Renato Aragão (Didi)

Ator cearense. Líder do grupo Os Trapalhões e criador do personagem Didi Mocó, é um dos humoristas de maior sucesso no país. Antônio Renato Aragão (13/1/1935-) nasce em Sobral. Filho caçula, é bastante tímido na infância. Emprega-se num banco enquanto faz faculdade de direito. No final da década de 50, seu projeto é formar-se e trabalhar no departamento jurídico do Banco do Nordeste. Nessa época, já está casado com Maria Marta. Em 1959, faz uma prova para o curso de realizador, espécie de faz-tudo, na TV Ceará. Aprovado, é convidado para ser o apresentador do programa Vídeo Alegre, sucesso de audiência apenas um mês depois da estréia. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1963. O embrião de seu principal projeto, o programa Os Trapalhões, é lançado em 1965 na TV Tupi com o nome Adoráveis Trapalhões, mesmo ano em que estréia no cinema com Nas Ondas do Iê-Iê-Iê. Em 1975, transfere-se para a TV Globo e conclui a formação do quarteto que se tornaria um clássico com Mussum, Zacarias e Dedé Santana. Em 1997, o programa entra para o livro dos recordes, o Guinness Book, como o humorístico que ficou mais tempo no ar no Brasil. No auge, Os Trapalhões chega a registrar audiência média de 77 pontos, o equivalente a 60 milhões de telespectadores. Em 1977, o filme Os Trapalhões nas Minas do Rei Salomão leva 5,7 milhões de pessoas ao cinema, número maior que os campeões de audiência até então, E.T. e Superman. Aragão participa de 40 filmes que atraem mais de 100 milhões de espectadores. Praticamente não usa dublê. Mesmo com o fim do quarteto, continua sendo um campeão de bilheteria. O Noviço Rebelde( 1997)alcança 1,5 milhão de espectadores, e Simão, o Fantasma Trapalhão (1998), 1,7 milhão . Embaixador da Unesco para a Infância desde 1991, em 1999, volta à TV com o programa dominical A Turma do Didi. Em 2000, entra em cartaz o longa O Trapalhão e a luz azul, que tem a participação dos filhos Paulo (direção), Ricardo e Renato (trilha sonora). A trajetória artística do humorista é o tema escolhido pela escola de samba carioca São Clemente, que desfila em 2003 com o samba-enredo Nas Asas de um Sonho: Renato Aragão, Embaixador da Esperança. Com mais de 40 longa-metragens em seu currículo, Renato Aragão continua produzindo em média um filme por ano.



publicado por LUCIANO às 17:14