúlio Vargas e João Pessoa, em 1930. Com a derrota dos oposicionistas, adere à revolução que derruba o presidente Washington Luís e leva Getúlio Vargas à Presidência. Elege-se deputado federal (1932), constituinte (1934) e governador de Santa Catarina (1935). Torna-se interventor no governo catarinense do Estado Novo em 1937. Participa da Constituinte em 1946 e chega a vice-presidente da República no governo de Eurico Gaspar Dutra. É vice-presidente do Senado em 1955, durante a crise que antecede a posse de Juscelino Kubitschek. Ocupa a Presidência por quase três meses em razão da licença de saúde de Café Filho e do impedimento de Carlos Luz, presidente da Câmara afastado pelo Congresso. Com a posse de Juscelino, em 1956, é nomeado ministro da Justiça. Morre no exercício do cargo, em um desastre de avião, em Curitiba.



publicado por LUCIANO às 12:07
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nero - Imperador Romano


Imperador romano (15/11/37-9/6/68). Lúcio Domício Enobarbo, que adota o nome de Nero Cláudio, nasce em Âncio. Herdeiro do imperador Cláudio, quarto marido de sua mãe, sobe ao trono do Império Romano em 54. No início, aceita os conselhos de seu mestre, o filósofo Sêneca, e faz um governo equilibrado. Põe fim aos julgamentos secretos, comuns no reinado de Cláudio, e dá mais independência ao Senado. Nessa época lhe são atribuídas atitudes de generosidade, como a redução de impostos e a permissão dada aos escravos de apresentar queixa quando maltratados por seus senhores. Cria também competições de poesia e teatro. A partir de 59, contudo, passa a negligenciar a política, o que deixa o império à mercê da corrupção. Seu sonho era abandonar o trono e se dedicar à poesia e à música (ele tocava lira), para as quais se julgava talentoso. Em 64, um incêndio de grandes proporções destrói Roma, e Nero é acusado de tê-lo provocado. Aproveita para refazer a cidade em estilo grego e iniciar a construção de um palácio gigantesco. É o primeiro imperador romano a perseguir os cristãos, o que lhe vale o apelido de Anticristo. Em 65 sufoca uma conspiração para derrubá-lo e condena à morte 18 pessoas, entre as quais seu ex-mestre Sêneca e o poeta Lucano. Reprime duas outras sublevações, até que, em 68, o governador da Espanha, Sérvio Galba, marcha sobre Roma e o depõe. Nero deixa a cidade e se suicida.



publicado por LUCIANO às 12:05
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Newton da Costa


Matemático e filósofo paranaense. É o responsável por desenvolver um novo ramo da lógica, chamado de lógica paraconsistente. Newton Carneiro Affonso da Costa (16/9/1929-) nasce em Curitiba. Ainda adolescente, influenciado pela família, interessa-se pela filosofia e pela matemática. Estuda sozinho a obra de pensadores como o inglês Bertrand Russell e o francês Henri Poincaré. Em 1950, começa o curso de engenharia civil na Universidade Federal do Paraná. Torna-se doutor em matemática pela mesma universidade 11 anos mais tarde. Leciona em diversas instituições brasileiras, como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). No exterior, ensina também em vários países, como Austrália, Estados Unidos, França e Polônia. Além da lógica paraconsistente - considerada por especialistas a descoberta de maior impacto, nessa área do conhecimento, na segunda metade do século XX -, Costa também se destaca em outros campos, como o dos fundamentos da física. Resolve o chamado problema de Hirsch, no qual se investigam sistemas mecânicos ordenados e caóticos. Ele demonstra que não é possível saber previamente se um sistema desse tipo evolui de forma ordenada ou caótica. Em 2003, doa seu arquivo pessoal à Unicamp. Aposentado, continua dando aulas como professor visitante do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina.

publicado por LUCIANO às 12:02
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nicolae Ceausescu


