mais sobre mim

subscrever feeds

tags

todas as tags

Visitas Hoje

Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GRAÇA ARANHA

Escritor e diplomata maranhense (21/6/1868-26/1/1931). Nascido em São Luís, José Pereira da Graça Aranha forma-se em direito no Recife. Ingressa na carreira diplomática e serve em Londres, Oslo, Haia e Paris. Em 1897, mesmo sem ter nenhum livro publicado, é membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Seu romance Canaã, lançado em 1902, causa grande impacto. Por abordar um tema social, a obra é inovadora para a época. Pronuncia duas conferências, em 1922 e 1924, conclamando seus pares acadêmicos a aderir ao espírito renovador do modernismo. Numa memorável sessão da Academia, em 1924, põe-se à frente dos renovadores e enfrenta os passadistas liderados por Coelho Neto. As conferências de 1922 e 1924 são depois reunidas no livro O Espírito do Moderno (1925). Em 1930 publica o romance A Viagem Maravilhosa, sem ter o mesmo êxito de Canaã. É autor também de A Estética da Vida (1920) e da peça Malazarte, escrita simultaneamente em português e em francês e encenada em Paris. Morre no Rio de Janeiro, antes de concluir a autobiografia O Meu Próprio Romance, lançada postumamente.



publicado por LUCIANO às 18:59
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GRACILIANO RAMOS


Escritor alagoano. Um dos principais nomes da geração modernista dos anos 30, autor de Vidas Secas. Graciliano Ramos (27/10/1892-20/3/1953) nasce em Quebrângulo, o primogênito de quinze irmãos. Depois de concluir os estudos secundários, trabalha como jornalista e comerciante. Em 1928 é eleito prefeito de Palmeira dos Índios (AL), mas renuncia dois anos depois. Muda-se, então, para Maceió, onde exerce os cargos de diretor da Imprensa Oficial do Estado e da Instrução Pública de Alagoas. Em 1933 lança seu primeiro romance, Caetés, e mantém contato com escritores da vanguarda nordestina, como José Lins do Rego, Jorge Amado e Rachel de Queiroz. Em 1934 publica uma de suas obras-primas, São Bernardo. Acusado de subversão comunista em 1936, fica preso por 11 meses no Rio de Janeiro, cumprindo parte da pena no extinto presídio da Ilha Grande. Narra a experiência no livro Memórias do Cárcere (1955). Após ser libertado, continua a viver e a trabalhar no Rio como jornalista e inspetor de ensino. Na década de 40, já consagrado como um dos maiores romancistas brasileiros, filia-se ao Partido Comunista. Em 1952 viaja para a União Soviética e outros países socialistas do Leste Europeu, descrevendo suas impressões no livro Viagem, publicado postumamente. Com linguagem precisa e preocupação social, sua obra é um exemplo da abordagem da literatura como meio de conhecimento e mudança da realidade, típica da segunda geração modernista. Entre seus livros se destacam ainda Angústia (1936), lançado durante o período de prisão, e Vidas Secas (1938). Morre no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 18:56
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GRAHAM BELL


Fonoaudiólogo escocês (3/3/1847-2/8/1922). Inventor do telefone. Nasce em Edimburgo, em uma família cujos pais e avós são especialistas no tratamento de problemas de fala, pronúncia e dicção. Estuda em sua cidade natal e em Londres e segue o ofício dos pais, dedicando-se à lingüística do som, fisiologia e física ondulatória. Torna-se assistente do pai em 1864, quando contrai tuberculose, doença que já havia matado dois de seus irmãos. Preocupada com sua saúde, a família se muda para o Canadá em busca de um clima melhor. Em 1871 vão para a cidade de Boston, em Massachusetts, Estados Unidos (EUA), onde o pai abre uma escola em 1872 para treinar professores no ensino de crianças e adultos surdos. Bell torna-se professor de fisiologia vocal na Universidade de Boston no ano seguinte. Cria o telefone nessa época, trabalhando na transmissão de sons por via elétrica. O aparelho é patenteado em 1876. Em 1882 naturaliza-se norte-americano. Além do telefone, desenvolve outros aparelhos de transmissão e ampliação do som. Morre em sua casa na Nova Escócia, leste do Canadá.



publicado por LUCIANO às 18:54
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GRANDE OTELO

Ator, humorista e cantor mineiro. É o principal ator negro de expressão internacional do país. Sebastião Bernardo da Costa (18/10/1915-26/11/1993), que tem o nome trocado para Sebastião Bernardes de Souza Prata, nasce em Uberlândia e desde criança gosta de circo. Aos 8 anos, é adotado pela atriz Iara Isabel Gonçalves, mãe de Abigail Parecis, jovem estrela de uma companhia mambembe, e muda-se com a nova família para o Rio de Janeiro. Aos 12, canta e interpreta Pastorelo, na ópera Tosca, no Teatro Municipal do Rio. Foge de casa quando mãe e irmã adotivas viajam para a Itália. Passa algum tempo como menino de rua em São Paulo. É adotado pela segunda vez, por Maria Eugênia de Queirós, e começa a estudar. Foge de novo, depois de vender um livro raro do pai adotivo para comprar um ioiô. Arranja outro tutor, Miguel Max, mas foge pela terceira vez, ansioso por voltar a morar no Rio de Janeiro. Em 1935 é acolhido pela Companhia de Arte Jardel Jercolis, que o apresenta como "The Great Othelo", um deboche que junta o fato de ser negro, como o personagem de Shakespeare, a sua pouca estatura. Surge, então, seu nome artístico definitivo. No mesmo ano estréia no cinema, no filme Noite Carioca, da Cinédia. Atua em mais de 140 produções, passando pelas chanchadas da Atlântida, em que forma com Oscarito a dupla mais famosa da comédia brasileira. De 1938 a 1946 trabalha no Cassino da Urca, casa de espetáculos que marcou época no Rio de Janeiro. Torna-se uma estrela e recebe elogios de personalidades internacionais, como Josephine Baker e Sammy Davis Junior. É convidado por Walt Disney a emprestar sua voz ao personagem de quadrinhos Zé Carioca, mas o contrato que tem com o cassino o impede. No teatro, suas peças de maior destaque de que participa são Sancho Pança e O Homem de La Mancha, em que contracena com Bibi Ferreira e Paulo Autran. Atua em novelas, com destaque para Sinhá Moça e Uma Rosa com Amor, e tem seu último papel na TV em Renascer. Pouco depois de lançar o livro de poesias Bom Dia, Manhã, morre em Paris ao sofrer um infarto.



publicado por LUCIANO às 18:52
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GRAZIA DELEDDA

Escritora italiana (27/9/1875-15/8/1936), representante do Realismo e vencedora do Prêmio Nobel de Literatura em 1926. Nasce na cidade de Nuoro, na Sardenha. Casa-se muito jovem e se muda para Roma. Suas viagens à terra natal rendem cenários para obras que narram a dura vida e os conflitos emocionais de seus habitantes. Aos 17 anos, sem educação formal, escreve as primeiras histórias baseadas em temas folclóricos. Em 1900 publica O Velho da Montanha. Dentre suas mais de 50 obras, as mais importantes são Elias Portolu (1903), sobre um ex-condenado e sua paixão pela cunhada, Cenere (Cinzas, 1904), história de filhos ilegítimos que causam o suicídio da mãe, Depois do Divórcio (1905) e A Mãe (1920), a respeito de uma mãe devota que deseja que o filho se torne padre para livrá-lo das tentações da carne. Cosima, obra de cunho autobiográfico, foi publicada em 1937, um ano após sua morte, em Roma.


publicado por LUCIANO às 18:50
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GREGÓRIO DE MATOS

Poeta baiano. Destaca-se como um dos escritores mais originais da língua portuguesa no século XVII durante o período barroco. Gregório de Matos Guerra (1633 - 1696) nasce em Salvador. De família rica e proprietária de engenho, entre 1652 e 1661 estuda direito na Universidade de Coimbra, em Portugal, onde faz carreira como jurista. Volta ao Brasil em 1682 e é nomeado tesoureiro-mor da Sé, na Bahia, depois de ordenado clérigo tonsurado – grau de iniciação nas ordens sacras que prevê a tonsura, corte de cabelo em formato de coroa típico dos prelados da época. Por se recusar a vestir batina, é destituído do posto em 1683. Passa a viver da advocacia e a escrever sua obra satírico-erótica, que retrata a sociedade baiana da época. Seus poemas, de forte inspiração clássica, denunciam a ganância e a busca do prazer pelos poderosos. Por isso, ganha o apelido de Boca do Inferno. Leva vida boêmia até ser deportado para Angola, em 1694. Torna-se conselheiro do governador Henrique Jaques Magalhães na colônia portuguesa e, como compensação pelos serviços prestados, é autorizado a retornar ao Brasil, passando a viver no Recife, onde morre. Sua poesia sobrevive graças a manuscritos apócrifos. É publicada pela primeira vez em 1831, numa coletânea organizada por Januário da Cunha Barbosa chamada Parnaso Brasileiro ou Coleção das Melhores Poesias dos Poetas do Brasil, Tanto Inéditas como Já Impressas.



publicado por LUCIANO às 18:48
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GRETA GARBO


Atriz de cinema sueca (18/9/1905-15/4/1990). Estrela dos anos 20 e 30 cujo verdadeiro nome é Greta Gustafsson. Nascida em Estocolmo, tem infância pobre e trabalha desde os 14 anos como auxiliar de barbearia e balconista. Estréia no cinema em 1922, como coadjuvante em uma comédia. Nos dois anos seguintes estuda arte dramática no Real Teatro de Drama, de Estocolmo, onde é descoberta pelo diretor Mauritz Stiller, um dos mais importantes homens de teatro e cinema da Suécia, que lhe dá um papel importante no filme The Story of Gosta Berling (1924). É ele também quem muda seu nome para Greta Garbo. Em 1925, Stiller é contratado pelo estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, dos Estados Unidos (EUA), e leva Greta consigo para o cinema norte-americano. Greta torna-se uma estrela do cinema mudo e, a partir de 1930, realiza com sucesso a transição para o cinema falado. Trabalha em 24 filmes, entre eles Grande Hotel (1932), em que pronuncia a frase que se tornaria sua marca registrada: "I want to be alone" (Quero ficar sozinha). Atua em Rainha Cristina (1933), Ana Karenina (1935) e Ninotchka (1939) – comédia do cineasta Ernst Lubitsch, em que Garbo faz o papel de uma espiã russa. Aos 36 anos, abandona o cinema e passa o resto da vida em reclusão. Morre aos 84 anos em Nova York, EUA.



publicado por LUCIANO às 18:46
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GRO HARLEM BRUNDTLAND


Política e médica norueguesa (20/4/1939-). Criadora do conceito de desenvolvimento sustentado, estabelecido após a Conferência das Nações Unidas sobre o Ambiente Humano, realizada em Estocolmo, na Suécia, em 1972. Segundo essa concepção, o desenvolvimento deve atender "às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem às próprias necessidades". Na prática, isso pressupõe a preservação do equilíbrio ecológico. Nascida em Oslo, estuda em sua cidade e em Harvard, nos Estados Unidos, onde se forma em medicina. Entre 1965 e 1968, trabalha como consultora do Ministério da Saúde e Assuntos Sociais e no Departamento de Saúde de Oslo. Eleita para o Parlamento em 1975, pelo Partido Trabalhista, torna-se a primeira mulher da Noruega a ocupar o cargo de primeiro-ministro em 1981. No mesmo ano, seu partido perde as eleições e ela cede o lugar a um gabinete conservador. Volta ao governo em 1986 e em 1990, ocasiões em que aplica um programa de combate ao desemprego, medidas de alcance social e de defesa do meio ambiente. Participa do encontro batizado de Eco-92, que acontece no Rio de Janeiro. Em 1993, com o sucesso de seu governo, obtém esmagadora vitória nas eleições gerais. É eleita diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) em julho de 1998, com mandato de cinco anos. Viaja para o Brasil em junho de 2000 para a comemoração ao Dia Mundial da Saúde. A solenidade é realizada na sede da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), em Brasília, onde também funciona o escritório brasileiro da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2003, ano em que deixa a liderança da OMS, a revista Scientific American a elege como principal liderança na área da saúde pelo seu trabalho de mobilização mundial para deter a Síndrome Respiratória Aguda Severa, a SARS.



publicado por LUCIANO às 18:42
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUGLIELMO MARCONI


Físico italiano (25/4/1874-20/7/1937), inventor do telégrafo sem fio. Nasce em Bolonha e estuda no Instituto Técnico de Livorno e em Florença. Faz experiências com a conversão de ondas eletromagnéticas em energia elétrica, fundamentado nas descobertas do físico alemão Heinrich Hertz e no trabalho do matemático inglês James Maxwell. Desenvolve o telégrafo sem fio com base nessas pesquisas. Consegue enviar mensagens pelo ar de uma estação que constrói na casa do pai, em Bolonha, no norte da Itália, em 1894. O invento não entusiasma o governo italiano, e Marconi acaba por patenteá-lo na Inglaterra. Em 1898 funda em Londres a Marconi Wireless Telegraph Co. e transmite sinais do Canal da Mancha para a França. Em 1901 atravessa o Atlântico e atinge diversos países com suas transmissões. Cria mais tarde o equipamento de rádio para ondas curtas que permite a comunicação entre navios e aviões. Em 1909 recebe o Prêmio Nobel de Física. Entre suas invenções, além do telégrafo e do rádio de ondas curtas, estão o auto-alarme e as ondas UHF (ultrahigh-frequency) para comunicação a curtas distâncias. Simpatizante do fascismo, ocupa o cargo de pesquisador científico do governo de Benito Mussolini nos anos 30. Morre em Roma.



