ANTUNES FILHO

Dramaturgo, diretor de teatro e cineasta paulista. É considerado um dos maiores encenadores da atualidade e formulador de um teatro com características brasileiras. José Alves Antunes Filho (12/12/1929-) nasce na capital paulista e inicia a carreira no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC). A partir de 1950, realiza os primeiros teleteatros da América do Sul para as TVs Tupi e Cultura, atividade que mantém até 1960. Em 1954, dirige Week-end no TBC e, no ano seguinte, realiza O Diário de Anne Frank em seu Pequeno Teatro de Comédia. Funda, em 1965, o Teatro de Esquina, no qual dirige A Megera Domada. Em 1970, produz o filme Compasso de Espera, que recebe os prêmios da Associação Paulista de Críticos de Arte e Governador do Estado de São Paulo, na categoria melhor argumento, e o Air France de Cinema, na de melhor direção. Em 1974, cria a Associação de Produtores de Espetáculos Teatrais de São Paulo. Em 1978, monta a peça Macunaíma e cria o Centro de Pesquisa Teatral – responsável pelos grupos Pau-Brasil e Macunaíma –, no qual dá aula de formação de atores até hoje. Em 1998, encena Prêt-a-Porter, iniciando uma série de peças escritas, dirigidas e interpretadas pelos próprios atores que a conceberam. Apreciador das tragédias gregas, cria Fragmentos Troianos, baseada em um texto de Eurípedes, que estréia na Turquia e no Japão em 1999. No decorrer da carreira, recebe mais de 60 prêmios, inclusive o de melhor espetáculo teatral de 1982, na Espanha, por Macunaíma, e o de melhor diretor no Festival de Teatro das Américas, realizado em 1987 em Montreal, no Canadá, com A Hora e a Vez de Augusto Matraga, adaptação do texto de Guimarães Rosa. Em 2001, estréia em São Paulo sua montagem para Medéia, de Eurípides, que é revista e reestréia em 2002 como Medéia 2.






publicado por LUCIANO às 09:12