Ditador romeno (26/1/1918-25/12/1989). Nascido em Scornicesti, estuda em Bucareste e liga-se ao Partido Comunista aos 15 anos. É preso em 1936 e em 1940 por suas atividades políticas. Em 1939 casa-se com Elena Petrescu, militante comunista. Enquanto está na prisão, torna-se o protegido de seu companheiro de cela, o líder comunista Gheorghe Gheorghiu-Dej, que passaria a ser o dirigente da Romênia no início de 1952. Depois que os comunistas sobem ao poder, em 1947, Ceausescu ocupa o cargo de ministro da Agricultura (1948-1950) e de vice-ministro das Forças Armadas (1950-1954). Enquanto Gheorghiu-Dej está no poder, ocupa diversos cargos importantes na hierarquia do Partido Comunista da Romênia e chega a secretário-geral após a morte do amigo, em março de 1965. Dois anos depois é presidente do Conselho de Estado. Mantém uma política de independência em relação à União Soviética (URSS) e faz da Romênia o único país do Pacto de Varsóvia a manter relações cordiais com a China. Em 1974 torna-se o primeiro presidente da República, cargo recém-criado. Para pagar a dívida externa do país, ordena em 1982 a exportação de produtos industrializados e agrícolas, o que resulta em escassez de alimentos, combustíveis e medicamentos. Em 1989, quando determina que a polícia invista contra opositores na cidade de Timisoara, é deposto por uma revolta popular. Tenta fugir com Elena, mas os dois são capturados e fuzilados perto de Bucareste.



publicado por LUCIANO às 11:59
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nicolau Copérnico

Astrônomo polonês (19/2/1473-24/5/1543). Responsável pela descoberta do movimento de rotação da Terra sobre o seu próprio eixo e em torno do Sol. Nasce em Torun, uma cidade do leste da Polônia. Descobre seu interesse por matemática e astronomia na Universidade de Cracóvia em 1491. Volta a Torun em 1496 e candidata-se a uma vaga no prelado da cidade vizinha de Frauenburg, onde um tio é bispo. Viaja para a Itália no mesmo ano com o objetivo de estudar os clássicos gregos e o direito canônico em Bolonha. Lá faz sua primeira observação de um fenômeno celeste: o eclipse da estrela Aldebaran pela Lua, no dia 9 de março de 1497. Aprofunda suas pesquisas astronômicas na Universidade de Pádua, ao mesmo tempo que estuda medicina. De volta a Frauenburg, em 1506, constrói um pequeno observatório para investigar o movimento dos corpos celestes. Descreve os resultados de sua pesquisa em 1507, no livro Pequeno Comentário sobre as Hipóteses de Constituição do Movimento Celeste. No entanto, só o divulga em 1530, por receio da reação da Igreja Católica, então convencida de que a Terra era o centro do sistema celeste. Em 1543 apresenta o sistema cosmológico com os princípios do heliocentrismo na obra Das Revoluções dos Corpos Celestes, que refuta a concepção de Ptolomeu e revoluciona a idéia que o homem da época tem de si mesmo como centro do Universo. Morre em Frauenburg.



publicado por LUCIANO às 11:56
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nicolau Maquiavel


Filósofo e político italiano (3/5/1469-22/6/1527), fundador do pensamento político moderno. Nasce em Florença e trabalha como funcionário público da República florentina a partir de 1498. Como chanceler e secretário de Relações Exteriores, redige documentos oficiais e viaja em missões ao exterior. Em 1502 passa cinco meses servindo como embaixador a Cesare Borgia, capitão-geral da Igreja Católica em Roma e filho do papa Alexandre VI. Estadista inescrupuloso, Borgia domina o governo papal e usa de todos os meios para conquistar novas terras e estender o domínio da família na Itália. Com o fim da República, em 1512, Maquiavel perde o cargo e a cidadania. Exilado de Florença, escreve, entre 1513 e 1516, O Príncipe, ensaio sobre a arte de bem governar considerado até hoje uma obra-prima. Inspirado no estilo político de governar de Borgia, ele rompe com a ética cristã ao defender a adoção de uma moral própria no tratamento dos negócios políticos e ao considerar legítimo o uso da violência contra os que se opõem aos interesses do Estado. Morre na pobreza em Florença.



publicado por LUCIANO às 11:53
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Niède Guidon

