BERTOLT BRECHT


Dramaturgo e diretor de teatro alemão (10/2/1898-14/8/1956). Revoluciona a dramaturgia do século XX ao escrever peças que propõem a reflexão crítica e a transformação social. Nasce em Augsburg, na região alemã da Bavária, e estuda medicina em Munique de 1917 a 1921. Serve como enfermeiro na I Guerra Mundial, em 1918. Começa a criar as peças de sua primeira fase de dramaturgo nesse período. As mais importantes são Na Selva das Cidades e Tambores da Noite, de 1922, marcadas pelo expressionismo alemão e pelo inconformismo com a sociedade burguesa da época. Seu primeiro sucesso é A Ópera dos Três Vinténs (1928), seguida de Ascensão e Queda da Cidade de Mahagonny (1929), ambas musicadas por Kurt Weill. Por causa de suas posições marxistas, é obrigado a exilar-se, durante a II Guerra Mundial, em nações européias antinazistas e nos Estados Unidos. Acusado pelo macarthismo de atividades antiamericanas no país em 1947, vai para Zurique, onde passa um ano, e depois volta para a Alemanha. Em 1949 apresenta na obra A Little Organum for the Theatre a teoria a favor de um teatro que seja instrumento de transformação social e de reflexão crítica do espectador. Em 1954 escreve a última peça, O Círculo de Giz Caucasiano, sobre a Rússia feudal. Morre em Berlim Oriental.



publicado por LUCIANO às 18:49