Paulinho da Viola

Compositor, cantor e instrumentista fluminense. Reconhecido por resgatar e inovar em gêneros musicais como o samba e o choro. Paulo César Batista de Faria (12/11/1942-) nasce na cidade do Rio de Janeiro, filho de um dos principais violonistas de choro do Brasil - César Faria. Na infância, no bairro de Botafogo, convive com músicos cariocas de primeira linha. Inicia sua carreira na ala dos compositores da Escola de Samba União de Jacarepaguá, em 1962, onde já organizava um bloco carnavalesco. No ano seguinte, transfere-se para a Portela. Na mesma época, estuda contabilidade e trabalha por dois anos em um banco. Participa, em 1965, do show Rosas de Ouro, ao lado de artistas como Clementina de Jesus. Grava vários discos com a equipe do espetáculo e com o grupo A Voz do Morro. Entre 1966 e 1968, é premiado em vários festivais e bienais do samba. Sua composição Memórias de um Sargento de Milícias é o samba-enredo da Portela, campeã do Carnaval de 1966. Lança seu primeiro LP-solo em 1968 e alcança sucesso com Foi um Rio Que Passou em Minha Vida. Em 1969, conquista o primeiro lugar no 5º Festival de MPB com a canção Sinal Fechado. Durante a década de 70, grava e produz vários LPs em que homenageia compositores como Nelson Cavaquinho e os músicos da velha-guarda da Portela. No mesmo período, ajuda a recolocar o choro no cenário nacional com os álbuns Memórias 1 e Memórias 2 e com a fundação do Clube do Choro. Em 1994, inaugura o Heineken Concert em São Paulo, de sua propriedade, e dois anos depois conquista seu primeiro disco de ouro com o CD Bebadosamba, que vende mais de 100 mil cópias. Em 2002, seu 60º. aniversário é comemorado com um show no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, em que se apresenta com o cantor pernambucano Antônio Nóbrega. Em 2003, é lançado o documentário Paulinho da Viola –Meu Tempo é Hoje, dirigido por Izabel Jaguaribe, que dá origem a um CD com o mesmo nome.


publicado por LUCIANO às 19:27