MANUEL BANDEIRA

Poeta pernambucano. Um dos grandes nomes da poesia moderna brasileira. Manuel Carneiro de Sousa Bandeira (19/4/1886 - 13/10/1968) nasce no Recife. Em 1913, sua família se muda para o Rio de Janeiro, onde ele estuda até o curso secundário. Muda-se para São Paulo e começa a estudar engenharia na Escola Politécnica, mas interrompe os estudos em 1904 por contrair tuberculose. Passa longo tempo em estações climáticas do Brasil e da Europa, nas quais toma contato com as poesias simbolista e pós-simbolista, influências fundamentais para seu primeiro livro, Cinza das Horas (1917). Decide viver no Rio de Janeiro, onde escreve poesia e prosa, faz crítica literária e leciona na Faculdade Nacional de Filosofia. Como poeta, usa o verso livre com grande maestria numa obra que fala de amor, morte e momentos do cotidiano tratados com humor, amargura e ironia. Firma-se como pioneiro do modernismo com Carnaval (1919) e participa da Semana de Arte Moderna de 1922. Relata sua trajetória em Itinerário de Pasárgada (1954), no qual se revela memorialista. Traduz para o português obras de William Shakespeare, Rainer Maria Rilke e García Lorca, entre outros autores. Sua poesia é reunida em obra de um só volume, com o título Estrela da Vida Inteira. Morre no Rio de Janeiro.



publicado por LUCIANO às 18:26