Pablo Neruda


Poeta chileno (12/7/1904-23/9/1973). Prêmio Nobel de Literatura de 1971, militante comunista, antifascista e anticlerical, é considerado uma das maiores vozes da poesia latino-americana, autor de Vinte Poemas de Amor e uma Canção Desesperada (1924). Neftáli Ricardo Reyes Basoalto nasce em Parral. Demonstrando precoce talento para a poesia, muda o nome para Pablo Neruda ainda na adolescência, em homenagem ao escritor tcheco Jan Neruda. Seu primeiro trabalho, os poemas de Crepusculário - de inspiração romântica, escritos em linguagem tradicional -, é publicado em 1919. Em 1927, já famoso após o lançamento dos Vinte Poemas, ingressa no serviço diplomático chileno. Em 1936 é nomeado para trabalhar na Espanha, onde acompanha de perto a Guerra Civil Espanhola. A guerra e a morte de Federico García Lorca afetam profundamente Neruda, que adere ao comunismo. Em 1945 volta ao Chile e é eleito senador. A partir de 1947 passa a fazer poesia com engajamento político. O ponto mais alto dessa fase é o Canto Geral do Chile (1950). Seu último posto diplomático é o de embaixador chileno em Paris, em 1970. De volta ao Chile, em 1973, morre em Santiago 12 dias após o golpe militar que derrubou o amigo Salvador Allende da Presidência da República.



publicado por LUCIANO às 04:41