Otávio Augusto


Imperador romano (63 a.C.-14 d.C.). Caio Otávio, conhecido como César Augusto, é sobrinho-neto de Júlio César. Está na Ilíria (atual Albânia), completando estudos militares, quando é informado do assassinato do tio-avô. Volta a Roma e fica sabendo que ele o escolhera como sucessor. Por causa da oposição de parte do Senado, une-se aos generais Marco Antônio e Lépido e marcha sobre Roma para tomar o poder. Os três derrotam os assassinos de César e formam o II Triunvirato. Em seguida, lutam entre si pelo poder. Lépido morre quando Otávio já havia vencido Marco Antônio. O Senado outorga-lhe em 27 a.C. o título de Augusto, o mesmo conferido aos deuses. O fato marca o fim da República e o começo do Império Romano. Augusto exerce poder absoluto, controlando política, religião, economia, exército e relações exteriores. Pacifica a Gália (atual França), amplia o sistema de estradas que interliga o império, desenvolve um eficiente sistema postal, promove livre comércio entre as províncias, constrói pontes e aquedutos e estende o território romano até os rios Reno, Danúbio e Eufrates. Proclama a paz universal, conhecida como Pax Augusta. Incentiva a cultura junto com o amigo Mecenas – a literatura floresce com Virgílio, Horácio e Ovídio. Casa-se duas vezes, mas não deixa herdeiros do sexo masculino. Quando morre, em Nola, recebe a apoteose, o direito de ter um lugar entre os deuses. É sucedido pelo enteado e filho adotivo Tibério.

publicado por LUCIANO às 04:48