CHICO ANYSIO


Humorista cearense. Um dos principais nomes do humor brasileiro, criador e intérprete de mais de 200 personagens. Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho (12/4/1931-) nasce em Maranguape. Aos 6 anos, muda-se para o Rio de Janeiro com a mãe e os irmãos. Começa a carreira aos 17 anos como locutor da Rádio Guanabara, na qual chega a apresentar três programas semanais. Em 1957, ingressa na televisão atuando no humorístico Aí Vem Dona Isaura, da TV Rio. Na mesma emissora, participa do Domingo Alegre, Noite de Gala e Praça da Alegria, entre outros. Na década de 60, integra o elenco de Espetáculos Tonelux, na TV Tupi, e cria o Chico Anysio Show, apresentado na TV Rio e na TV Record. Nessa época, contratado pela TV Excelsior, grava outro programa semanal, O Homem e o Riso, paralelamente ao Chico Anysio Show. Em 1968, estréia na Rede Globo com Chico Especial, que sai do ar cinco meses depois por problemas financeiros. De volta à Globo, em 1971, estrela um programa feito especialmente para ele, o Chico City. Cria mais de 200 personagens que conquistam grande popularidade, como o contador de "causos" Pantaleão, o pai-de-santo Painho e o galã de televisão Alberto Roberto. Na emissora protagoniza ainda os programas Chico Total, Chico Anysio Show e Escolinha do Professor Raimundo. Seus shows no teatro, dos quais se destacam Uma Noite com Chico Anysio (1972) e Olha Eu Aí Outra Vez (1998), atraem grande público. Também escreve livros, entre eles O Batizado da Vaca (1972) e A Curva do Calombo (1974). Compõe mais de 300 músicas, algumas gravadas por Dalva de Oliveira e Dolores Duran. No cinema, atua em diversas chanchadas e, em 1996, interpreta o personagem Zé Esteves em Tieta do Agreste, de Cacá Diegues. Casado pela sexta vez, tem sete filhos, dos quais seis homens. A única menina é filha da ex-ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Mello, com quem viveu por sete anos. Em 1997, fratura a mandíbula na borda da piscina de sua casa e sofre uma paralisia parcial no lábio inferior. Faz tratamento para correção dos movimentos nos Estados Unidos e afasta-se da televisão. Após a recuperação, realiza o programa Zorra Total, na Globo. Em 2000 realiza a turnê nacional do espetáculo O Fofo, o 16º da carreira. No mesmo ano, em Brasília, recebe o título de um dos 20 brasileiros vivos mais importantes do século, ao lado de personalidades como Pelé, Emerson Fittipaldi, Roberto Carlos e Rachel de Queiroz. É casado com Malga Dallagnol. Em 2001 é internado no Rio de Janeiro com pneumonia e embolia pulmonar – obstrução dos vasos sanguíneos do pulmão. Em 2002, sem programas de humor na TV, interpreta o personagem Agostino na novela Esperança, de Benedito Ruy Barbosa, exibida pela Rede Globo. Em 2003 estréia um quadro humorístico no dominical Fantástico, mas a atração dura pouco tempo.




publicado por LUCIANO às 18:46