LOBO DE MESQUITA

Compositor mineiro. Autor de música sacra do século XVIII,é considerado um dos mais importantes nomes da música erudita no Brasil.José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita (12/10/1746-4/1805) nasce em Serro do Frio, filho natural do português Joseph Lobo de Mesquita e de sua escrava Joaquina Emerenciana. De origem humilde e mulato, fica conhecido na região como Emerico, nome herdado da mãe. Aprende música e latim nas igrejas do Arraial do Tijuco (atual Diamantina), com o padre Dantas, mestre-de-capela da matriz de Nossa Senhora da Conceição do Serro, até tornar-se organista da Igreja Matriz de Santo Antônio e regente da orquestra da Igreja do Carmo. Entre 1782 e 1798 leciona música e trabalha como alferes do Terço da Cavalaria dos Pardos. Escreve suas primeiras criações nesse período, como Oratório (1792). Muda-se para Vila Rica (atual Ouro Preto) em 1798, acompanhado de sua escrava Tereza Ferreira, onde atua como organista da Igreja do Carmo. Em 1800 vai para o Rio de Janeiro, continua a compor e toca órgão na Igreja da Ordem Terceira do Carmo. A fase em que vive em Diamantina é a mais importante do ponto de vista de sua produção musical. Segundo os estudiosos, ele teria escrito na época mais de 300 peças musicais. Deixa 40 obras inéditas, descobertas pelo musicólogo uruguaio Francisco Curt Lange, entre 1944 e 1959. Em 1974, mais duas de suas obras, a ária para solista, soprano e pequena orquestra e a peça Tercis, são descobertas pelo maestro paulista Olivier Toni. Entre suas composições mais importantes se destacam Antífona de Nossa Senhora (1787) e a Missa em Mi Bemol (1790). Morre no Rio de Janeiro.
publicado por LUCIANO às 11:08