publicado por LUCIANO às 18:40
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUILHERME DE ALMEIDA

Poeta paulista (24/7/1890-11/7/1969). Eleito, em 1957, o Príncipe dos Poetas Brasileiros, sua obra é marcada pela construção cuidadosa dos versos. Guilherme de Andrade e Almeida nasce na cidade de Campinas. Forma-se em direito em 1912 e passa a exercer, paralelamente, a advocacia e o jornalismo. Trabalha como cronista social e crítico cinematográfico, além de atuar como redator de diversos jornais paulistanos, entre eles O Estado de S.Paulo. A estréia na literatura acontece em 1917, com o livro Nós. Seguem-se A Dança das Horas (1919), Encantamento (1925), Simplicidade (1929), Carta à Minha Noiva (1931), Cartas ao Meu Amor (1941) e Acalento de Bartira (1954), entre outros. Seus poemas apresentam, juntamente com o lirismo bem-composto, toques de ternura e exaltação amorosa, tornando-o muito popular entre o público feminino. Em 1922 participa da Semana de Arte Moderna e funda a revista Klaxon. Viaja pelo país fazendo conferências e palestras nas quais defende e divulga os princípios da renovação artística e estética do modernismo. Mais tarde acentua as características formais e tradicionais de sua poesia, abandonando de certa forma os princípios da Semana de 22. Membro da Academia Brasileira de Letras, morre em São Paulo.



publicado por LUCIANO às 18:38
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUILHERME PARAENSE

Atirador paraense. Primeiro brasileiro a conquistar uma medalha de ouro olímpica. Guilherme Paraense (25/6/1885-18/4/1968) nasce em Belém. Aos 5 anos muda-se para o Rio de Janeiro, onde freqüenta a escola militar do Exército, seguindo a mesma carreira de seu pai. Torna-se soldado aos 18 anos e posteriormente cabo, até chegar a tenente, na década de 10. Nessa época passa a competir como atirador. É um dos 25 atletas convidados a participar da primeira delegação brasileira a ir a uma Olimpíada, realizada na Antuérpia, Bélgica, em 1920. No primeiro dia de competições de tiro, em 2 de agosto de 1920, Afrânio Antônio Costa conquista a primeira medalha brasileira em Olimpíadas, a de prata. Horas depois, Paraense ajuda a equipe brasileira de tiro a ganhar a medalha de bronze na prova de pistola livre a 50 metros. No dia seguinte, na prova do revólver a 30 metros sobre silhueta humanóide em pé, obtém 274 dos 300 pontos possíveis e conquista a primeira medalha de ouro olímpica do Brasil. Na ocasião, Guilherme utiliza um revólver de calibre 38 emprestado da delegação norte-americana, que fica com a medalha de prata. Na volta ao Brasil, é recebido com festejos no porto do Rio de Janeiro e homenageado pelo presidente da República, Epitácio Pessoa. Antes de encerrar a carreira de atirador, em 1930, é campeão dos Jogos Sul-Americanos de 1922 e do I Campeonato Brasileiro de Tiro, em 1927. No Exército, chega a patente de tenente-coronel em 1941 e passa à reserva em 1952. Casado e pai de três filhos, morre aos 82 anos vítima de infarto.



publicado por LUCIANO às 18:35
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUILHERME, O CONQUISTADOR


Rei inglês (1028?-9/9/1087). Nasce em Falaise, Normandia. Filho ilegítimo do duque da Normandia, é reconhecido como herdeiro, mas, ao receber o ducado, enfrenta a oposição de senhores feudais e de parentes, que não aceitam a entrada de um bastardo na família. Em 1046 defronta-se com uma revolta dos nobres e, com a ajuda de tropas do rei da França, sufoca a insurreição no ano seguinte. Em 1064 é novamente atacado, obtém nova vitória e volta suas aspirações expansionistas para o outro lado do Canal da Mancha. Tem direitos sucessórios: no século X, quando os vikings dominam a Inglaterra, a família real saxônica refugia-se na Normandia. No exílio, Eduardo, o Confessor clama pelo direito de rei verdadeiro da Inglaterra. Nove anos depois de retomar o trono, em 1042, indica Guilherme para seu sucessor, por julgar que os normandos, que o haviam protegido no exílio, são seus únicos amigos. Guilherme decide impor seus direitos em 1066, após a morte de Eduardo. Invade a Inglaterra e derrota as tropas do conde Harold, irmão de Eduardo, na Batalha de Hastings. Em 25 de dezembro é coroado Guilherme I da Inglaterra. Fundador de uma nova dinastia, promove uma reestruturação radical no poder político e na sociedade do país ao introduzir um feudalismo monárquico poderoso, reformar a Igreja e criar tribunais para o povo. Morre em Rouen, na Normandia.



publicado por LUCIANO às 18:34
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUIMARÃES ROSA


Escritor mineiro. Um dos autores mais originais da nossa literatura, criador de uma linguagem única e inventiva, que une palavras e recursos da linguagem oral e escrita, regional e arcaica. João Guimarães Rosa (27/6/1908 - 19/11/1967) nasce em Cordisburgo, filho de um pequeno comerciante. Forma-se em medicina pela Universidade de Minas Gerais, em 1930, e clinica por alguns anos. Ingressa na carreira diplomática em 1934. Serve na Alemanha (1938-1942), na Colômbia (1942-1944) e na França (1948-1951). Em 1946 publica o primeiro livro, a coletânea de contos Sagarana. Obtém grande reconhecimento dez anos mais tarde, quando lança Corpo de Baile e sua obra-prima, o romance Grande Sertão: Veredas (1956). Nesse livro cria uma epopéia ambientada no interior de Minas Gerais, transpondo para o Brasil o mito da luta entre o ser humano e o diabo. Com linguagem extremamente inventiva, explora um vocabulário complexo, recuperando termos arcaicos e expressões regionais. Publicou também Tutaméia (1967) e Primeiras Estórias (1962). Em 1961 recebe da Academia Brasileira de Letras (ABL) o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra. É eleito membro da ABL em 1963, mas só toma posse em novembro de 1967, três dias antes de morrer, de infarto, no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 18:32
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUIOMAR NOVAIS


Pianista paulista. Uma das mais importantes instrumentistas de sua geração, a primeira a consolidar uma carreira de prestígio internacional. Guiomar Novais Pinto (28/2/1894-7/3/1979) nasce na cidade de São João da Boa Vista e, com 4 anos, morando em Campinas, começa a aprender a tocar piano com as irmãs mais velhas. Aos 7, em São Paulo, inicia estudos de música com Luigi Chiaffarelli e em 1908 estréia como profissional, no Rio de Janeiro. Consegue uma bolsa do governo de São Paulo para continuar os estudos em Paris. Na França obtém o primeiro lugar no concurso de admissão do Conservatório Nacional de Música, dirigido por Gabriel Fauré. Aluna de Isidor Philipp, faz sua primeira apresentação européia em 1911, num recital em Paris. Quatro anos depois toca nos Estados Unidos, país no qual, no decorrer de quase 70 anos de carreira, faz mais de 500 espetáculos, sempre com sucesso de crítica e público. Famosa como intérprete de compositores românticos, em especial Chopin, preocupa-se em divulgar autores brasileiros, especialmente Heitor Villa-Lobos. Em 1963 representa a América Latina na cerimônia do 15º aniversário da Declaração dos Direitos do Homem, promovida pela Organização das Nações Unidas. Morre em São Paulo.



publicado por LUCIANO às 18:29
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GEORGIY GAMOV


Físico nuclear e astrofísico norte-americano de origem russa (4/3/1904-19/8/1968). Responsável pela formulação da Teoria do Big Bang. Guiorgui Antonovich Gamov nasce em Odessa, na Ucrânia. Estuda física na Universidade de Leningrado, atual São Petersburgo, para onde volta em 1931 para ensinar física. Em 1934 muda-se para os Estados Unidos para trabalhar como professor na Universidade George Washington, onde permanece até 1955. No ano seguinte, passa a lecionar na Universidade do Colorado, na qual trabalha até a morte. Em 1948, com Ralph Alpher e Hans Beth, apresenta a Teoria do Big Bang, em que descreve o processo de formação do Universo como resultado de uma gigantesca explosão ocorrida entre 8 bilhões e 20 bilhões de anos atrás. Na biologia molecular, lança a idéia de que unidades de DNA formam o código genético, hipótese considerada correta em meados dos anos 50. É autor de obras de divulgação científica, como Um, Dois, Três...o Infinito (1947) e Trinta Anos Que Abalaram a Física (1966). Morre em Boulder, no Colorado.



publicado por LUCIANO às 18:15
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUSTAV MAHLER


Compositor e regente austríaco nascido na Boêmia (atual República Tcheca) (7/7/1860-18/5/1911). Influente compositor e um dos maiores regentes de orquestra do século. Nascido em Kaliste, estuda piano e composição no Conservatório de Viena e com 25 anos rege a Ópera de Praga. Rege também a Ópera Real de Budapeste (1888) e a de Hamburgo (1891-1897), antes de ser diretor da Ópera da Corte em Viena (1897-1907). Passa os últimos anos de vida como maestro titular da Metropolitan Opera de Nova York (1908-1910) e da Filarmônica de Nova York (1910-1911). Como compositor, deixa nove sinfonias, uma décima inacabada, baladas para piano e orquestra e algumas óperas. Suas sinfonias utilizam coro e solo vocal e são consideradas o pleno desenvolvimento do pós-romantismo. A cantata Das Klagende Lied (1880), sua primeira obra pessoal, já apresenta as características de suas composições: referência ao folclore alemão, orquestração vigorosa nas descrições da natureza e melodia próxima da canção popular. Sua música exerce grande influência sobre compositores como Arnold Shoënberg e Alban Berg. Morre em Viena.



publicado por LUCIANO às 18:13
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUSTAVE EIFFEL


Engenheiro francês (15/12/1832-28/12/1923). Responsável pelo projeto de vários viadutos na Europa, fica mundialmente conhecido pela construção da torre em Paris que leva seu nome. Nascido em Dijon, Alexandre-Gustave Eiffel forma-se em 1855 pela Escola Central de Artes e Ofícios de Paris, especializando-se em estruturas metálicas. Em 1858 dirige a construção de uma ponte metálica para a estrada de ferro em Bordeaux. Após inúmeros trabalhos, em 1866 funda a própria empresa, tornando-se famoso pelos projetos com estruturas de ferro batido. Entre suas obras mais importantes desse período está a ponte sobre o rio Douro, na cidade do Porto, em Portugal, com um arco de aço de 160 m de altura. Também é o responsável pela estrutura interna da Estátua da Liberdade, presente da França à cidade de Nova York, em 1886. Logo depois ocupa-se com a edificação da Torre Eiffel. Concluído em 1889, para as celebrações do centenário da Revolução Francesa, o projeto consume 7.000 toneladas de ferro e, ainda hoje, é um símbolo da cidade de Paris. No início da década de 1890, Eiffel abandona a administração da construtora e dedica-se a experiências de aerodinâmica. Morre em Paris.



publicado por LUCIANO às 18:11
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUSTAVE FLAUBERT

Escritor francês (12/12/1821-8/5/1880). É um dos representantes mais importantes do romance realista. Nasce em Rouen e cresce no hospital onde seu pai trabalha como cirurgião-chefe. Começa a escrever em 1843, depois de ser reprovado nos exames de direito da Universidade de Paris. Um ano depois, com epilepsia, se isola em um sítio em Croisset, perto de Rouen, propriedade do pai. Faz amizade no círculo literário parisiense e escreve duas novelas, publicadas bem mais tarde: A Educação Sentimental (1869) e A Tentação de Santo Antônio (1874). Entre 1849 e 1851 viaja para a África, de onde traz as anotações para a obra Salambô (1862), sobre a queda da antiga civilização de Cartago. Em 1856, após cinco anos de trabalho, publica Madame Bovary, seu romance mais importante, no qual critica os valores românticos e burgueses da época. O livro conta a história de Emma Bovary, que se entrega a sucessivos casos de adultério para fugir da vida medíocre que julga levar ao lado do marido, um médico de província. O romance causa escândalo na França. Flaubert é acusado de imoralidade e submetido a julgamento.



publicado por LUCIANO às 18:09
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUSTAVO BORGES


Nadador paulista. É o atleta brasileiro com o maior número de medalhas conquistadas nos Jogos Pan-Americanos e Olímpicos. Gustavo França Borges (2/12/1972-) nasce em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, filho de um pecuarista e de uma professora. Um dia depois do nascimento, muda-se com a família para Ituverava, cidade em que fica até os 15 anos.. Aos nove meses de idade, a família já o coloca em contato com as piscinas e, aos 10 anos, começa a competir. Gustavo mora também nos Estados Unidos, onde se forma em economia na Universidade de Michigan em 1997. Em 1991, ganha cinco medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Cuba, das quais duas são de ouro. No ano seguinte, conquista a medalha de prata nas Olimpíadas de Barcelona na prova dos 100 metros nado livre. Em 1993, bate dois recordes mundiais: nos 100 m e no revezamento 4 x 100 m nado livre. No Mundial da Itália, em 1994, consegue dois bronzes e, nos Jogos Pan-Americanos de Mar del Plata, em 1995, outras cinco medalhas. Nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996, obtém mais uma medalha de prata, nos 200 m nado livre, e uma de bronze, nos 100 m nado livre. Em 1997, é campeão mundial nos 200 m nado livre em Gotemburgo, na Suécia. No ano seguinte, após vencer várias etapas da Copa do Mundo, leva o Troféu Brasil, batendo o recorde mundial no revezamento 4 x 100 m nado livre. Em 1999, nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg, no Canadá, ganha mais cinco medalhas: três de ouro, uma de prata e uma de bronze. Torna-se, então, o atleta brasileiro com o maior número de medalhas nos Pan-Americanos: 15 no total. Em Sydney (2000), conquista sua quarta medalha olímpica, bronze no revezamento 4 x 100 nado livre, dividindo com o iatista Torben Grael o título de brasileiro mais premiado na história das Olimpíadas. Tem seus tempos registrados no livro dos recordes. Em 1999, casa-se com a nadadora espanhola Barbara Franco e é escolhido pela FINA (Federação Internacional de Natação Amadora) como um dos 12 atletas que farão parte do seu Comitê no período de 2000 a 2005. Em 2002, na Copa do Mundo de natação, é o terceiro colocado na categoria 100 metros livres. Nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, na República Dominicana, conquista uma medalha de ouro, duas de prata e uma de bronze, mantendo o título de maior medalhista brasileiro em Pan-Americanos. Sai das Olimpíadas de Atenas (2004) sem medalhas, e, no mesmo ano, afasta-se das competições.



