Mino Carta

Jornalista italiano naturalizado brasileiro. Um dos mais destacados do país, participa da criação e direção das principais revistas semanais de informação. Demetrio Carta (3/9/1933-) nasce em Gênova, neto e filho de jornalistas. Mitino, apelido de infância, entra pela primeira vez numa redação aos 4 anos, quando seu pai, Gianino Carta, é redator-chefe do jornal Século XIX. Aos 12 anos, muda-se para o Brasil com a família, após o pai ser contratado para dirigir a Folha de S.Paulo. Começa a escrever na adolescência, fazendo crônicas de futebol. Em 1956, viaja para a Itália, onde trabalha nos jornais Gazeta del Popolo e Il Messagero. Volta ao Brasil e, a partir de 1960, participa da criação e direção da revista Quatro Rodas, na Editora Abril. Em seguida, faz o mesmo com o Jornal da Tarde, vespertino do grupo O Estado de São Paulo. Volta para a Editora Abril e assume a direção de redação de Veja, em 1968, na qual desenvolve uma nova concepção de revista semanal no país, destacando a cobertura de acontecimentos políticos. Desliga-se de Veja oficialmente em março de 1976 e, a partir daí cria e dirige, entre outros veículos, a revista semanal IstoÉ, o Jornal da República, a revista Senhor e Carta Capital, que dirige atualmente. Dedicado também à pintura, faz exposições em Milão, em 1957, e no Museu de Arte de São Paulo, em 1994. Em 2000, lança o livro Castelo de Âmbar, e em 2003 sua continuação, A Sombra do Silêncio, nos quais, misturando ficção e elementos auto-biográficos cifrados, trata das relações entre o poder e a mídia.



publicado por LUCIANO às 08:03