Miguel Arraes

Político cearense radicado em Pernambuco. Uma das figuras mais destacadas da esquerda brasileira, cassado e exilado, e três vezes governador de Pernambuco. Miguel Arraes de Alencar (15/12/1916-) nasce em Araripe, no Ceará, sétimo filho e único homem de uma família de pequenos agricultores. Em 1932, conclui o curso secundário em sua cidade natal e, em seguida, vai para o Rio de Janeiro estudar direito. Com dificuldades para se manter na cidade, presta concurso para o Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA) no Recife, Pernambuco. Aprovado, começa a carreira de funcionário público. Inicia sua vida na política em 1947, indicado para a chefia da Secretaria da Fazenda pernambucana pelo ex-presidente do IAA. Em 1950, elege-se deputado estadual pelo Partido Social Democrático (PSD). Reassume a Secretaria da Fazenda em 1959 e, no mesmo ano, vence as eleições para a prefeitura do Recife pelo Partido Social Trabalhista (PST). Chega ao governo do estado em 1962, apoiado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB), e faz uma administração de caráter popular. É responsável, por exemplo, pelo Acordo do Campo, uma negociação entre as ligas camponesas e os usineiros que estende o salário mínimo aos trabalhadores rurais. Em 1964, é cassado e preso pelos militares e exila-se na Argélia. Só regressa com a anistia, em 1979. Retoma a atividade política no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). É o deputado federal mais votado do Nordeste em 1980 e, quatro anos depois, torna-se governador de Pernambuco. Em 1990, filia-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e elege-se deputado federal. De 1994 a 1998, ocupa pela terceira vez o cargo de governador de Pernambuco. Nas eleições do ano 2000, Miguel não se candidata a nenhum cargo, mas participa do processo democrático como presidente nacional do PSB. Em 2002 elege-se deputado federal. Reelege-se presidente do PSB em 2003.


publicado por LUCIANO às 12:56