MARIA ANTONIETA - Rainha da França


Rainha da França (2/11/1755-16/10/1793). Filha de Francis I, imperador do Sacro Império Romano-Germânico, Maria Antonieta nasce em Viena. Em 1770 casa-se com o herdeiro do trono francês. Torna-se rainha em 1774, quando seu marido é coroado rei Luís XVI. Ele tenta estabilizar as abaladas finanças do reino por meio de reformas fiscais e administrativas, o que desperta a oposição da aristocracia. Sem conseguir mudar nada, o monarca convoca em 1788 os Estados Gerais, assembléia em que têm assento representantes do clero, da nobreza e do Terceiro Estado (burguesia, trabalhadores urbanos e camponeses, que formam 98% da população). Durante a crise política que culminaria na Revolução Francesa, a rainha mostra mais poder de decisão que o marido. Quando a situação se agrava, em 1791, convence Luís XVI a fugir para a fronteira oriental do país, mas o casal real é capturado e reconduzido a Paris. Consegue depois fazê-lo resistir à Assembléia Nacional Constituinte, novo nome dos Estados Gerais, que propunha uma monarquia de poderes limitados. A ela é atribuída a frase: "Se o povo não tem pão, que coma brioches". Em 1792, Áustria e Prússia unem-se em defesa da monarquia na França. Durante a guerra, Maria Antonieta é acusada de conspirar a favor de seu país natal. O ódio contra a rainha dá ímpeto à insurreição que derruba a monarquia em 1792. Luís XVI é executado em janeiro de 1793 e Maria Antonieta, em outubro, em Paris.



publicado por LUCIANO às 06:26