GIORDANO BRUNO


Filósofo, matemático e astrônomo italiano (1548-17/2/1600). Antecipa as idéias de Galileu sobre a Teoria Heliocêntrica e é condenado a morrer na fogueira pela Inquisição. Nasce Filippo Bruno, em Nola, cidade perto de Nápoles, daí o apelido de il Nolano, pelo qual também é conhecido. Estuda filosofia e lógica em Nápoles a partir de 1562. Três anos depois, entra para o convento dominicano de San Domenico Maggiore e adota o nome de Giordano. É ordenado padre em 1572. Suspeito de heresia, por seus estudos sobre o Universo, é chamado a Roma em 1576. Em 1578 é excomungado pela Igreja Católica e começa a participar da Igreja Calvinista, que abandona pouco tempo depois. Em 1581 muda-se para Paris, onde publica três ensaios sobre a memória e a comédia Il Candelaio (1582). No ano seguinte, freqüenta a universidade de Oxford, na Inglaterra, em que aprofunda os estudos sobre a teoria de Copérnico de que a Terra gira em torno do Sol. Reafirma a mesma idéia no livro Cena de le Ceneri (1582), que contesta os ensinamentos astronômicos da Bíblia. Retorna à Itália em 1591, convidado pelo aristocrata veneziano Giovani Mocenigo, interessado em suas investigações filosóficas. Por causa de suas idéias, é denunciado à Inquisição pelo próprio anfitrião no ano seguinte. Enviado a Roma, é processado e fica preso durante sete anos. Como não renega suas teses, é condenado à morte e queimado vivo em Roma.



publicado por LUCIANO às 13:30