Arqueóloga paulista. Descobridora de vestígios humanos que atestam a ocupação da América do Sul em período muito anterior ao que afirmava a comunidade científica. Niède Guidon (12/3/1933-) nasce em Jaú, a segunda de cinco irmãos. Presta o vestibular para medicina, mas decide ingressar no curso de história natural da Universidade de São Paulo (USP), onde se especializa em zoologia. Começa a carreira em 1959 como professora do nível secundário. Transfere-se para a seção de arqueologia do Museu Paulista e, em 1960, vai para Paris, onde obtém o certificado de pré-história da Sorbonne. Em 1966, é contratada como pesquisadora do Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS), em Paris. Obtém o título de doutora e de livre-docente em arqueologia também pela Sorbonne. Em 1981, descobre em São Raimundo Nonato (PI) artefatos de pedra lascada que atestam a presença de culturas pré-colombianas há 25 mil anos. Em 1988, anuncia o achado de pedaços de carvão oriundos de uma fogueira, datados de 48 mil anos. Suas descobertas levantam polêmica na comunidade científica. Até então, admitia-se que o homem só teria chegado à América do Sul cerca de 12 mil anos atrás. Condecorada com o título de Cavaleiro da Ordem Nacional do Mérito, do governo francês, aposenta-se em 1998 como mestre de conferências da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris. Dirige a Fundação Museu do Homem Americano, em São Raimundo Nonato, e o Parque Nacional da Serra da Capivara, unidade de conservação incluída na lista do patrimônio histórico mundial pela Unesco. Em fevereiro de 2000, anuncia a descoberta dos restos humanos mais antigos das Américas - dentes datados de 15 mil anos e um pedaço de crânio. Em 2002 divulga o projeto de construção de um parque temático em São Raimundo Notato, onde os turistas vivenciarão situações da pré-história.



publicado por LUCIANO às 11:45
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Niels Bohr

Físico dinamarquês. Prêmio Nobel de Física de 1922. Autor da descoberta da estrutura do átomo e da posição dos elétrons dentro dele. Niels Henrik David Bohr (7/10/1885-18/11/1962) nasce em Copenhague e se interessa pela pesquisa científica desde muito jovem. Ganha a medalha de ouro oferecida pela Sociedade Científica Dinamarquesa aos 22 anos, na Universidade de Copenhague, onde conclui o doutorado em 1911. Segue para a Inglaterra para fazer o pós-doutorado em Cambridge com J.J. Thomson. Em 1912 muda-se para Manchester para trabalhar com o físico inglês Ernest Rutherford, que acabava de propor um modelo para a estrutura do átomo. Com base nele, Bohr identifica a posição dos elétrons no núcleo atômico, estabelecendo que ele se desloca sempre em determinadas órbitas estáveis ou quânticas. Pela descoberta, recebe o Prêmio Nobel de Física de 1922. Volta para a Dinamarca em 1920 e dirige o Instituto de Física Teórica de Copenhague. Na década de 30, sua teoria sobre a mecânica quântica contribui para o sucesso das primeiras tentativas de fissão nuclear. Durante a II Guerra Mundial, vai para os Estados Unidos e colabora com as pesquisas que levam à fabricação da bomba atômica. Em 1944 abandona o projeto e passa a trabalhar pela utilização pacífica da energia nuclear. Retorna a seu país no ano seguinte. Morre em Copenhague.



publicado por LUCIANO às 11:38
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nikita Kruschev


Estadista soviético (17/4/1894-11/9/1971). Nikita Serguéevitch Kruchov nasce em Kalinovka, Ucrânia. Serve no exército russo durante a I Guerra Mundial (1914-1918) e, a seguir, ingressa no Partido Comunista. Em 1929 vai a Moscou estudar metalurgia. Ali, cinco anos depois, torna-se um dos 70 membros do Comitê Central do partido. Em 1939 entra para o Parlamento soviético e é nomeado presidente do conselho denominado Soviete Supremo. Depois da morte de Josef Stálin, em 1953, assume o posto de primeiro-secretário do Comitê Central do partido, tornando-se o dirigente supremo do país. Em 1955 viaja pela primeira vez para fora da União Soviética (URSS) – para a Iugoslávia. Em seguida vai à Suíça, ao Afeganistão e à Índia, onde começa a mostrar o estilo diplomático que marca o início da política de coexistência pacífica da URSS com o Ocidente. Três anos mais tarde, durante o XX Congresso do Partido Comunista, denuncia os crimes do governo anterior e inicia o processo de desestalinização. Ao mesmo tempo, mantém rígido controle sobre os países do Leste Europeu, ordenando, em 1956, a invasão da Hungria para reprimir a tentativa de abertura política no país. Em 1962 decide instalar bases de lançamento de mísseis nucleares em Cuba, mas recua quando os Estados Unidos concordam em não mais tentar derrubar o regime comunista cubano. Dois anos depois abdica da posição de primeiro-secretário do partido. Morre em Moscou.


