Ziraldo


Cartunista, chargista e escritor mineiro. É autor do livro infantil O Menino Maluquinho. Ziraldo Alves Pinto (24/10/1932-) nasce em Caratinga. Seu nome surge da combinação do nome da mãe, Zizinha, com o do pai, Geraldo. Ingressa na Faculdade de Direito de Minas Gerais, em Belo Horizonte, no início dos anos 50, enquanto colabora mensalmente na revista Era Uma Vez... A partir de 1954, publica seus trabalhos em uma página de humor do jornal A Folha de Minas. Nos anos 60, suas charges e cartuns políticos publicados na revista O Cruzeiro e no Jornal do Brasil ganham notoriedade, mas é com o lançamento de A Turma do Pererê, a primeira publicação em quadrinhos do Brasil feita por um único autor, que ele se torna nacionalmente conhecido. Ziraldo cria outros personagens em quadrinhos para o público adulto, como a Supermãe e o Mineirinho.Em 1969, com os cartunistas Jaguar, Claudius e Millôr Fernandes e os jornalistas Sérgio Cabral e Tarso de Castro, entre outros, funda o jornal alternativo O Pasquim. No mesmo ano, conquista o Oscar Internacional de Humor no 32º Salão Internacional de Caricaturas de Bruxelas, na Bélgica, e a Associação Internacional de Imprensa lhe concede, em Caracas, na Venezuela, o Prêmio Merghantealler, considerado a mais importante premiação da imprensa livre da América Latina. Ainda em 1969, Ziraldo torna-se o primeiro desenhista da América Latina a fazer o cartaz anual doUnicef e publica seu primeiro livro infantil, Flicts. A partir de 1979, dedica-se a escrever obras para crianças. Seu maior sucesso é O Menino Maluquinho, de 1980, pelo qual recebe o Prêmio Jabuti. A obra é adaptada para teatro, cinema, ópera infantil e internet. Em 1999, é um dos criadores da revista Bundas. O projeto fracassa e, em 2001, Ziraldo retoma a idéia de criar um novo Pasquim, com o mesmo estilo do jornal publicado durante a ditadura militar, projeto que concretiza em 2002 com o nome Pasquim 21. Inaugura em Brasília, no mesmo ano, um espaço dedicado às suas obras: o parque de diversões Ziramundo, localizado no Pier 21. Em 2003, é retratado no documentário Ziraldo em Profissão Cartunista, exibido pela TV Senac. Em 2004, o Pasquim 21 é cancelado. No mesmo ano, recebe o prêmio Hans Christian Andersen por Flicts.


tags:
publicado por LUCIANO às 13:32