Oscarito

Ator brasileiro de origem espanhola. Um dos mais populares cômicos do país. Oscar Lorenzo Jacinto de la Imaculada Concepción Teresa Dias (16/8/1906-4/8/1970) nasce em Málaga, numa família com 400 anos de tradição circense. Antes de completar 1 ano, vem para o Brasil e ainda bebê faz sua primeira aparição em circo, numa adaptação da ópera O Guarani, de Carlos Gomes. Inicialmente segue a carreira da mãe, acrobata, mas em 1932 estréia no teatro de revista, com a peça Calma, Gegê, e nele permanece por mais de 20 anos. A partir da década de 50 monta sua própria companhia teatral para excursionar pelo país, ao lado da mulher, Margot Louro, e da filha, Miriam. Apresenta-se eventualmente em programas de TV e no rádio, além de compor músicas de Carnaval, das quais a mais famosa é Marcha do Gago. Torna-se muito popular pela atuação no cinema, em produções da Atlântida, ao lado de Grande Otelo. Faz mais de 40 filmes, a maioria chanchadas. Entre seus sucessos estão Alô, Alô, Carnaval (1936), Gente Honesta (1944) e Este Mundo É um Pandeiro (1947), em que, travestido de Rita Hayworth, parodia o célebre número Put the Blame on Mame, do filme Gilda. Em 1949 atua em Carnaval de Fogo, em que interpreta Romeu ao lado da Julieta de Grande Otelo, personagens inspirados na peça de Shakespeare. Outros sucessos são Colégio de Brotos (1956) e O Homem do Sputinik (1959). Seus últimos filmes são Crônicas da Cidade Amada (1965) e Jovens Prá-Frente (1968). Depois disso, retira-se da vida artística e recusa vários convites para trabalhos no cinema. Morre no Rio de Janeiro.



tags:
publicado por LUCIANO às 13:11