FRANCISCO DE MELO PALHETA

Militar e sertanista paraense. Conhecido como o introdutor do cultivo do café no Brasil. Francisco de Melo Palheta (1670-?) nasce em Belém do Pará. Sargento-mor, comanda uma expedição fluvial, em 1722, que sobe o rio Mamoré e chega a aldeia de Santa Cruz de Cajajuvas, sede de uma missão jesuítica no Peru. Escreve um relato de viagem sobre sua expedição, publicado por Capistrano de Abreu , em 1884. Em 1727 é enviado à Guiana Francesa pelo governador do estado do Maranhão e Grão-Pará, João Maia da Gama, com duas incumbências. A primeira, de caráter diplomático, é exigir o cumprimento do Tratado de Utrecht, pelo qual se fixa no rio Oiapoque a fronteira entre as duas colônias, que estaria sendo ignorada pelo governador francês da Guiana, Claude d'Orvilliers. A segunda tarefa é obter clandestinamente mudas de café, cultivado nas Guianas desde 1719, e trazê-las para plantio no Pará. Palheta cumpre as duas missões. Apesar da proibição formal do governo francês de venda do café ao Brasil, chega com sementes e várias mudas da planta. No Pará, faz a primeira plantação de café, que chega a ter mais de mil pés, para a qual pede ao governo 100 casais de escravos. A partir da segunda metade do século XIX, as plantações espalham-se pelo Sudeste do Brasil, iniciando o ciclo do café.



publicado por LUCIANO às 19:40