JOSÉ GENOÍNO


Político cearense com atuação marcante em São Paulo (3/5/1946-). Ex-líder estudantil e militante de esquerda, é atualmente um dos deputados mais votados na Câmara Federal. José Genoíno Neto nasce em Quixeramobim, primeiro de 11 filhos de um casal de lavradores. Passa a infância em Encantado, distrito de Quixeramobim, vilarejo de 100 habitantes, entre os estudos primários no grupo escolar e o trabalho na roça, para ajudar os pais. Aos 13 anos muda-se para Senador Pompeu, cidade de 10 mil habitantes, onde vive na casa paroquial a convite do padre local, que o apóia nos estudos. Muda-se para Fortaleza em 1964 e chega a trabalhar dois anos como operador de computador na IBM. Em 1966, aos 20 anos, ingressa no Partido Comunista do Brasil (PC do B). Com a decretação do AI-5, em dezembro de 1968, muda-se para São Paulo e passa a viver na clandestinidade. Em 1970 vai para Goiás com o objetivo de lutar na guerrilha do Araguaia, uma das principais ações desenvolvidas pelo partido na época, a fim de transformar o Brasil em uma sociedade socialista. É preso em 1972 e cumpre pena até 1977, quando volta de Fortaleza para São Paulo. Em 1978, deixa o PC do B e dois anos mais tarde participa da fundação do Partido dos Trabalhadores (PT). Elege-se deputado federal pelo PT em 1982, pela primeira vez. Na Câmara Federal, faz sucesso como articulador político das oposições e multiplica seu eleitorado no decorrer dos anos. Em 1998, elege-se, pela quinta vez consecutiva, com a maior votação do país. No início de 2001 consegue o apoio de Michel Temer e Antônio Carlos Magalhães para sua proposta de acabar com os três meses de recesso do Congresso Nacional, diminuindo para 30 dias o descanso anual dos parlamentares, mas o projeto não chega a ser votado. Em 2002 disputa as eleições para o governo do Estado de São Paulo e obtém 41% dos votos no segundo turno, perdendo para Geraldo Alckmin (PSDB). Em 2003, assume a presidência do PT.





publicado por LUCIANO às 05:51