JOÃO CÂNDIDO


Militar gaúcho. É conhecido como o líder da Revolta da Chibata. João Cândido Felisberto (1880 - 6/12/1969) nasce em Encruzilhada e alista-se na Marinha com 13 anos. Em novembro de 1910 serve como marinheiro no encouraçado Minas Gerais, que parte com destino ao Rio de Janeiro. Durante a viagem, um de seus companheiros, Marcelino Rodrigues Menezes, recebe o castigo de 25 chibatadas por desacatar ordens superiores. Embora fosse regra da Marinha usar a chibata para esse tipo de infração, o episódio provoca indignação da tripulação e detona o movimento. O comandante do Minas Gerais é morto pelos militares e os oficiais abandonam a embarcação. Tripulações de outros navios também se rebelam e ameaçam bombardear o Rio de Janeiro. Além da abolição dos castigos corporais, os marinheiros exigem aumento de salário e redução da jornada de trabalho e pedem também a anistia dos revoltosos, que estava em discussão no Congresso. A rebelião termina com o compromisso do governo de acabar com a chibata na Marinha e de conceder anistia. Pouco tempo depois, a eclosão de um novo levante entre os marinheiros, agora no quartel da ilha das Cobras, no Rio de Janeiro, é reprimida pelas autoridades. Apesar de se declarar contra a manifestação, João Cândido é expulso da Marinha, sob a acusação de ter favorecido os rebeldes. Na década de 30, participa da Ação Integralista Brasileira, mas termina se desiludindo com o movimento, por considerar que falta uma liderança forte. Sua vida pessoal é profundamente abalada em 1928 pelo suicídio de sua segunda mulher. Morre no Rio de Janeiro, aos 89 anos.



publicado por LUCIANO às 18:36