publicado por LUCIANO às 05:32
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nikolai Andreievich Rimsky-Korsakov


Compositor russo. É considerado um dos maiores nomes da escola nacionalista russa, além de importante maestro e orquestrador.Nikolai Andreievich Rímski-Kórsakov (18/3/1844-21/6/1908) nasce em Tikhvin. Aos 12 anos, muda-se com a família para São Petersburgo, onde ingressa na Academia Naval. Três anos mais tarde passa a estudar piano. Em 1861, conhece o compositor Mily Balakirev, que o orienta na composição de sua primeira sinfonia. Graduando-se em 1862, parte numa viagem de volta ao mundo. De volta à Rússia, em 1865, deixa a Marinha e continua a escrever a sinfonia iniciada anos antes. Suas primeiras obras são bem aceitas e, em 1873, é convidado para ensinar composição e orquestração no Conservatório de São Petersburgo. Entre 1886 e 1890, rege a Sinfônica Russa em suas apresentações na cidade. Compõe três grandes peças orquestrais, Capriccio Espagnol (Capricho Espanhol (1887), Festival de Páscoa (1888) e Scherazade (1888), além das óperas Snegoyrachka (1881) e Le Coq Dor (O Galo de Ouro, 1907). Como teórico, escreve Manual Prático da Harmonia (1884) e Fundamentos da Orquestração (1913). Sua autobiografia, Minha Vida Musical, é publicada em 1909. Morre em Lyubensk.



publicado por LUCIANO às 05:29
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nilo Peçanha


Advogado e político fluminense. Presidente do Brasil de junho de 1909 a setembro de 1910. Assume a Presidência como vice de Afonso Pena, que morre antes do fim do mandato. Nilo Procópio Peçanha (2/10/1867 - 31/3/1924) nasce na cidade de Campos. Filho de agricultores, faz o 1º grau em sua terra natal e completa os estudos no Rio de Janeiro. Forma-se em direito pela Faculdade de Direito do Recife, em 1887, e começa a carreira em Campos. Interessado em política, engaja-se nas campanhas abolicionista e republicana no mesmo ano e, em 1890, é eleito deputado constituinte. Em 1903 elege-se presidente do estado do Rio de Janeiro. Participa como vice-presidente da chapa de Afonso Pena em 1906. Assume a Presidência aos 41 anos. Seu governo, de apenas um ano e três meses, é marcado pela disputa sucessória entre São Paulo e Minas Gerais. A oligarquia paulista lança Rui Barbosa para suceder Peçanha, em aliança com a Bahia. Minas, aliada com o Rio Grande do Sul, apóia o marechal Hermes da Fonseca. Em seu governo, restaura o Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio e incentiva a policultura, com o objetivo de diminuir a dependência econômica do país. Preocupado com o extermínio de índios, e pensando em sua integração e pacificação, cria em 1910 o Serviço de Proteção ao Índio, sob a direção de Cândido Rondon. Trata de administrar a questão sucessória com o lema Paz e Amor. Conclui o mandato em 1910, substituído por Hermes da Fonseca. Volta a disputar as eleições para a Presidência em 1921, como candidato da chapa Reação Republicana, de oposição às oligarquias estaduais, mas é derrotado. Morre no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 05:26
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nilton Santos