publicado por LUCIANO às 18:07
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUGA - GUSTAVO KUERTEN


Tenista catarinense. Brasileiro mais bem classificado na história do ranking masculino desse esporte. Gustavo (Guga) Kuerten (10/9/1976-) nasce em Florianópolis. Filho de árbitro de tênis, começa a jogar aos 6 anos de idade, por influência paterna. Fica órfão de pai aos 9 e, aos 13, inicia treinamento com o técnico gaúcho Larry Passos, com quem permanece até hoje. Na categoria juvenil conquista a condição de terceiro melhor tenista do mundo em simples e segundo em duplas, chegando à final do Orange Bowl, principal torneio juvenil do mundo. Profissionaliza-se em 1995 e, dois anos mais tarde, conquista o aberto da França, em Roland Garros, um dos quatro torneios de Grand Slam. Com a vitória, salta da 66a para a 14a colocação no ranking mundial da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), melhor posição alcançada por um brasileiro até então. No mesmo ano é campeão de duplas nos torneios de Bolonha, Stuttgart e Estoril. Jogador de saibro, em 1997 começa a treinar para quadras rápidas e consegue o vice-campeonato em Montreal (Canadá). Em 1998 vence os torneios de Mallorca e Stuttgart e também na categoria duplas em Gstaad. É eleito líder do programa de caridades da ATP Tour e lança o projeto Guga e os Amigos da Apae (Associação de Pais e Amigos de Excepcionais), em que arrecada dinheiro para a entidade. Em 1999 conquista os torneios de Roma, Montecarlo e Adelaide (duplas), chegando à terceira posição no ranking mundial. Em 2000 vence novamente o torneio de Roland Garros – feito que voltaria a repetir em 2001 – e torna-se o número 1 do mundo. Participa das Olimpíadas de Sydney (2000), mas é eliminado da competição nas quartas-de-final. Em 2002, prejudicado por uma lesão muscular no quadril, operada no mesmo ano, termina em 36º. no ranking mundial. Em 2003, mesmo sem resultados expressivos, consegue recuperar várias posições no ranking, fechando o ano em 15º. Em 2004 enfrenta novos problemas no quadril que o obrigam a outra cirurgia. encerra a carreira em fevereiro de 2008.






publicado por LUCIANO às 17:59
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GUY DE MAUPASSANT


Escritor francês (5/8/1850-6/7/1893). É considerado o principal autor de narrativas curtas de seu país. Henry-René-Albert-Guy de Maupassant é o filho mais velho de Gustave e Laure de Maupassant. De acordo com sua mãe, nasce no Castelo de Miromesnil, mas há controvérsias. Quando ele está com 11 anos os pais se separam. Aos 13 é mandado para um seminário, do qual é expulso em 1868. Forma-se advogado em Paris e trabalha nos ministérios da Marinha e da Instrução Pública. Descobre que tem sífilis, doença que também acomete o irmão. Por meio de um tio conhece o escritor francês Gustave Flaubert, que lhe apresenta o conterrâneo Émile Zola. Este organiza um volume de contos chamado Les Soirées de Médan (1880), e Maupassant contribui com Boule de Suif (Bola de Sebo), tido como o melhor do livro e um dos melhores do autor. Entre 1880 e 1890 escreve cerca de 300 contos, seis romances, três livros de viagens e um único volume de poesias. Sua obra é marcada por concisão e vigor. Em 1892, depois de tentar o suicídio, é internado num manicômio em Paris, onde morre, um ano e meio depois.



publicado por LUCIANO às 17:56
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

GYORGY LUKÁCS


Filósofo e crítico húngaro (13/4/1885-4/6/1971). Conhecido por ter elaborado uma teoria marxista da arte, é chamado de o Marx da estética. Nasce em Budapeste, onde começa os estudos, complementados em Berlim e Heidelberg, na Alemanha. Sua primeira obra de repercussão na Europa é a coletânea de ensaios A Alma e as Formas, de 1911. Entra para o Partido Comunista Húngaro em 1918 e é nomeado comissário do povo para a educação. Vive exilado em Viena entre 1919 e 1929, quando publica História e Consciência de Classe (1923), obra fundamental do marxismo heterodoxo. Entre 1930 e 1933 dá aulas no Instituto Marx-Engels, em Moscou. De volta à terra natal, leciona estética e filosofia da cultura na Universidade de Budapeste. Os críticos de esquerda reprovam seu apreço por escritores "da burguesia", como Goethe, Shakespeare e Balzac. Embora defenda uma estética com base no marxismo, opõe-se ao controle político dos artistas. Durante a intervenção soviética na Hungria, em 1957, é preso e deportado para a Romênia, onde permanece cinco meses. Morre em Budapeste.



publicado por LUCIANO às 14:17
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HALL FOSTER

Cartunista canadense (1892-1982). Criador do personagem de história em quadrinhos Príncipe Valente. Nasce em Halifax, no Canadá. Trabalha aos 18 anos como escriturário, depois como garimpeiro e lutador de boxe. Em 1921 decide morar em Chicago, nos Estados Unidos, e viaja 1,6 mil quilômetros de bicicleta até chegar à cidade. No mesmo ano estuda no Instituto de Arte de Chicago e começa a fazer desenhos para publicidade. Mais tarde continua os estudos na National Academy of Design e na Academy of Fine Arts. Atravessa a crise de 1929 ilustrando histórias do personagem Tarzan. Em 1937 cria O Príncipe Valente, em que descreve a trajetória de um príncipe viking que, ainda criança, é levado para a corte do rei Arthur, na Inglaterra. O desenho inova na apresentação do texto, utilizando legendas em vez dos tradicionais balõezinhos, e é considerado uma obra-prima como recriação de época. Editado pelo King Features Syndicate, é publicado em mais de 180 jornais dos Estados Unidos e traduzido para várias línguas. É a primeira história em quadrinhos a ser levada para o cinema, em Hollywood, no ano de 1954. Em 1971 Foster desenha o último dos 1.789 episódios da saga do Príncipe Valente.



publicado por LUCIANO às 14:15
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HAMURABI

Rei da Babilônia e fundador do I Império Babilônico (?-1686 a.C.). Sexto rei da primeira dinastia babilônica, que teve 11 reis entre 2000 a.C. e 1600 a.C., transformou a Babilônia, às margens do rio Eufrates, na capital de um reino que compreendia o sul da Mesopotâmia e parte da Assíria – território que atualmente corresponde ao Iraque. Durante seu reinado, de 1728 a.C. a 1686 a.C., Hamurabi domina grande parte da Mesopotâmia. Como administrador, cerca a capital com muralhas, impulsiona a agricultura e cria impostos e tributos em benefício das obras públicas. Institui o Código de Hamurabi, um dos mais antigos da História, composto de 282 artigos, que estende a lei a todos os súditos do império e estabelece o direito de família, regulamentando dote, divórcio, adoção, herança e delimitando os direitos de esposas e concubinas; legisla sobre as regras da propriedade, do comércio, do cultivo e da compra de escravos. Prevê penas baseadas na Lei de Talião ("Olho por olho, dente por dente"), princípio legal segundo o qual o criminoso deve receber punição proporcional ao dano que causou à vítima. O monumento em que foi inscrito, uma pedra de 2,25 por 2 metros, foi encontrado em 1901 por uma expedição arqueológica francesa nas ruínas da Acrópole de Susa, antiga capital do Reino da Pérsia, no atual Irã, e está exposto no Museu do Louvre, em Paris.



tags:
publicado por LUCIANO às 14:12
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HANNAH ARENDT


Filósofa e cientista política norte-americana de origem alemã (14/10/1906-4/12/1975). Destaca-se por seus escritos sobre as questões judaicas e seus ensaios sobre o totalitarismo. Nasce em Hannover e estuda na Universidade de Heidelberg, na qual obtém o grau de doutora em filosofia em 1928. Com a ascensão do nazismo, deixa a Alemanha em 1933 e fixa-se em Paris, onde trabalha na assistência social aos refugiados judeus. Com a ocupação da França pelas tropas nazistas, foge para os Estados Unidos em 1941. Vai para Nova York e passa a dirigir as pesquisas da Conferência sobre Relações Judaicas, um fórum de estudos criado em razão da II Guerra Mundial. Opta pela cidadania norte-americana em 1951 e torna-se, mais tarde, a primeira mulher a ser aceita professora catedrática em uma universidade dos Estados Unidos. Escreve, entre outras obras, A Condição Humana (1958),Entre o Passado e o Futuro (1961), Homens em Tempos Obscuros (1968) e Crises da República (1972). Em As Origens do Totalitarismo (1951), seu ensaio mais conhecido, atribui a mesma raiz sociocultural ao nazismo e ao stalinismo.



publicado por LUCIANO às 14:10
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HANS STADEN


Viajante e cronista alemão (séc. XVI), famoso pela narrativa de suas viagens pelo Brasil na década de 1540. Antes de sua passagem pelo país, nada se sabe de sua vida, a não ser que nasceu na cidade de Homberg, região central da Alemanha. Quando desembarca pela primeira vez no Brasil, em 1547, fica em Pernambuco. Na segunda, em 1550, parte de Sevilha, na Espanha, para a ilha de Itamaracá, em Pernambuco. Chega a São Vicente, litoral paulista, no ano seguinte e é mantido prisioneiro pelos índios por mais de nove meses. Relata suas aventuras na obra Viagem ao Brasil, intitulada, em edições posteriores, Duas Viagens ao Brasil. Escrito em 1557 e ilustrado com xilogravuras feitas sob sua orientação, o livro conta, entre outros fatos curiosos, como Staden evita ser devorado pelos tupinambás. A obra faz sucesso na Europa e é publicada pela primeira vez no Brasil em 1892, por iniciativa do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, e depois traduzida por escritores brasileiros como Alberto Loefgren (1900), Monteiro Lobato (1925) e Guiomar de Carvalho Franco (1941).



publicado por LUCIANO às 14:07
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HANS-JOACHIM KOELLREUTTER


Compositor erudito, maestro, flautista e crítico de arte brasileiro de origem alemã. Introduz o dodecafonismo na música brasileira. Hans-Joachim Koellreuter (2/9/1915-) nasce em Freiburg im Breisgau. Cursa a Academia Superior de Música de Berlim e estuda flauta em Genebra, na Suíça, onde inicia carreira como flautista. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1937 e, no ano seguinte, leciona no Conservatório de Música. Dois anos mais tarde, cria o movimento Música Viva, que apregoa o poder da música como linguagem universal e combate o nacionalismo enraizado no folclore. Até 1944, produz um programa de mesmo nome na Rádio MEC – Ministério da Educação e Cultura. Trava diversas polêmicas com adeptos do movimento nacionalista, que o consideram corruptor da juventude. De 1946 a 1948, dá aula no Instituto Musical de São Paulo e funda na cidade a Escola Livre de Música (1952). Funda também a Escola de Música de Salvador, na Bahia (1954). Contratado pelo Instituto Goethe, por vários anos trabalha em Munique (Alemanha), no Japão e em Nova Délhi, na Índia. De volta ao Rio de Janeiro, dirige o Instituto Goethe e, depois de se aposentar, divide a vida de professor entre São Paulo e Rio de Janeiro. Em 1975, torna-se diretor do Instituto Cultural Brasil-Alemanha, no Rio de Janeiro. Sua obra mais recente é Dharma, de 1993, composição para orquestra de câmara e instrumentos elétricos. Participa de diversos eventos musicais, como o Ciclo de Palestras na Oficina Casa da Palavra que acontece na Casa Mário de Andrade em março de 2000.




publicado por LUCIANO às 14:04
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HARMENSZOON VAN RIJN REMBRANDT


Pintor, desenhista e gravador holandês (15/7/1606-4/10/1669). Harmenszoon van Rijn Rembrandt é considerado um dos mais importantes nomes da pintura holandesa. Nasce em Leyden e estuda desenho em sua cidade natal até os 17 anos, quando vai para Amsterdã. Aprende o método italiano chiaroscuro (claro-escuro) de Caravaggio e torna-se um retratista conhecido. Suas primeiras composições de grupo, como A Ceia em Emaús (1630), demonstram habilidade em retratar sutis estados psicológicos. Também datam dessa época suas primeiras águas-fortes, técnica que domina como poucos. Após a morte do pai, instala-se definitivamente em Amsterdã, onde dirige um ateliê com muitos alunos e vive bem, com a mulher. A partir de 1640, sua vida pessoal sofre um abalo: a mulher morre, deixando-lhe um filho, Titus. Sem conseguir acompanhar as mudanças estéticas da nova década, perde a popularidade. Vai à bancarrota em 1656. Morre em Amsterdã, amargurado com a morte de Titus no ano anterior.



