EDUARDO SUPLICY

Professor e político paulistano, senador da República por São Paulo. (21/6/1941-). Nascido em uma tradicional família de origem italiana, forma-se em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), em 1966, e faz mestrado e doutorado em economia na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos. Além de professor da FGV, a partir de 1975 trabalha também como jornalista na revista Visão e nos jornais Última Hora e Folha de S.Paulo. Ingressa na política em 1979 no cargo de deputado estadual pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Abandona a legenda para tornar-se um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) em 1980. É o vereador mais votado para a Câmara Municipal de São Paulo em 1988. Durante seu mandato, promove inúmeras sindicâncias para combater a corrupção administrativa que vigora na Casa. Em 1990, elege-se senador – o primeiro da história do PT – com mais de 30% dos votos válidos, o que corresponde a 4 milhões de eleitores. Dois anos depois apresenta, com o deputado federal José Dirceu (PT), o requerimento para a instalação da comissão parlamentar de inquérito (CPI) que viria a apurar as denúncias de Pedro Collor contra o irmão, o presidente Fernando Collor de Mello. Conquista, em 1998, o segundo mandato de senador com a maior votação já registrada para o posto: 43% dos votos válidos, ou 6,7 milhões de eleitores. Em 2001, separa-se da mulher, Marta Suplicy, com quem esteve casado por mais de 30 anos. É autor do Programa de Renda Mínima, apresentado em 1991 e sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2004.


publicado por LUCIANO às 08:45