Nilton Santos (16/5/1925-) nasceu no Rio de Janeiro e jogou 16 anos de Botafogo. É a Enciclopédia do Futebol. Em parte por sua extraordinária visão de jogo. Mas, sobretudo, porque fez o que os teóricos só fariam anos depois. Ele iniciou a participação efetiva dos jogadores de defesa nas ações de ataque. Dono de um estilo técnico, tinha um perfeito sentido de cobertura, passes precisos, dribles desconcertantes. Adorava avançar pela faixa esquerda do campo.Carioca da Ilha do Governador, Nilton Santos era atacante nas peladas de rua. Em 1948, foi apresentado a Zezé Moreira, então treinador do Botafogo, e treinou como zagueiro. Em pouco tempo, o técnico o considera o melhor lateral-esquerdo do Brasil. Campeão carioca naquele ano de estréia no clube, ganha uma chance na Seleção Brasileira. Mas amarga a reserva, tanto no Sul-Americano daquele ano quanto na Copa de 1950. Flávio Costa, o técnico da Seleção, achava que zagueiro deveria jogar com chuteira de bico duro e evitar dribles. Sua refinada categoria o fez titular nos três Mundiais seguintes (apenas em 1954 o Brasil não venceu). Na Copa da Suíça, confundiu os jornalistas locais que acharam que o Brasil contava com os "irmãos Santos" nas duas laterais. Só no decorrer da competição entederam que o branco Nilton e o negro Djalma tinham pais bem diferentes. Ao lado de craques como Garrincha, Didi, Gérson e Zagallo, escreve uma das mais belas páginas da história do time da estrela solitária, sagrando-se quatro vezes campeão carioca pelo Botafogo. Nilton Santos permaneceu toda a sua carreira (18 anos) no clube e despediu-se do futebol em 1964.



publicado por LUCIANO às 05:22
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nina Rodrigues


Etnógrafo, patologista e sociólogo maranhense. É o fundador da antropologia criminal no Brasil e pioneiro nos estudos das etnias de origem africana no país.Raimundo Nina Rodrigues (4/12/1862-17/7/1906) nasce em Vargem Grande. Faz o curso de medicina na Bahia e o doutorado no Rio de Janeiro. Em 1889 assume a cátedra de patologia e medicina legal da Faculdade de Medicina da Bahia e contribui com seus estudos de etnografia, antropologia e psicologia criminal para dar fundamento científico à medicina legal brasileira. Com base em suas pesquisas sobre a origem étnica das populações do país, aponta a influência das condições psicológicas e sociais sobre a conduta do indivíduo, sugerindo a modificação do conceito de responsabilidade penal no Brasil. Propõe também a reformulação do exame médico-legal e da perícia psiquiátrica de doentes mentais, não apenas nos manicômios, mas também nos tribunais. Como etnólogo e folclorista, estuda os costumes religiosos dos negros africanos seguidores do candomblé na Bahia. Analisa na obra O Animismo Fetichista dos Negros da Bahia (1900) os oráculos, as cerimônias de culto e os sacrifícios, entre outros ritos da teologia do candomblé. Entre seus livros mais importantes, destacam-se ainda As Raças Humanas, Responsabilidade Penal no Brasil (1894) e Os Africanos no Brasil (1932). Morre em Paris.



publicado por LUCIANO às 05:19
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Nise da Silveira

Psicoterapeuta alagoana. Pioneira no uso da pintura, escultura e modelagem nos tratamentos psiquiátricos no país e criadora do Museu de Imagens do inconsciente.Nise da Silveira (15/2/1905 - 30/10/1999) nasce em Maceió. Forma-se em medicina na Bahia em 1926, mudando-se em seguida para o Rio de Janeiro, onde ingressa, por concurso, no Serviço de Assistência a Psicopatas e Profilaxia. Trabalha como residente no Instituto de Neurologia Deolindo Couto e depois se transfere para o Centro Psiquiátrico Pedro II. Denunciada em 1936 como simpatizante do Partido Comunista, passa 16 meses na prisão. Libertada, volta ao Pedro II e rejeita as agressivas terapias psiquiátricas ali utilizadas até então. Dirige a Seção de Terapêutica Ocupacional e Reabilitação, orientada pelas teses do psicanalista Carl Gustav Jung, a quem conheceu pessoalmente em 1957. Em 1956 funda a Casa das Palmeiras, clínica para o tratamento em regime aberto de pacientes psiquiátricos. Ao utilizar a pintura, a escultura, a modelagem e a carpintaria, descobre que, mesmo quando a personalidade do paciente se desintegra, ele mantém em seu psiquismo um estímulo para a produção de imagens. Sua terapia humanizadora ainda inclui o convívio dos doentes com cães e gatos, provando que a afetividade não é anulada pelo problema mental. Publica, entre outros trabalhos, uma biografia de Jung, o ensaio Imagem, Ação, Afeto e o livro Imagens do Inconsciente. Morre de insuficiência respiratória no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 05:17
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Noam Chomsky


Lingüista e analista político norte-americano (7/12/1928-). Autor da idéia de que os princípios básicos da linguagem não são ensinados, mas dependem de qualidades inatas da mente humana. Avram Noam Chomsky nasce em Filadélfia e estuda filosofia e lingüística na Universidade da Pensilvânia, doutorando-se em 1955. No mesmo ano, torna-se professor de línguas modernas e lingüística geral do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Recebe o título de doutor honoris causa por diversas universidades norte-americanas. Desde seu primeiro livro, Estruturas Sintáticas (1957), apresenta propostas revolucionárias sobre a lógica gramatical. Propõe três modelos de descrição da linguagem: o da gramática generativa, o da gramática sintagmática e o da transformacional. Vale-se de aplicações lógicas da matemática para transformar o estudo da gramática em um sistema de regras e consegue estruturar de forma científica a teoria sintática. O método facilita o conhecimento dos processos lingüísticos, mas oferece grande dificuldade de aplicação a línguas que não o inglês. Em novembro de 1996 viaja pelo Brasil para conhecer o país e participar de programas de debates na televisão e no rádio. É reconhecido como um dos mais importantes intelectuais norte-americanos da atualidade. Além de lecionar lingüística e filosofia no MIT, mantém intensa atividade política. Em 2002,vem ao Brasil para uma palestra no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre (RS).



publicado por LUCIANO às 05:14
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Noel Rosa

Compositor, letrista e violonista fluminense. Conhecido como Poeta da Vila, é um dos maiores compositores da história da música popular brasileira.Noel de Medeiros Rosa (11/12/1910 - 4/5/1937) nasce na cidade do Rio de Janeiro, no bairro de Vila Isabel. É filho de um gerente de farmácia e de uma professora. Tem o maxilar afundado durante seu parto, feito com fórceps. Alfabetizado pela mãe, em 1924 entra no Colégio Maisonette e depois vai para o São Bento. Aprende a tocar bandolim aos 13 anos, de ouvido. Em seguida muda para o violão. Freqüenta as rodas boêmias e, em 1929, entra para o grupo Bando dos Tangarás, formado por João de Barro, Almirante, Alvinho e Henrique Brito. Em 1930 alcança o sucesso com o samba Com Que Roupa? Na mesma época, entra para a Faculdade Nacional de Medicina, mas abandona o curso em 1932. Seu estilo irreverente marca o samba dos anos 30, que adquire tons coloquiais e passa a fazer a crônica social dos morros e das vilas cariocas. Com Vadico, um de seus parceiros mais constantes, compõe Conversa de Botequim, sucesso em 1935, Feitio de Oração e Pra Que Mentir. Entre seus sambas mais conhecidos estão Fita Amarela, Palpite Infeliz e Último Desejo. Sua última obra, o samba Eu Sei Sofrer, é gravada por Araci de Almeida e Benedito Lacerda no dia de sua morte. Tuberculoso, morre no Rio, aos 27 anos, deixando mais de 300 composições.



tags:
publicado por LUCIANO às 05:09
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Norberto Odebrecht