publicado por LUCIANO às 14:01
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HAROLDO DE CAMPOS

Poeta, ensaísta, crítico e tradutor paulista (19/8/1929-17/8/2003). Haroldo Eurico Browne de Campos exerce grande influência sobre a poesia brasileira a partir dos anos 50. Formado em direito, é um dos fundadores do concretismo na literatura brasileira na década de 50. Os concretistas procuram criar uma poesia objetiva, ligada a outras formas de comunicação, como a música, a pintura, a arquitetura, as artes gráficas, os quadrinhos, os cartazes e o cinema. Em conjunto com o irmão Augusto de Campos e o poeta Décio Pignatari, propõe uma nova técnica de tradução que leve em conta os aspectos poéticos da linguagem. Com essa técnica, traduz grandes poetas, como Dante Alighieri, Ezra Pound, Mallarmé e os russos contemporâneos. Em 1993, traduz o Livro do Eclesiastes, do Antigo Testamento, com o título de Qohét (aquele que sabe). Suas poesias estão reunidas nos livros Xadrez de Estrelas (1976), Signantia: Quasi Coelum (1979), Galáxias (1984) e A Educação dos Cinco Sentidos (1985), entre outros. Em 24 de março de 1999, recebe, na Cidade do México, o Prêmio Octavio Paz de Poesia e Ensaio por sua trajetória como escritor e tradutor. O prêmio, outorgado por um júri composto por poetas e intelectuais, é de 100 mil dólares. Seu mais recente trabalho em verso, A Máquina do Mundo Repensada, é publicado pela Ateliê Editorial em agosto de 2000. Além de poeta, é crítico, ensaísta e tradutor literário. Haroldo de Campos morre na madrugada de 17 de agosto de 2003, aos 73 anos, de falência múltipla dos órgãos, no Hospital Oswaldo Cruz, no bairro do Paraíso, na cidade de São Paulo.


publicado por LUCIANO às 13:57
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HARRY TRUMAN


Político norte-americano (8/5/1884-26/12/1972). De origem humilde, nasce em Lamar, no Missouri. Como a família vive uma precária situação financeira, não vai para a faculdade. Ganha a vida em inúmeros empregos, entre eles o de bancário e agricultor. Durante a I Guerra Mundial, combate na França. Em 1919 casa-se com a namorada de infância, Bess Wallace, com quem tem uma filha. Abre uma loja de roupas em Kansas City, que vai à falência na depressão pós-guerra. Em 1922 é eleito um dos três juízes do condado de Jackson. Suas novas responsabilidades o levam a estudar leis no curso noturno da faculdade de direito de Kansas City. Eleito senador em 1934 e em 1938, torna-se vice-presidente pelo Partido Democrata, na chapa liderada por Franklin Roosevelt, em 1944. Com a morte dele, assume a Presidência em abril do ano seguinte. Em agosto autoriza o lançamento de bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki, no Japão, o que põe fim à II Guerra Mundial. Reelege-se em 1948 e, com o objetivo de deter o avanço soviético, aplica o Plano Marshall, idealizado pelo secretário de Estado George C. Marshall, para reconstruir a economia da Europa após a II Guerra Mundial – um investimento de 17 bilhões de dólares em quatro anos. Em 1950 ordena a intervenção norte-americana em auxílio à Coréia do Sul, capitalista, invadida pela comunista Coréia do Norte (1950-1953). No fim do mandato, em 1953, retira-se da política. Morre em Kansas City.



publicado por LUCIANO às 13:55
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HEBE CAMARGO


Atriz e cantora paulista. Precursora dos programas de auditório, é a apresentadora mais antiga da televisão brasileira.Hebe Maria Camargo (8/3/1929-) nasce em Taubaté e inicia carreira de intérprete em 1940, cantando com o Trio Tupã e com os conjuntos Três Américas e Dó Ré Mi Fá. Forma, ao lado de sua irmã, Estela, a dupla caipira Rosalinda e Florisbela, que se apresenta em boates da região. O sucesso como cantora lhe rende um convite de Assis Chateaubriand, proprietário da TV Tupi, para participar da primeira transmissão ao vivo da televisão brasileira, em 1950. Lança vários discos pela gravadora Odeon, mas concilia a carreira de cantora com a participação em programas transmitidos ao vivo pela TV Paulista, entre eles O Mundo É das Mulheres, que marca época. No início da década de 60, em virtude do casamento com Lélio Ravagnani, afasta-se das gravações. Retorna à televisão em 1964 para apresentar um programa de entrevistas na TV Record e segue líder de audiência por vários anos. Após uma passagem pela TV Bandeirantes, assina contrato com o SBT em 1986 e passa a comandar um programa de auditório; nele, recebe todos os tipos de convidado num sofá, que acaba virando sua marca como apresentadora. Em 1998, 29 anos depois de ter lançado o último disco pela EMI, retoma a carreira de cantora com o CD Pra Você, em que interpreta clássicos de seus compositores brasileiros preferidos, de Chico Buarque a Rita Lee. Lança uma revista mensal com seu nome em 1999. Em 2001, grava mais um disco, em que faz parceria com importantes nomes da MPB e da música sertaneja. No mesmo ano, recebe o prêmio Voluntários do Ano, na categoria artista, por sua colaboração com a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD).



publicado por LUCIANO às 13:53
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HÉCTOR BABENCO


Cineasta argentino naturalizado brasileiro. Único diretor do país a concorrer a um Oscar de melhor filme em inglês. Héctor Eduardo Babenco (7/2/1946-) nasce em Buenos Aires, filho de comerciantes judeus vindos da Polônia e da Federação Russa. Aos 8 anos, muda-se com a família para Mar del Plata e, aos 18, deixa a Argentina por se recusar a servir no Exército. Vive durante cinco anos entre a Espanha, a França e a Itália, fazendo serviços gerais (extras) e figurações em diversos filmes. Chega a trabalhar como lavador de pratos e pintor de paredes para sobreviver. Proibido de voltar a seu país, muda-se para São Paulo, em 1969, começa a dirigir documentários e, a seguir, monta sua própria produtora. Lança o primeiro filme, O Rei da Noite, em 1975. Seu segundo trabalho, Lúcio Flávio – Passageiro da Agonia, é recordista de bilheteria no Brasil em 1977. Em 1980 lança Pixote – A Lei do Mais Fraco, considerado o melhor filme estrangeiro exibido nos EUA em 1981, pelas Associações dos Críticos de Los Angeles e de Nova York, e terceiro melhor filme estrangeiro da década pela Associação Nacional de Críticos de Cinema dos Estados Unidos, depois de Ran (Akira Kurosawa) e Fanny Alexander (Ingmar Bergman). Em 1985, roda O Beijo da Mulher Aranha, com os diálogos em inglês. O filme recebe quatro indicações para o Oscar, inclusive a de melhor filme, e dá a William Hurt o Oscar e a Palma de Ouro do Festival de Cannes de melhor ator. Em 1987 lança Ironweed, indicado para o Oscar de 1988 nas categorias melhor ator (com Jack Nicholson) e melhor atriz (com Meryl Streep). Sua obra seguinte é Brincando nos Campos do Senhor. Em 1997, dois anos após sofrer um transplante de medula para combater um câncer no sistema linfático, leva às telas o filme autobiográfico Coração Iluminado. Em março de 2000, dirige no Brasil uma tradução da peça teatral inglesa Mais Perto. É naturalizado brasileiro e vive atualmente em São Paulo. Em 2001, O Beijo da Mulher Aranha é relançado nos Estados Unidos. Seu mais recente trabalho é Carandiru, rodado em 2002 no presídio do Carandiru, em São Paulo, e lançado no ano seguinte. Baseado no best seller Estação Carandiru, do médico e escritor Dráuzio Varella, o filme levou aos cinemas um público de cerca de 4,6 milhões de pessoas.


publicado por LUCIANO às 13:50
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HECTOR BERLIOZ


Compositor romântico francês. Louis-Hector Berlioz (11/12/1803-8/3/1869) nasce em La Côte-Saint-André. Apesar de demonstrar inclinação musical desde a infância, vai para Paris aos 18 anos para seguir a carreira do pai, médico. Fascinado pelo movimento artístico da capital francesa, troca a universidade pelo Conservatório de Paris. Em 1830 conquista o Prêmio de Roma com a cantata Sardanapale. No mesmo ano compõe a Sinfonia Fantástica, sua obra mais conhecida, e uma homenagem a sua futura mulher, a atriz Harriet Smithson. Em 1833 casa-se e passa dois anos na Itália, onde conhece o violinista Niccolò Paganini, que literalmente cai de joelhos a seus pés, declarando-o gênio, e lhe dá 20 mil francos como incentivo. De volta a Paris, nasce seu único filho, Louis. Pouco reconhecido pelo público e pela crítica, torna-se crítico musical. Depois de 1842, ganha excelente reputação na Alemanha, Rússia e Inglaterra. Na França, contudo, ainda desconhecido, fracassa ao tentar uma audição com seus principais trabalhos. O apoio de compositores consagrados, como Liszt, que em 1852 organiza a Semana Berlioz, ajuda a melhorar-lhe o ânimo, mas não sua precária situação financeira. Os últimos anos de vida são sofridos. A primeira mulher, com quem mantinha profunda ligação, morre em 1854. Casa-se com Maria Recio, mas ela também morre, repentinamente, em 1862. Perde depois o filho, com 33 anos, de febre amarela. Abalado, adoece e morre em Paris.



publicado por LUCIANO às 13:47
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HEINRICH HERTZ


Físico alemão (22/2/1857-1º/1/1894). Responsável pela descoberta das ondas eletromagnéticas em 1887. Heinrich Rudolf Hertz nasce em Hamburgo. Inicia os estudos na Universidade de Munique e transfere-se para a Universidade de Berlim como assistente de Hermann von Helmholtz, famoso físico da época. Começa a estudar a teoria eletromagnética do cientista britânico James Clerk Maxwell em 1883. Entre 1885 e 1889, enquanto trabalha como professor em Karlsruhe, consegue produzir ondas eletromagnéticas em laboratório, medir seu comprimento e velocidade, demonstrando que elas possuem todas as propriedades da luz, a mesma natureza das vibrações e da suscetibilidade de reflexão e refração da luz e das ondas quentes. Prova, ainda, que os materiais condutores elétricos refletem as ondas e que os não-condutores favorecem a passagem delas. Seu trabalho permite o desenvolvimento do rádio, da televisão e do radar. Em homenagem a sua descoberta, seu nome passa a ser usado para identificar a medida da freqüência das ondas eletromagnéticas. Em 1889 é nomeado professor de física da Universidade de Bonn, onde continua a pesquisar a descarga de eletricidade em gases rarefeitos. Morre em Bonn.



publicado por LUCIANO às 13:44
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HEITOR VILLA-LOBOS


Compositor, regente e professor fluminense. Um dos maiores nomes da música erudita do Brasil, sua obra tem reconhecimento internacional. Heitor Villa-Lobos (5/3/1887 - 17/11/1959) nasce e cresce na cidade do Rio de Janeiro, filho de um funcionário da Biblioteca Nacional e músico amador. Na infância aprende com o pai a tocar violoncelo e clarinete, e tem noções de teoria musical. Começa a tocar violoncelo profissionalmente aos 12 anos de idade. Dos 18 aos 26, viaja pelo país e passa a interessar-se pelo folclore brasileiro. Nesse período, compõe Amazonas e Uirapuru. Retorna ao Rio de Janeiro em 1913, já tendo composto, entre outras obras, Cânticos Sertanejos, Brinquedo de Roda, Sonata Fantasia Nº 1 e as óperas Aglaia e Elisa. Participa ativamente da Semana de Arte Moderna de 1922, promovendo as primeiras apresentações de seus trabalhos. Vive em Paris de 1923 a 1925 e é influenciado pelo impressionismo. Numa segunda estada na Europa, de 1927 a 1930, torna-se amigo de músicos como Ígor Stravinski, Serguei Prokófiev e Varèse. Volta ao Brasil, dirige concertos corais gigantescos, em estádios de futebol, chegando a reunir 40 mil alunos sob sua regência em 1942. Em 1945 funda a Academia Brasileira de Música. Em sua vasta produção, destacam-se Bachianas Brasileiras e Choros. Prestigiado em toda parte, recebe 66 títulos e condecorações, oferecidos por importantes instituições culturais. Morre no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 13:42
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HÉLIO GRACIE


Lutador de jiu-jítsu paraense (1º/10/1913-). Patriarca da família Gracie, responsável pela difusão do jiu-jítsu no Brasil. Neto de diplomata descendente de escoceses, Hélio Gracie nasce em Belém, onde passa a infância. Em 1914, o japonês Mitsuo Maeda, campeão mundial de jiu-jítsu, muda-se para Belém e Gastão Gracie o ajuda a se estabelecer na cidade. Mitsuo ensina a luta aos filhos de Gastão, entre eles Carlos Gracie, irmão de Hélio, que se muda para o Rio de Janeiro e abre sua primeira academia em 1925. Hélio tem vertigens, desmaios e problemas nas articulações, e é proibido de praticar jiu-jítsu, mas assiste a todas as aulas e depois de um ano se torna excelente professor teórico. Tem a oportunidade de praticar quando o irmão se atrasa para uma aula, recebe elogios e assume a academia. Desenvolve o jiu-jítsu a ponto de essa modalidade ser considerada a mais eficiente arte marcial. Aos 17 anos, luta pela primeira vez contra o boxeador Antônio Portugal e vence em 30 segundos. A disputa mais longa da história do vale-tudo também é vencida por ele, contra o ex-aluno Valdemar Santana, com duração de 3h45. Primeiro ocidental a derrotar um japonês, em 1932, luta até 1951, continuando depois a difundir o jiu-jítsu. Seus sete filhos são grandes lutadores, e um deles, Royce, é o maior ídolo de vale-tudo nos Estados Unidos (EUA). A família tem academias no Rio e nos EUA, onde dá aulas para policiais e para atores como Mel Gibson, Chuck Norris e Rene Russo. Em 2002, o pioneirismo de Hélio Gracie é homenageado com a inauguração do Gracie Museum em Torrance, Califórnia, onde reside o lutador.



