ANTÔNIO RAPOSO TAVARES


Bandeirante português. Expande as fronteiras brasileiras ao deter o avanço dos espanhóis e desempenha papel importante no combate aos holandeses no Nordeste. Antônio Raposo Tavares (1598 - 1658) nasce em São Miguel de Beja, no Alentejo. Em 1618 vem para o Brasil com o pai, Fernão Vieira Tavares, governador da capitania de São Vicente. Dedica-se ao aprisionamento de índios para o trabalho escravo nas fazendas coloniais. Em 1622 fixa-se em São Paulo, de onde parte sua primeira bandeira seis anos mais tarde. Ela chega a Guaíra (RS), expulsa os jesuítas espanhóis e amplia as fronteiras do Brasil. Seus ataques às missões jesuíticas também asseguram a posse dos atuais estados do Paraná, de Santa Catarina e de Mato Grosso. De volta a São Paulo, em 1633 Raposo Tavares torna-se juiz ordinário, cargo de que desiste no mesmo ano para ser ouvidor da capitania de São Vicente. Três anos depois parte em outra expedição, agora para expulsar jesuítas espanhóis da localidade de Tapes, também no Rio Grande do Sul. De 1639 a 1642 integra as forças que lutam contra os invasores holandeses, combatendo na Bahia e em Pernambuco. Sua última expedição, a Bandeira de Limites, parte de São Paulo em 1648, em busca de prata, dura três anos e percorre 10 mil quilômetros. É acompanhada de brancos, mamelucos e mais de mil índios. Os bandeirantes percorrem o rio Paraguai, o Grande, o Mamoré, o Madeira e o Amazonas, chegam até o Pará e depois retornam a São Vicente. Atravessam a floresta Amazônica e alcançam Gurupá, no Pará, com a tropa reduzida a 59 brancos e alguns índios. É considerada a primeira viagem em torno do território brasileiro. Morre em São Paulo.



publicado por LUCIANO às 13:09