Zé do Caixão


Cineasta paulista (13/3/1936-). Criador do personagem Zé do Caixão. José Mojica Marins nasce no bairro de Vila Mariana, em São Paulo, filho de artistas de circo de origem espanhola, e muda-se para a Vila Anastácio, onde o pai arruma emprego de gerente de cinema – daí seu contato com sua futura profissão. Aos 9 anos, troca o pedido de uma bicicleta por uma câmera 8mm e faz seu primeiro filme, Juízo Final, já usando vermes, que se tornariam a sua marca, coletados com ajuda da vizinhança. Interrompe os estudos na 6a série. Em 1958, faz o bangue-bangue A Sina do Aventureiro, que não obtém sucesso; o mesmo acontece com Meu Destino em Tuas Mãos, de 1960. Em 1963, surge o personagem Zé do Caixão na fita À Meia-Noite Levarei a Sua Alma, representado por ele mesmo porque ninguém queria o papel. O personagem torna-se popular graças à aparência satânica, com unhas compridas que ele garante ter cultivado por 36 anos. Participa da produção de mais de 150 trabalhos, atuando como diretor, ator e supervisor. Nos anos 60, escreve 266 teleteatros para a TV Bandeirantes. Ganha cerca de 44 prêmios no exterior, incluindo o francês Le Grand Fantastic em 1974. Em 1982, candidata-se a deputado federal pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Permanece na direção da Escola do Zé, de artes cênicas, aberta nos anos 40 como Escola do Mojica. Em 2001, é encontrado na Cinemateca Brasileira, o rolo de seu filme Reino Sangrento. O cineasta restaura a obra por meio de processo digital para lançá-lo no mercado. A edição 2001 do Sundance Film Festival prepara uma sessão dupla em homenagem ao cineasta. Em 2002 é lançada uma caixa de DVDs com seis de seus principais filmes. Em 2003, os 40 anos do personagem Zé do Caixão são comemorados com a exibição de seus filmes no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro.

publicado por LUCIANO às 13:41