publicado por LUCIANO às 13:40
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HÉLIO OITICICA


Pintor, escultor e artista multimídia fluminense. Expoente do neoconcretismo, é um dos principais representantes da arte experimental dos anos 60 e 70. Hélio Oiticica (26/7/1937 - 22/3/1980) nasce na cidade do Rio de Janeiro. Na juventude é discípulo do artista plástico Ivan Serpa. Juntamente com seu mestre, Lygia Clark e Franz Weissmann funda o grupo Frente, movimento que atua de 1954 a 1956. Mais tarde se liga ao neoconcretismo, participando de exposições em São Paulo, no Rio e em Salvador. Vanguardista, no final da década de 50 abandona a superfície plana do quadro. Em 1963 cria os bólides, caixas-construções feitas de diversos materiais. Dois anos depois lança os chamados parangolés, capas, tendas e estandartes que ganham sentido artístico quando vestidos. É o responsável pelo termo tropicália, adotado como nome pelo movimento que, no final da década de 60, tem grande influência nas artes brasileiras, principalmente na música popular. Vive em Nova York a partir de 1970. Retorna ao Brasil em 1978, morre no Rio de Janeiro dois anos depois. Em 1992, a retrospectiva de sua carreira faz sucesso nos Estados Unidos e na Europa. É homenageado durante a 22ª Bienal Internacional de Artes de São Paulo, em 1994.



publicado por LUCIANO às 13:36
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HELMUT KOHL


Político alemão (3/4/1930-). Josef Michael Helmut Kohl nasce em Ludwigshafen e freqüenta as universidades de Frankfurt e de Heidelberg, onde se forma doutor em filosofia. Aos 25 anos, integra o diretório do Partido Democrata-Cristão na região da Renânia-Palatinado. Em 1959, elege-se deputado e segue carreira política até que, em 1973, torna-se presidente do Partido Democrata-Cristão. Três anos depois, lidera no Parlamento a oposição ao chanceler Helmut Schmidt, do Partido Social-Democrata. Em 1982, é eleito chanceler, cargo que, na Alemanha, equivale ao de chefe de governo. Uma de suas primeiras ações é diminuir os gastos públicos. Entre 1985 e 1986, enfrenta acusações de envolvimento em casos de corrupção, mas é inocentado por falta de provas. Assim que a União Soviética deixa de controlar a Europa Oriental, entre 1989 e 1990, Kohl passa a incentivar a reunificação da Alemanha Ocidental e da Oriental. Em maio de 1990, as duas Alemanhas unificam seus sistemas de assistência social; em 3 de outubro, a Alemanha Oriental deixa de existir, fato simbolizado pela queda do Muro de Berlim. Na primeira eleição unificada desde 1932, a coalizão que apóia Kohl conquista a maioria no Parlamento. Em abril de 1997, anuncia a intenção de concorrer ao quinto mandato consecutivo, apesar do baixo índice de aprovação popular a seu governo, o que se confirma com sua derrota eleitoral em 1998. Rompe com a direção do seu partido, a CDU, em Janeiro de 2000. No ano seguinte, anuncia que irá participar na campanha para as eleições regionais em Berlim. Em 2001, sua esposa, Hannelore, suicida-se. Em 2002, a descoberta de doações irregulares para o CDU levam Kohl novamente os tribunais. O ex-chanceler faz um acordo com a justiça e livra-se do processo, mas fica com a imagem denegrida, deixando o Bundestag, o parlamento alemão, no mesmo ano.


publicado por LUCIANO às 13:34
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENFIL - Henrique de Souza Filho


Cartunista mineiro. Criador de alguns dos mais conhecidos personagens de quadrinhos no Brasil, tem importante atuação política na história recente do país. Henrique de Souza Filho (5/2/1944-4/1/1988) nasce em Ribeirão das Neves. Portador de hemofilia, muda-se com a família para Belo Horizonte ainda na infância e troca as brincadeiras com os amigos pelo desenho. Em meados da década de 50, juntamente com o irmão Betinho, adere ao movimento da esquerda católica, trazido ao Brasil por missionários dominicanos franceses. Inspirado nesses frades, cria os personagens Fradinhos, que logo fazem sucesso. Trabalha na revista Alterosas, cujo diretor, o escritor Roberto Drummond, sugere o apelido que o acompanharia pelo resto da vida. Vai para o Rio de Janeiro e publica seus quadrinhos no Jornal dos Sports. Logo depois passa a colaborar no jornal O Pasquim, consagrando-se nacionalmente. No final dos anos 60, com o aumento da repressão política do regime militar de 1964, exila-se nos Estados Unidos, retornando ao Brasil em 1975. Participa da fundação do Partido dos Trabalhadores (PT) e da campanha pelas Diretas Já. Casa-se três vezes. Contaminado com o vírus da Aids numa transfusão de sangue, morre no Rio de Janeiro. Estima-se que, em 26 anos de carreira, tenha produzido entre 20 mil e 30 mil cartuns.
tags:
publicado por LUCIANO às 13:31
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRI BECQUEREL


Físico francês (15/12/1852-25/8/1908). Prêmio Nobel de Física de 1903 pela descoberta da radioatividade do urânio, entre outras substâncias. Antoine-Henri Becquerel nasce em Paris, descendente de uma família de tradicionais cientistas franceses. Estuda ciências na Escola Politécnica e engenharia na Escola de Pontes e Estradas. Em 1894 torna-se engenheiro-chefe do Departamento de Pontes e Estradas. No ano seguinte assume a cadeira de física na Escola Politécnica, como assistente do pai, Alexandre-Edmond Becquerel, e começa a estudar a radiação e o espectro de diversos cristais fosforescentes. Entre 1896 e 1898 publica oito estudos sobre a relação entre a absorção da luz e a fosforescência em alguns compostos de urânio. Em 1899 é nomeado membro da Academia de Ciências. Divide o Prêmio Nobel de Física com o casal Curie, em 1903, pelas descobertas sobre a radiação. Também é dele a medida do desvio das partículas beta, constituintes da radiação, em campos elétricos e magnéticos; e a teoria que explica a transformação espontânea de um elemento químico em outro. Morre em La Croisic, na região oeste da França.



publicado por LUCIANO às 13:29
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRI DE TOULOUSE-LAUTREC


Pintor e artista gráfico francês (24/11/1864-9/9/1901). Responsável pelo reconhecimento da litografia e do cartaz como obras de arte. De família aristocrática, desde a infância recebe educação artística, bem como assiduamente pratica esportes até os 14 anos, quando num acidente quebra o fêmur esquerdo e, menos de um ano depois, o direito. Por causa de uma deficiência na metabolização do cálcio, os membros inferiores ficam atrofiados, o que o faz mancar para o resto da vida. Tem aulas na juventude com Bonnat e Cormon, dois artistas competentes, e em 1885, aos 21 anos, abre o próprio estúdio em Montmartre. Torna-se pintor contra a vontade da família e para sobreviver desenha em periódicos ilustrados. Ilustra temas esportivos, produz cartazes de peças de teatro e de cabarés, como o Moulin Rouge, e retrata a vida nos cafés, circos, bordéis, em obras como The Bar, 1898; At the Moulin Rouge, 1892; At the Races, 1899. Coleciona litografias do pintor espanhol Francisco de Goya (1786-1828) e recebe influência de Degas, cujo trabalho se assemelha às gravuras coloridas japonesas. Em 1899 sofre um colapso nervoso em virtude do consumo excessivo de álcool e sífilis. Passa vários meses num sanatório, mas volta a beber no ano seguinte. Executa pinturas cada vez mais sombrias até morrer, no castelo da família, em Malromé, interior da França.



publicado por LUCIANO às 13:27
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRI MATISSE


Pintor, escultor e desenhista francês (31/12/1869-3/11/1954). É um dos principais artistas do fauvismo. Nasce em Le Cateau, estuda direito em Paris e só começa a pintar com mais de 20 anos, por volta de 1890. Seus primeiros trabalhos retratam interiores ou são naturezas-mortas, no estilo de Cézanne. É influenciado pelos pós-impressionistas e adota o fauvismo a partir de 1900, obtendo sucesso durante a exposição do Salão de Outono, na França. Sua teoria artística consiste em estudar separadamente cada elemento da obra – desenho, cores, valores, composição –, fazendo com que todos tenham a mesma importância. O equilíbrio entre forma e fundo evolui pelo contato com a arte decorativa do Oriente Médio, durante viagens que faz ao Marrocos, após as quais passa a trabalhar com recortes e colagens. Entre suas principais obras estão Luxo, Calma e Volúpia (1907), O Aparador, Harmonia Vermelha (1908), Figura Decorativa sobre Fundo Ornamental (1927) e A Dança (1933). De 1948 a 1951 dedica-se ao projeto arquitetônico e à decoração do interior da Capela do Rosário, em Vence, na França. Essa obra era considerada pelo artista seu trabalho mais importante. Três anos depois de concluir a tarefa morre em Nice.



publicado por LUCIANO às 13:25
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRIQUE TEIXEIRA LOTT

Militar e político mineiro. Líder do movimento que garante a posse do presidente eleito Juscelino Kubitschek, em 1955. Henrique Baptista Duffles Teixeira Lott (16/11/1894-19/5/1984) nasce em Sítio, atual Antônio Carlos. Filho de um pequeno industrial e de uma professora primária, inicia seus estudos no Ginásio Mineiro, em Barbacena. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1905, quando se matricula no Colégio Militar. Transfere-se para o curso da Escola Militar do Realengo e é declarado aspirante em 1914. Nesse mesmo ano integra as tropas oficiais que combatem a Guerra do Contestado, rebelião popular de caráter messiânico, ocorrida na região fronteiriça entre o Paraná e Santa Catarina. Em 1939 forma-se na Escola Superior de Guerra de Paris. Faz carreira no Rio Grande do Sul e torna-se general em 1944. Durante o governo Café Filho (1954) é forçado a se demitir do cargo de ministro da Guerra, por causa de sua posição legalista em favor da posse de Juscelino Kubitschek, eleito pelo Partido Social Democrático (PSD). Café Filho sofre ataque cardíaco e se afasta do poder, sendo substituído pelo presidente da Câmara, Carlos Luz. Lott depõe Carlos Luz e impede a volta de Café Filho, garantindo assim a posse de JK. Durante o governo Juscelino, volta a ocupar o Ministério da Guerra, posicionando-se a favor da entrada de capital estrangeiro no país. Em 1956 enfrenta uma rebelião militar conhecida como Revolta de Jacareacanga, que controla por alguns dias a cidade de Santarém, no Pará. Nesse mesmo ano assina um acordo que permite a instalação de uma estação norte-americana de rastreamento de foguetes na ilha de Fernando de Noronha. Defende o projeto que institui o voto aos analfabetos, derrotado na Câmara em 1957, e a censura à imprensa, acreditando ser esse o meio eficaz para manter a ordem e a legalidade do país. É candidato à Presidência em 1960, pela coligação PSD-PTB, sendo derrotado por Jânio Quadros. Em 1975 recebe uma condecoração da Escola de Estado-Maior dos Estados Unidos. Morre no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 13:23
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRIQUE VIII


Rei da Inglaterra (28/6/1491-28/1/1547). Nasce em Greenwich, filho de Henrique VII. Torna-se herdeiro do trono em 1502, com a morte do irmão mais velho, Arthur. Em 1509, coroado rei, casa-se com a viúva do irmão, Catarina de Aragão. Como ela não consegue gerar um herdeiro do sexo masculino, em 1527 pede ao papa Clemente VII a anulação do casamento. Este não o atende, por temer contrariar o imperador espanhol Carlos V, sobrinho de Catarina, que domina a Itália na época. Em 1533, o Parlamento britânico aprova a anulação, e Henrique VIII se casa com uma dama da corte, Ana Bolena. No ano seguinte, utiliza a recusa do papa Clemente VII como pretexto para romper com a Igreja Católica e ser proclamado chefe supremo da Igreja na Inglaterra, centralizando o poder. Entre 1536 e 1540 dirige a Reforma Protestante no país. Funda a Igreja Anglicana, extingue os mosteiros e persegue os contrários à nova Igreja. Sua esposa, Ana Bolena, dá à luz a futura rainha Elizabeth I, mas, por não gerar um menino, é acusada de adultério e decapitada em 1536. Henrique VIII consegue um herdeiro, Eduardo VI, com Jane Seymour, sua terceira esposa, que morre duas semanas após o parto. Passa dois anos sozinho até que se casa com a nobre francesa Anne de Clèves. Vinte dias depois, contudo, pede o divórcio. Pouco depois, aos 49 anos, casa-se com Kathryn Howard, de 19, que é acusada de infidelidade e executada em 1542. Em 1543 casa-se pela última vez, com Katherine Parr, que sobrevive a ele.