Empresário pernambucano (9/10/1920-), dono de uma das maiores construtoras do país, a Odebrecht. Nasce no Recife, filho de descendentes de alemães. Aos 6 anos, transfere-se com a família para Salvador, na Bahia. Aos 15, começa a trabalhar na construtora do pai, em que exerce as atividades de pedreiro, serralheiro, ferreiro e almoxarife. Em 1938, ingressa no curso de engenharia civil da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia e, um ano depois, substitui o pai na direção dos negócios da família. Para remodelar a empresa, seriamente afetada por uma crise financeira em conseqüência da II Guerra Mundial, promove a descentralização de seus departamentos, o que resulta em economia de recursos e de tempo nas operações. O bom relacionamento que mantém com os presidentes militares o ajuda no processo de recuperação da construtora - seu prestígio no governo lhe assegura inúmeros contratos para a realização de grandes obras. Durante as décadas de 60 e 70, a Odebrecht torna-se responsável, entre outros empreendimentos importantes, pela construção do edifício-sede da Petrobrás, do Aeroporto Internacional do Galeão e da usina nuclear de Angra dos Reis, todos no Rio de Janeiro. No final dos anos 70, a empresa inicia sua expansão para o exterior, sendo encarregada da construção do Túnel de Adução Comum da Usina Hidrelétrica de Colbún-Machicura, no Chile, e da Usina Hidrelétrica de Charcani, no Peru. Em 1991, Norberto Odebrecht entrega ao filho Emílio a chefia da empresa, da qual torna-se presidente de honra. Em 2000, o empresário recebe o Prêmio Desempenho 2000 da Fundação Instituto Miguel Calmon de Estudos Sociais e Econômicos. Em 2002, mediante parceria com outras empresas, a Odebrecht entra nos ramos da prospecção de petróleo e de construção de casas populares.


publicado por LUCIANO às 05:06
Sexta-feira, 15 DE Fevereiro DE 2008

Norma Bengell

Atriz e cineasta fluminense. Uma das atrizes mais populares do cinema brasileiro da década de 60. Norma Almeida Pinto Guimarães D'Area Bengell (21/2/1935-) nasce no Rio de Janeiro. Inicia a carreira artística como vedete (cantora e dançarina) em shows de Carlos Machado. Estréia no cinema imitando Brigitte Bardot na chanchada O Homem do Sputnik (1958). Em Os Cafajestes (1961), de Ruy Guerra, protagoniza a primeira cena de nu frontal do cinema brasileiro, o que leva a censura a proibir o filme. Faz em seguida O Pagador de Promessas (1962), Palma de Ouro de melhor filme no Festival de Cannes. Entre 1962 e 1964 trabalha na Itália, na França e nos Estados Unidos. Seu filme internacional de maior expressão é O Mafioso (1962), de Alberto Lattuada, com Alberto Sordi. De volta ao Brasil, estrela Noite Vazia (1964), O Anjo Nasceu (1969), Mar de Rosas (1977) e A Idade da Terra (1980), pelo qual recebe o prêmio especial do júri de melhor atriz no Festival de Veneza. Realiza os documentários de curta-metragem Maria Gladys, uma Atriz Brasileira (1979), Maria da Penha (1980) e Barca de Iansã (1980). Seu primeiro longa-metragem como diretora é Eternamente Pagu (1987), biografia da escritora Patrícia Galvão. Como diretora e produtora de O Guarani (1996), enfrenta problemas na justiça, em outubro de 1999, por causa de irregularidades na prestação de contas do filme. A auditoria do Ministério da Cultura acusa a diretora de apresentar duas notas fiscais falsas para comprovar gastos da produção e de sacar um pró-labore quatro vezes maior que o permitido. Em 2002, a justiça pede o bloqueio dos bens da atriz e condena-a a devolver o dinheiro aos cofres públicos. Norma recorre, mas, em 2003, o Tribunal de Contas da União confirma as irregularidades. No mesmo ano dirige documentários sobre as pianistas Antonietta Rudge e Giomar Novaes, que são lançados no ano seguinte.



publicado por LUCIANO às 05:03

pesquisar

 

Fevereiro 2008

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9

comentários recentes

  • quando cipriano sai da cadeia pq ele decide ir par...
  • Acabei de ler "As Regras do Tagame":http://numadel...
  • Boa iniciativa, a de publicar biografias relevante...
  • O Barão de Cotegipe é um grande pers...
  • este é o escultor victor brecheret, não é aldo bon...
  • Para saberem mais sobre Ledoux sigam este link:htt...
  • Caro amigo, esta "biografia" do sr.Amador Aguiar e...
  • CIRO, O GRANDE!!!!!!!!!!!!WHITE PRIDE!!!!!!!!!!!!w...
  • Muito interessante!Tenho um texto muito parecido n...
  • your blog is really good! http://sot77.blogspot.co...

Posts mais comentados

arquivos

Feedjit

Visitantes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro