GILBERTO FREYRE


Sociólogo e ensaísta pernambucano. Autor do mais importante estudo sobre a participação dos negros na formação da identidade brasileira. Gilberto de Mello Freyre (15/3/1900 - 18/7/1987) nasce no Recife. Começa os estudos no Brasil e depois cursa a Universidade Columbia, nos Estados Unidos. Voltando ao Recife, colabora com alguns órgãos de imprensa. Seu primeiro e mais importante livro é Casa-Grande e Senzala (1933), cujo subtítulo é Formação da Família Brasileira sob o Regime de Economia Patriarcal. Nele estuda a participação do negro na formação do modelo familiar brasileiro e sua contribuição para os mais variados aspectos da vida, como culinária, comportamento sexual e afetividade, linguagem, vestuário e religião. A publicação inaugura uma linha de análise profunda da realidade e formação da identidade do país, incluindo a contribuição cultural de índios, portugueses e africanos. Seu grande diferencial é transformar a mestiçagem, até então considerada um entrave ao desenvolvimento nacional, em motivo de otimismo. Alguns críticos, no entanto, consideram que sua análise oculta a violência da escravidão. Entre suas obras se destacam também Sobrados e Mocambos (1936) e Ordem e Progresso (1959). Freyre, opositor do Estado Novo e do nazi-fascismo, é eleito para a Assembléia Nacional Constituinte de 1946 pela União Democrática Nacional (UDN). Em 1964 apóia o golpe que derruba João Goulart. Mora no Solar de Apipucos, no Recife, até a morte.



publicado por LUCIANO às 13:40