publicado por LUCIANO às 13:21
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRY FORD


Industrial norte-americano (30/7/1863-7/4/1947). Fundador da fábrica de automóveis Ford e idealizador de sua linha de montagem industrial. Nasce em Wayne County, no estado de Michigan, filho de imigrantes irlandeses. Abandona a escola aos 15 anos para trabalhar como aprendiz em fábricas de Detroit. Desde cedo se interessa por mecânica. Torna-se engenheiro-chefe da Edison Company de Detroit em 1899. Em 1903, depois de fabricar carros de corrida, funda com alguns sócios a Ford Motor Company. Lança em 1908 o primeiro modelo da empresa, o Ford Modelo T, conhecido no Brasil como Ford Bigode. Em 1913 introduz o conceito de linha de montagem na fabricação de automóveis e dá início à produção em massa do Modelo T. Com ela torna o carro um bem acessível à classe média e revoluciona os métodos de produção industrial. Sua meta é obter a redução do custo unitário dos carros e ganhar com o aumento do volume de vendas. Com a linha de montagem, consegue baixar o preço dos veículos e passa a vender cada automóvel por apenas 500 dólares. Escreve três livros, nos quais relata suas experiências: Minha Vida e Obra (1922), Hoje e Amanhã (1926) e Filosofia de Trabalho (1929).



publicado por LUCIANO às 13:19
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRY KISSINGER


Político norte-americano de origem alemã (27/5/1923-). Recebe o Prêmio Prêmio Nobel da Paz de 1973. Nascido em Fürth, na Alemanha, Henry Alfred Kissinger imigra com a família para os Estados Unidos (EUA) em 1939, para fugir da perseguição nazista aos judeus. Forma-se em contabilidade e, em 1954, cursa pós-graduação em Harvard. Projeta-se ao publicar Armas Nucleares e Política Externa (1957). É conselheiro político dos presidentes Dwight Eisenhower, John Kennedy e Lyndon Johnson. Em 1969 junta-se ao governo de Richard Nixone toma parte nas negociações para o fim da participação dos EUA na Guerra do Vietnã. Em 1973, torna-se secretário de Estado, posto que mantém na administração de Gerald Ford. Em 1969, participa ativamente do início das Conversações para a Limitação de Armas Estratégicas, conhecidas como Acordo Salt, com a União Soviética. Em 1972, organiza a visita de Nixon à China, primeiro contato oficial dos dois países desde a ascensão do governo comunista ao poder. Em 1974 e 1975, toma a iniciativa de pacificar o Oriente Médio, onde há disputa de territórios entre judeus e árabes. Em 1976, inicia gestão semelhante de pacificação na África do Sul, dividida pelo apartheid (política de segregação racial). Abandona a política e torna-se conferencista e comentarista durante a década de 90. Visita o Brasil várias vezes, a última em 1995. Escreve diversos livros, inclusive suas memórias, Anos de Renovação, cujo terceiro volume vem à luz em 1999. Em 2001, a Corte Suprema da Justiça do Chile relaciona Kissinger com a morte de dois cidadãos chilenos: um general em 1970 e um jornalista em 1973. O ex-secretário de estado também é associado à Operação Condor, a vasta operação de repressão organizada nos anos 70 e 80 pelas ditaduras do Cone Sul. Por ter agido sempre nos bastidores, porém, suas supostas ligações com crimes políticos não são comprovadas e ele não vai a julgamento. Desde que deixou o governo, trabalha como consultor internacional, escritor e palestrante sobre política em vários países. Em 2002, é destacado pelo governo americano para liderar a comissão que investiga supostas falhas da inteligência americana no episódio de 11 de setembro, mas pede demissão algumas semanas depois, depois que foram apontados potenciais conflitos de interesse envolvendo as investigações e a firma de consultoria em política e negócios de Kissinger.



publicado por LUCIANO às 13:16
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRY MILLER


Escritor norte-americano. Um dos inspiradores dos movimentos de protestos dos jovens norte-americanos da década de 60.Henry Valentine Miller (26/12/1891-7/6/1980) nasce em Nova York, onde passa a infância e a adolescência. Tem vários empregos, entre eles o de funcionário de uma companhia de telégrafo, antes de se decidir pela carreira literária. Em 1930 muda-se para Paris, acompanhando a trajetória de seus pares da chamada geração perdida. O termo, cunhado pela escritora Gertrude Stein designa o grupo de escritores americanos que, na década de 20, compartilha a mesma visão crítica da sociedade. Publica os primeiros livros em Paris, mas retorna aos Estados Unidos (EUA) em 1940, para fugir da II Guerra Mundial. Em 1944 radica-se em Big Sur, na Califórnia. O estilo realista de escrever e a descrição detalhada de experiências sexuais em seus romances fazem com que seus livros sejam proibidos nos EUA até 1964. Escreve, entre outros, Trópico de Câncer (1934), Trópico de Capricórnio (1939), O Pesadelo com Ar-Condicionado (1945) e a trilogia autobiográfica Sexus (1949), Plexus (1952) e Nexus (1959). Morre em Nova York.



publicado por LUCIANO às 04:52
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRY SOBEL


Religioso judeu de origem belga. Destaca-se por suas posições progressistas. Henry Isaac Sobel (9/1/1944-) nasce em Lisboa durante o período em que, fugindo do nazismo na Bélgica, seus pais moram em Portugal. Após a guerra, deixa o país com a família e se estabelece em Nova York, nos Estados Unidos, tornando-se cidadão norte-americano. Forma-se em literatura hebraica no Jewish Institute of Religion. Gradua-se mestre em letras e ordena-se rabino em 1970, quando é convidado para assumir, no Brasil, a posição de rabino na Congregação Israelita Paulista. Em seguida, torna-se professor de estudos judaicos na Universidade de São Paulo (USP), onde trabalha até 1975. Nesse ano, desafia o regime militar ao se negar a enterrar Vladimir Herzog na área de suicidas, refutando assim a explicação dos agentes do DOI-Codi, órgão de repressão do governo, de que o jornalista se suicidara na cela, depois de ser preso por supostas ligações com o Partido Comunista Brasileiro (PCB). Em 1981, assume a coordenação da Comissão Nacional de Diálogo Religioso Católico-Judaico, órgão da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em 1983, torna-se presidente do Rabinato da Congregação Israelita Paulista. Em 1998, assume a presidência da Comissão de Ética e Direitos Humanos da Confederação Israelita do Brasil. No Brasil, destaca-se como uma das figuras religiosas mais importantes das últimas três décadas, graças a sua abertura ao diálogo com outras religiões.




publicado por LUCIANO às 04:49
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HENRYK SIENKIEWICZ


Escritor polonês (5/5/1846-15/11/1916), Prêmio Nobel de Literatura de 1905. Nasce Henryk Adam Alexander Pius Sienkiewicz na cidade de Wola Okrejska. Estuda letras na Universidade de Varsóvia, mas abandona o curso antes de se formar, para trabalhar como jornalista. Em 1872 escreve a primeira novela, Na Marne. Entre 1876 e 1878, viaja para os Estados Unidos (EUA) como correspondente da Gazeta Polska. De volta à Polônia, publica uma série de contos de grande sucesso, entre eles Janko Muzykant (1879), Latarnik (1882) e Bartek Zwyciezca (1882). De 1882 a 1887, trabalha como co-editor do jornal Slowo. Nesse período, escreve a trilogia Ogniem i Mieczem (Sangue e Fogo, 1884), Potop (O Dilúvio, 1886) e Pan Wolodyjowski (O Senhor de Wolodyjowski, 1887-1888), obras nacionalistas que descrevem as lutas polonesas do século XVII contra os povos cossacos, turcos, tártaros e suecos. A partir de 1891, com o romance Sem Dogma, passa a criticar o niilismo espiritual e a falta de fé da aristocracia polonesa. A mesma abordagem caracteriza A Família Polaniecki (1895). Em 1896 publica o romance histórico Quo Vadis?, sobre os primórdios do cristianismo. O enorme êxito do livro lhe dá reputação internacional. Morre em Vevey, Suíça.



publicado por LUCIANO às 04:47
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERÁCLITO SOBRAL PINTO

Jurista mineiro. É um dos mais célebres advogados brasileiros, defensor de presos e perseguidos políticos durante as ditaduras do Estado Novo e do regime militar.Heráclito Fontoura Sobral Pinto (5/11/1893 - 30/11/1991) nasce em Barbacena. Entre 13 e 18 anos estuda e forma-se bacharel em ciências e letras no Colégio Anchieta, em Nova Friburgo (RJ). Em 1918 forma-se na Faculdade Nacional de Direito do Rio de Janeiro. É efetivado na Procuradoria Criminal da República oito anos depois. Em 1928 ingressa no Centro Dom Vidal, instituição que estuda e discute a doutrina da Igreja, e, em cujo jornal, escreve críticas ao governo provisório de Getúlio Vargas. Católico praticante, sua atuação na defesa das liberdades democráticas lhe vale algumas prisões. Em 1936 defende Luís Carlos Prestes e Harry Berger, líderes da Intentona Comunista de 1935. É nesta célebre causa que, procurando livrá-los das condições desumanas a que estavam submetidos na prisão, invoca a Lei de Proteção aos Animais. Em 1955 cria a Liga de Defesa da Legalidade, movimento empenhado em garantir a eleição e a posse dos eleitos. Sobral chega a apoiar o golpe de 31 de março, mas diante da centralização do poder nas mãos do Executivo e da violenta repressão a opositores da ordem, é um dos primeiros a chamar o regime militar de ditadura. Com a decretação do Ato Institucional nº 5 (AI-5), defende gratuitamente os presos políticos. Participa em 1984 da campanha das Diretas Já. Escreve Lições de Liberdade (1977), Por que Defendo os Comunistas (1979) e Teologia da Libertação: Materialismo Marxista na Teologia Espiritualista (1984), entre outros. Morre no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 04:44
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERBERT MARCUSE


Filósofo alemão radicado nos Estados Unidos (EUA) (19/7/1898-29/7/1979). Um dos principais críticos da sociedade capitalista de consumo, inspirador ideológico do movimento estudantil de protesto que eclode na França e nos EUA em maio de 1968. Nasce em Berlim e forma-se pela Universidade de Freiburg. Com a ascensão dos nazistas, muda-se para a Suíça e depois para os EUA. Afirma em sua obra que o proletariado dos países desenvolvidos é interessado na conservação do capitalismo porque se beneficia dele. E que, assim, somente as minorias oprimidas, as camadas marginalizadas representadas pelos povos do Terceiro Mundo, têm potencial revolucionário para derrubar o capitalismo e construir uma sociedade sem exploração. Para ele, a repressão sexual e a repressão social são dois lados de uma mesma moeda, ou seja, estão indissociáveis na cultura capitalista. E a tolerância percebida entre certas sociedades industriais avançadas não passa de pseudoliberdade, a qual, no fundo, conduz ao conformismo. Suas principais obras são: Razão e Revolução (1941), Eros e Civilização (1955), O Homem Unidimensional (1964) e O Fim da Utopia (1967), além da coletânea de artigos Cultura e Sociedade (1965). Morre em Starnberg, na Alemanha.


publicado por LUCIANO às 04:42
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERCULES FLORENCE


Naturalista e desenhista brasileiro de origem francesa (29/2/1804-27/3/1879). Pioneiro da fotografia no Brasil, é considerado um de seus inventores. Filho de um cirurgião do Exército real francês, Antoine Hercules Romuald Florence nasce em Nice e herda do pai o gosto pelo desenho. Seu interesse pelo mar e pela geografia é estimulado pela leitura de Robinson Crusoé. Aos 16 anos, viaja para Antuérpia, na Bélgica, para trabalhar. Não consegue o cargo pretendido e volta a pé para casa. Dois anos depois se alista como marinheiro. Em 1824 vai para o Rio de Janeiro, onde se emprega como caixeiro em uma loja de roupas e, mais tarde, numa tipografia e livraria. Em 1825 descobre, por meio de um anúncio, que o naturalista russo Georg Heinrich von Langsdorf procurava um desenhista para uma expedição que faria pelo interior do Brasil. Então se integra a ela e atravessa São Paulo, Mato Grosso e Grão-Pará em quatro anos, retornando ao Rio de Janeiro em março de 1829. Em seguida vai para Itu, no interior de São Paulo, e depois para a Vila de São Carlos, atual Campinas. Lá, inicia suas pesquisas e descobertas. Estuda os sons dos animais e, paralelamente, uma nova forma de impressão. Sem conhecer o trabalho do francês Nicéphore Niépce – responsável pela fixação da primeira fotografia em 1826 –, Florence imprime imagens pela ação da luz em 1832, com base no princípio de negativo/positivo, que permite a reprodução das chapas. O mesmo processo só seria desenvolvido pelo inglês William Talbot em 1839. Morre em Campinas.



publicado por LUCIANO às 04:40
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERGÉ


Desenhista belga (1907-1983). Um dos maiores cartunistas da Europa, Georges Hemi – seu nome verdadeiro – nasce em Etterbeek, perto de Bruxelas. Em 1921 entra para um grupo de escoteiros do colégio. O primeiro desenho é publicado em uma revista para escoteiros: Le Boy-Scout Belge. Em 1924 começa a assinar seus quadrinhos com o pseudônimo de Hergé. Um ano depois, trabalha como contador na revista Le Vingtième Siècle, até assumir, na publicação, a direção de um suplemento para escoteiros. Cria então o personagem Tintim (1929), escoteiro e repórter que, acompanhado de seu cão Milu, vive aventuras em várias partes do mundo. Hergé pesquisa cuidadosamente os países que usa como cenário de suas histórias e monta uma rica galeria de personagens: o capitão-de-mar Haddock, que adora beber e praguejar, o Professor Girassol, genial e surdo como uma porta, os detetives gêmeos Dupont e Dupond. Em 1932 casa-se com Germaine Kieckens, secretária da revista Le Vingtième Siècle. Quando a Alemanha invade a Bélgica durante a II Guerra Mundial (1939-1945), a revista desaparece, mas Hergé consegue publicar seus desenhos no Le Soir, um dos poucos jornais autorizados a circular pelos nazistas. Em 1946 é lançada a revista Tintin Magazine. Em 1960, Tintin vai para o cinema com o filme Mystery of the Golden Fleece e em 1964 aparece em Tintin e as Laranjas Azuis. Hergé desenha as aventuras de Tintin até morrer, em Bruxelas.



tags:
publicado por LUCIANO às 04:38
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERMAN HESSE


Escritor alemão naturalizado suíço (2/7/1877-9/8/1962). Sua obra, símbolo de rebeldia, tem muita popularidade entre os jovens dos anos 60. Nascido em Calw, Württenberg, estuda no seminário de Maulbronn, mas não se submete à disciplina da instituição. Abandonando os estudos, vai para a Suíça e afasta-se dos pais, missionários protestantes que queriam fazê-lo seguir o mesmo caminho. Trabalha como livreiro na Basiléia e, em 1902, escreve o livro de poesias Gedichte. Dois anos depois publica o primeiro romance, Peter Camenzind, sucesso de crítica e público. Redige Gertrud (1910), romance em que expõe sua incapacidade de adaptação às convenções. Levando uma vida solitária à beira do Lago Constança, naturaliza-se suíço em 1923. Envolve-se em atividades contra o militarismo alemão e manifesta simpatia pelo dadaísmo. Com base em sua militância pacifista, lança Demian (1919), sob o pseudônimo de Sinclair. Depois viaja para a Índia e escreve Siddharta (1922). Outras publicações suas são O Lobo da Estepe (1927), Narciso e Goldmund (1930) e O Jogo das Contas de Vidro (1943), considerado sua obra-prima. Em 1946 recebe o Prêmio Nobel de Literatura. Morre em Montagnola, na Suíça.



publicado por LUCIANO às 04:36
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERMAN MELVILLE


Escritor norte-americano (1/8/1819-28/9/1891). Com sua obra, pouco compreendida na época, antecipou alguns dos temas recorrentes da literatura do século XX. Seu livro mais conhecido é Moby Dick (1851). Nascido em Nova York, ainda na infância muda-se com a família para a cidade de Albany. Após a falência dos negócios paternos, é obrigado a abandonar os estudos e, sem conseguir emprego fixo, passa a trabalhar num navio baleeiro. Entre 1841 e 1844, viaja pela Polinésia e Havaí. De volta aos Estados Unidos, conta suas aventuras de marinheiro nos romances Typee (1846) e Omoo (1847). Os livros conseguem sucesso imediato, o que o anima a continuar escrevendo. Seguem-se Mardi (1849),Redburn (1849) e White-Jacket (1850). Nessa mesma época, passa a interessar-se pela obra de William Shakespeare. As leituras das obras do dramaturgo inglês e a amizade com o escritor Nathaniel Hawthorne – autor de A Letra Escarlate – dotam seu trabalho de características mais metafísicas, o que resultam em Moby Dick, um dos grandes clássicos da literatura universal. Ao relatar a obsessão do capitão Ahab em matar a baleia branca Moby Dick, o livro expressa as inquietudes mais profundas do escritor: os falsos triunfos e derrotas do ser humano e a luta contra impulsos assassinos. Escreve ainda Contos de Piazza (1856) e O Vigarista (1857), entre outros. Em 1863 volta a viver em Nova York, já esquecido do público. Para garantir o sustento dos últimos anos de vida, trabalha como inspetor de alfândega. Morre em Nova York.


publicado por LUCIANO às 04:33
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERMES DA FONSECA


Militar gaúcho. É o sexto presidente da República e governa entre 1910 e 1914. Hermes Rodrigues da Fonseca (9/5/1855 - 9/9/1923) nasce na cidade de São Gabriel, na mesma família do primeiro presidente do país, marechal Deodoro da Fonseca, de quem é sobrinho. Estuda na Escola Militar, onde é aluno de Benjamin Constant. É capitão ajudante-de-ordem do tio quando da proclamação da República. Participa da causa desde 1878, como um dos fundadores do Clube Republicano do Círculo Militar, responsável pela articulação do movimento que derruba a monarquia. De 1899 a 1904 comanda a Brigada Policial do Rio de Janeiro. É comandante da Escola Preparatória e Tática do Realengo quando chega a marechal, em 1906, nomeado pelo presidente Rodrigues Alves. Indicado para o cargo de ministro da Guerra do governo Afonso Pena, reorganiza o Exército e introduz o serviço militar obrigatório (1908). É eleito presidente em 1910, com o apoio dos conservadores. No governo, pratica uma política chamada por ele de salvacionista, que pretende recuperar para os militares a influência já exercida anteriormente na esfera pública brasileira. Em 1913, aos 58 anos e ainda na Presidência, casa-se com Nair de Teffé, de 27, filha do almirante Antônio Luís Hoonholtz, o barão de Teffé. Após deixar o poder, em 1914, Hermes da Fonseca envolve-se em diversos incidentes políticos, entre eles a Revolta do Forte de Copacabana (1922), que o leva à prisão por seis meses. Libertado, retira-se para Petrópolis, onde morre poucos meses depois.



publicado por LUCIANO às 04:31
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERMETO PASCOAL


Instrumentista, compositor e arranjador alagoano. Considerado o mais inventivo e inusitado instrumentista do Brasil.Hermeto Pascoal (22/6/1936-) nasce em Lagoa da Canoa, na época pertencente ao município de Arapiraca, onde começa tocando harmônica de 8 baixos. Já como acordeonista, transfere-se na adolescência para o Recife com o irmão. Lá é estimulado a prosseguir na carreira musical pelo diretor da Rádio Jornal do Comércio. Vai então para Caruaru, onde é descoberto pelo também acordeonista Sivuca. Em 1950, volta para o Recife e, em 1958, muda-se para o Rio de Janeiro, cidade em que começa a tocar piano. Passa a apresentar-se também em São Paulo. Entre 1966 e 1969, integra o Quarteto Novo e acompanha diversos artistas, como Edu Lobo. Em 1971, viaja para os Estados Unidos, onde grava seus dois primeiros LPs. Atua também como arranjador e instrumentista com outros artistas, entre eles Miles Davis, que, segundo Hermeto, grava e assume a autoria de duas composições suas. No Brasil, só lança o primeiro disco dois anos depois, recebendo por eles o prêmio da indústria fonográfica nas categorias de melhor arranjador e melhor solista. Chamado de bruxo por sua surpreendente intuição musical, aprende sozinho a dominar instrumentos como a flauta, o saxofone, o bombardino. Também passa a usar em suas composições cabaças, utensílios domésticos diversos e até sons de animais. Entre 23 de junho de 1996 e 22 de junho de 1997, compõe 366 músicas, editadas no songbook Calendário do Som. Recebe vários prêmios, como o Ari Barroso e o Sharp de melhor instrumentista e arranjador de 1996. Apresenta-se e grava com freqüência no Brasil e exterior, como nos festivais de Jazz de São Paulo e Montreaux, na Suíça. Em 2000, apresenta-se no Festival de Jazz de Belfast, na Irlanda e lança na Argentina, pelo selo Rádio Mec, o disco Eu e Eles. Em 2001, grava com os músicos Sebastião Tapajós e Gilson Peranzzetta, o CD Solos do Brasil , que traz trabalhos inéditos dos três compositores e uma homenagem à esposa de Hermeto, falecida em 2000. Excursiona freqüentemente aos Estados Unidos e Europa. Em 2001, publica a obra Calendário do Som. Em 2002, na abertura do Rio Sesc Instrumental, relança o CD Eu e Eles. Em 2003, lança o CD Mundo verde esperança.



publicado por LUCIANO às 04:28
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERNÁN CORTÉS


Líder militar e aventureiro espanhol (1485-2/12/1547). Hernán Cortés, ou Hernando Cortés, nasce em Medellín. Aos 19 anos, viaja para a ilha de Hispaniola, hoje dividida entre o Haiti e a República Dominicana. Em 1511 participa da conquista de Cuba, onde seria oficial do Tesouro. Cheio de prestígio, é nomeado capitão-geral da expedição espanhola de conquista do México. Parte em 1519 com 11 navios e mais de 508 soldados. Desembarca na península de Yucatán, onde funda a cidade de Vera Cruz, apossando-se do Reino de Tlaxcala. Após várias batalhas, toma Tenochtitlan, atual Cidade do México, capital mexicana. Aprisiona e mata o imperador Montezuma e o chefe supremo Guatemotzin, destruindo o Império Asteca. Em 1523 é nomeado governador-geral do território da Nova Espanha. Três anos depois, liquida os remanescentes do povo maia ainda estabelecidos em Yucatán. Em 1528, contudo, é destituído do cargo porque a corte, em Madri, considera excessiva a sua ambição. Mesmo assim, recebe do imperador espanhol Carlos V o título de marquês de Oaxaca. Volta ao México em 1530, descobre as costas baixas da Califórnia (1536) e, em 1540, retorna à Espanha. Morre em Castilleja de la Cuesta, perto de Sevilha, pobre e esquecido.



publicado por LUCIANO às 04:26
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

TUCÍDIDES


(460-400 a.C)

Nacido en la ciudad de Atenas, Tucídides pertenecía a la familia de los Filaidas, lo que le hace descendiente con figuras famosas de la vida política de la ciudad como Cimón, célebre detractor de Pericles, o Milcíades, vencedor de la batalla de Maratón. El nombre de su padre Óloro, nos hace pensar que procedía de la Tracia. La fecha de su nacimiento no es segura, pero suele fijarse en torno al 454 o 460 a.C.

Su vida abarca prácticamente el periodo de las guerras del Peloponeso (431-421 a.C.), que enfrentaron a espartanos y atenienses y en las que se centra toda su obra. Cayó enfermo en la epidemia de peste que desencadenó en la ciudad y comenzó a escribir su Historias al comienzo del conflicto, en el que tomó parte de forma activa bajo el cargo de estratego a los treinta años. La explicación de que se le concediera un puesto tan importante a una edad tan temprana puede tener que ver con el hecho de que fuera responsable de la explotación de unas minas de oro en Tracia, dato que respalda también su supuesto origen tracio. Debido a un desafortunado incidente durante la batalla de Anfípolis (424 a.C.) fue condenado al exilio durante veinte años. Encargado de defender los puertos marítimos del ataque del comandante espartano Brásidas, llegó tarde con su armada y solo fue capaz de salvar el puerto de Eyón. No sabemos a ciencia cierta dónde pasó aquellos veinte años, pero es de suponer que su distanciamiento del conflicto le permitiese adquirir la relativa imparcialidad que se plasma en su obra. Además se mantuvo bien informado de los movimientos de ambos bandos. Su postura frente al líder ático Pericles y el régimen democrático que éste propugnaba puede considerarse como admiración, sobre todo teniendo en cuenta la orientación conservadora de la familia de Tucídides. Como persona de cierto prestigio social tuvo contacto con el rey Arquelao de Macedonia y su círculo de artistas por la mediación del filósofo peripatético Praxífaes.
Las circunstancias y lugar de su muerte han suscitado diversas conclusiones. Debido a que la obra aparece bruscamente interrumpida en medio de una frase, algunos han aventurado que fue asesinado, pero no podemos saber si esto sucedió en Atenas, donde está su sepulcro, o en Tracia. Jenofonte toma sobre sí el relevo de la narración y escribe la Anábasis como continuación de la historia de la guerra.
El motivo de que existan tan pocos datos fidedignos sobre la vida de Tucídides, lo que se ha dado en llamar el "silencio tucídideo", es que a pesar de ser una personalidad célebre, no destina apenas espacio en su obra para relatar sus propias vivencias, dedicándose exclusivamente a la narración de los hechos con la mayor frialdad posible.

publicado por LUCIANO às 04:22
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HERÓDOTO


Historiador grego (484 a.C.-420 a.C.). Considerado precursor dos historiadores, é autor da primeira grande narrativa histórica do mundo ocidental antigo – por isso Cícero o chama de pai da história. Nasce, provavelmente, em Halicarnasso, cidade grega da Ásia Menor, hoje Bodrum, na Turquia. Viaja bastante e conhece Egito, Líbia, Síria, Babilônia, Lídia e Frígia. Participa da fundação de Túrio, colônia grega no sul da Itália (443 a.C.). Escreve Historíai (Histórias), série de monografias em que relata as Guerras Médicas, entre gregos e persas. A obra está classificada em nove livros. Os cinco primeiros descrevem o Império Persa, e os demais abordam as guerras. As histórias são narradas na primeira pessoa e intercaladas com diálogos entre os principais personagens. Heródoto expõe os fatos sem muita preocupação em comentá-los. Mesmo assim, exalta os feitos de seus conterrâneos. O episódio final da narrativa mostra a rivalidade entre as cidades-estados de Atenas e Esparta, que leva à Guerra do Peloponeso (431 a.C.). Morre em Túrio.

tags:
publicado por LUCIANO às 04:20
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HIERONYMUS BOSCH


Pintor holandês (1450-9/8/1516). Sua obra insólita, original e brilhante retrata a vulnerabilidade do homem diante das tentações, idéia dominante na Idade Média. Hieronymus Bosch, pseudônimo de Jerome van Aeken, nasce em Hertogenbosch, mais tarde Boi-le-Duc. A cronologia de sua vida é dificultada pela falta de registro. Seu nome aparece em documentos da Confraria de Nossa Senhora, de sua cidade natal, para a qual executa trabalhos de 1486 até o ano de sua morte. Das 35 a 40 telas atribuídas a Bosch, apenas sete são assinadas e nenhuma é datada. Entre seus primeiros trabalhos estão Os Sete Pecados Capitais e Ecce Hommo. Em suas telas, vêem-se multidões e figuras estranhas, quase animalescas. Duas delas são particularmente representativas de sua obra. A primeira, A Tentação de Santo Antônio, mostra uma composição mais fluida que a dos primeiros quadros. A segunda, O Jardim das Delícias, é considerada seu trabalho mais maduro e descreve a criação da mulher. O pintor é apreciado por seus contemporâneos e exerce, séculos depois, influência sobre os surrealistas.



publicado por LUCIANO às 04:17
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HIPÓCRATES

Médico grego (460 a.C.?-377 a.C.?). Nasce na ilha de Cós, filho de Heráclides e de Fenareta, ligados à família dos Asclepíades – que se julgavam descendentes do herói Asclépio (Esculápio). Viaja a estudo por várias cidades gregas, onde aprende retórica e filosofia. De volta à terra natal, passa a ensinar e a praticar medicina na escola do Templo de Esculápio. Seu trabalho marca o fim da medicina como manifestação mágica e divina e inaugura a ciência baseada na observação clínica. Vê as doenças como resultado do desequilíbrio entre o que chama de humores: o sangue, a fleuma (estado de espírito), a bílis e a atrabile (bílis negra). Para ele, todo corpo traz em si os elementos necessários à sua recuperação. Mas o conhecimento do corpo só é possível com o conhecimento do homem como um todo. Seus escritos, reunidos nos 72 livros do Corpus Hippocraticum (Coleção Hipocrática), tratam de epidemias, articulações e fraturas. Considerado o pai da medicina, é o mais célebre médico da Antiguidade. O Juramento, trabalho que resume sua ética, é pronunciado até hoje pelos formandos de medicina. Morre em Larissa, Tessália.



publicado por LUCIANO às 04:15
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HIPÓLITO DA COSTA


Jornalista. Criador de O Correio Braziliense, o primeiro e um dos mais importantes jornais a circular no Brasil.Hipólito José da Costa Pereira Furtado de Mendonça (25/3/1774-11/9/1823) nasce em Colônia do Sacramento, Uruguai, na época ocupada por tropas luso-brasileiras. Passa a infância no Rio Grande do Sul e, aos 18 anos, segue para Portugal. Diploma-se pela Universidade de Coimbra em matemática, filosofia e direito. Em 1798, a pedido do governo português, viaja aos Estados Unidos para estudar questões econômicas. Dessa missão resulta o livro Diário de Minha Viagem para a Filadélfia. De volta a Portugal em 1801, é nomeado diretor literário da Imprensa Real. No ano seguinte, acusado de pertencer à maçonaria, é preso. Foge depois de dois anos e se exila na Inglaterra, onde trabalha como tradutor, jornalista e professor. Em 1808 começa a publicar O Correio Braziliense. O jornal torna-se importante referência política no país ao influir nos debates que são travados no período que antecede a independência. A partir de 1818, Hipólito da Costa passa a prestar serviços diplomáticos para o Brasil e, embora atacasse os ministros e demais auxiliares do governo, sempre preservou o monarca dom João VI. A princípio contrário à separação do Brasil de Portugal, acaba por aceitá-la em 1822, quando adere ao movimento da independência. Em setembro do mesmo ano publica um projeto de constituição. Morre em Londres, aos 49 anos, sem saber que havia sido nomeado cônsul-geral e conselheiro pelas autoridades brasileiras. É o patrono da cadeira 17 da Academia Brasileira de Letras.



publicado por LUCIANO às 04:13
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HIROÍTO


Imperador japonês (29/4/1901-7/1/1989). Michinomiya Hiroíto nasce em Tóquio. Enquanto jovem, interessa-se por biologia marinha, assunto sobre o qual escreve livros mais tarde. Em 1921, ainda príncipe, visita a Europa, fato inédito na monarquia japonesa. Em 1926 torna-se imperador. A Constituição confere-lhe poder supremo, mas na prática ele apenas ratifica as políticas formuladas por seus ministros e conselheiros. Alinhados com alemães e italianos durante a II Guerra Mundial, os japoneses atacam a base norte-americana de Pearl Harbour, no Havaí, em 1941, o que faz os Estados Unidos (EUA) entrarem no conflito. Em 1945, após ter as cidades de Hiroshima e Nagasaki atingidas por bombas atômicas, o Japão se rende e Hiroíto anuncia o fato em cadeia nacional de rádio. Por imposição dos Aliados, que ficam no Japão até 1950, toma medidas democratizantes, entre elas a negação do caráter divino de seu cargo, que transforma em monarquia constitucional. Economicamente destruída pela guerra, a nação se transforma em potência industrial no período seguinte. Hiroíto não segue muitos dos rituais da corte. Abandona o uso do quimono, permite a publicação de fotos da família real e assume publicamente sofrer de câncer. Morre em Tóquio, depois de reinar por 63 anos. É sucedido por seu filho Akihito.



tags:
publicado por LUCIANO às 04:10
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HO CHI MINH


Revolucionário e estadista vietnamita (19/5/1890-2/9/1969). Nasce em Kiem Lan, província de Nghé An. Em 1911 começa a trabalhar como cozinheiro num navio francês, em que visita o mundo todo, inclusive o Brasil. Instala-se em Londres em 1915 e dois anos depois se fixa na França, onde vive como jardineiro e garçom. Envolve-se com os movimentos socialistas franceses e, em 1920, ajuda a fundar o Partido Comunista Francês. Em 1923 vai para Moscou estudar táticas de guerrilha e entra para o Comintern, braço internacional do Partido Comunista russo. Dois anos depois, é enviado para a China, país de que é expulso em 1927. Vive em vários países até chegar a Hong Kong, de onde dirige o movimento antiimperialista na Indochina, dominada pela França desde 1854. Preso pelos ingleses em 1930, consegue escapar e refugia-se em Moscou. Em 1941 funda a Liga pela Independência (Vietminh), para lutar contra os franceses. Durante a II Guerra Mundial utiliza a guerrilha no combate aos japoneses, invasores da Indochina. Ao fim do conflito, forma um Estado independente ao norte da região, o Vietnã. A França contra-ataca e a Guerra da Indochina só termina em 1954, com a vitória do Vietminh. O país é dividido em dois. Ho Chi Minh, presidente do Vietnã do Norte, treina e aparelha as forças da Frente de Libertação Nacional do Vietnã do Sul (Vietcong), que visam reunificar o país, o que leva à Guerra do Vietnã. Morre em Hanói.



publicado por LUCIANO às 04:08
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HOMERO


Poeta grego (século IX a.C.?). Considerado um dos maiores escritores de todos os tempos, embora sua origem e até mesmo sua existência sejam incertas. A ele são atribuídas a Ilíada e a Odisséia, obras-primas da literatura mundial. Com base em informações do historiador Heródoto, os estudiosos de Homero situam por volta do século IX a.C. a época de seu nascimento e acreditam que sua cidade natal seja Esmirna ou a Ilha de Quio, na Grécia. Em 1795 o alemão Friedrich August Wolff afirma, fundamentado em estudos estilísticos, que a Ilíada e a Odisséia são de outros poetas. Alguns historiadores acham que elas possam ser obras coletivas ou, ainda, que Homero teria compilado poemas populares. As duas obras reconstituem a civilização grega antiga, com riqueza de detalhes. Na Ilíada, a narrativa da Guerra de Tróia é associada a reflexões sobre a vida do homem e sua relação com os deuses. A Odisséia conta as aventuras do herói Ulisses em sua volta para a Ilha de Ítaca.



tags:
publicado por LUCIANO às 04:06
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HONORÉ DE BALZAC


Escritor francês (20/5/1799-18/8/1850). É considerado o criador do realismo na literatura moderna. Nascido em Tours, vive entre a literatura, as viagens, os negócios e os salões de Paris, alternando períodos de sucesso e desastre financeiro. Em 1829 lança-se como romancista com O Último Insurreto. Sua enorme capacidade de produção literária serve para pagar as dívidas. Nos últimos 20 anos de vida, escreve 90 romances, 30 contos e cinco peças de teatro. Em 1840 dá o nome de A Comédia Humana ao conjunto de seus romances, nos quais traça um vasto painel da sociedade oitocentista. Eles estão subdivididos em três grandes títulos –Estudos dos Costumes do Século XIX, Estudos Filosóficos e Estudos Analíticos. Realistas em todos os detalhes, as obras revelam os sentimentos, as emoções, os valores morais e materiais da burguesia e da aristocracia decadente da França pós-revolucionária. Pouco antes de morrer, em Paris, Balzac se casa com a polonesa Eveline Hanska, com quem vivia desde 1832.



publicado por LUCIANO às 04:04
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HORÁCIO LAFER


Político e empresário paulista. Tem destacada atuação no governo de Getúlio Vargas e no de Juscelino Kubitschek. Horácio Lafer (1900-1966) nasce na cidade de São Paulo, filho de imigrantes lituanos. Forma-se em direito em 1920. Nessa mesma época dirige por vários anos em seu estado a Liga Nacionalista, movimento que atua decididamente nas campanhas pela implantação do voto direto e do serviço militar obrigatório. Aperfeiçoa seus estudos na Alemanha. É um dos fundadores do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) em 1928, mesmo ano em que se torna assessor do ministro das Relações Exteriores. Além de industrial, banqueiro e agricultor, é eleito deputado federal por São Paulo em 1933. É constituinte no ano seguinte. Reelege-se em 1935, mas perde o mandato dois anos depois, com o início do Estado Novo, e retoma suas atividades como empresário no grupo Klabim-Lafer. No início da década de 30 é escolhido como primeiro-secretário da Confederação Industrial do Brasil, que anos mais tarde dá origem à Confederação Nacional da Indústria. De 1943 a 1950 faz parte do Conselho Técnico de Economia e Finanças do Ministério da Fazenda. Em 1945 volta à Câmara Federal, como deputado constituinte, reelegendo-se sucessivamente nas três legislaturas seguintes, em 1950, 1954 e 1958. É ministro da Fazenda de Getúlio Vargas, no período de 1951 a 1953. No governo Juscelino Kubitschek, é o vice-líder da maioria na Câmara e, em 1959, torna-se ministro das Relações Exteriores. Casado com Maria Luísa Salles Lafer, tem duas filhas. Morre em Paris.



publicado por LUCIANO às 04:01
Domingo, 24 DE Fevereiro DE 2008

HORTÊNCIA


Jogadora de basquete paulista. Campeã mundial (1994) e prata olímpica em Atlanta (1996). Hortência de Fátima Marcari Oliva (23/9/1959-) nasce em Potirendaba, caçula de seis filhos de um casal de lavradores. Aos 9 anos, muda-se para Santo André, em São Paulo, onde começa a jogar futebol de salão e handebol e a praticar atletismo. Aos 14, é convidada para jogar basquete na equipe do Colégio Santa Maria, em São Caetano do Sul, onde estudava. Depois de uma semana de treino, desiste por não ter dinheiro para as despesas. Volta a jogar pelo programa Adote um Atleta, da Secretaria Municipal de Esportes de São Paulo. Aos 16 anos, passa a integrar a seleção brasileira. Em 1978 é contratada pelo Higienópolis, de Catanduva. Participa de duas Olimpíadas, cinco campeonatos mundiais, quatro pan-americanos e quatro pré-olímpicos. Entre suas conquistas mais importantes estão dois sul-americanos (1986 e 1989) e três medalhas em pan-americanos: bronze em Caracas, em 1983; prata em Indianápolis, em 1987; e ouro em Havana, em 1991. Em 1990, bate o recorde mundial de cestas, fazendo 121 pontos em uma só partida. Em 1994, ganha ouro no Campeonato Mundial, disputado na Austrália. Após o mundial, abandona o esporte, mas volta em 1996 para disputar as Olimpíadas de Atlanta, na qual o Brasil conquista a medalha de prata, feito inédito do basquete nacional. No final de 1999 separa-se do empresário Victor Oliva, com quem teve dois filhos, João Victor e Antônio Victor. Em 2002, recebe no Tenessee, Estados Unidos, uma homenagem da liga norte-americana de basquete feminino e é incluída no Hall da Fama. Atualmente é empresária da área de marketing esportivo.




publicado por LUCIANO às 03:58

pesquisar

 

Fevereiro 2008

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9

comentários recentes

  • quando cipriano sai da cadeia pq ele decide ir par...
  • Acabei de ler "As Regras do Tagame":http://numadel...
  • Boa iniciativa, a de publicar biografias relevante...
  • O Barão de Cotegipe é um grande pers...
  • este é o escultor victor brecheret, não é aldo bon...
  • Para saberem mais sobre Ledoux sigam este link:htt...
  • Caro amigo, esta "biografia" do sr.Amador Aguiar e...
  • CIRO, O GRANDE!!!!!!!!!!!!WHITE PRIDE!!!!!!!!!!!!w...
  • Muito interessante!Tenho um texto muito parecido n...
  • your blog is really good! http://sot77.blogspot.co...

Posts mais comentados

arquivos

Feedjit

Visitantes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro