JOSÉ MINDLIN

Empresário e advogado paulista. É o criador da Metal Leve, uma das principais exportadoras de autopeças do país. José Ephim Mindlin (8/9/1914-) nasce na cidade de São Paulo, filho de imigrantes judeus russos. Como o pai, participa ativamente da vida cultural da cidade - convive na infância com artistas como a bailarina Anna Pavlova e o pintor Lasar Segall. Aos 15 anos, é contratado como repórter do jornal O Estado de S. Paulo, pelo qual participa da Revolução de 1930. Dois anos depois, ingressa na Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Forma-se em 1936 e atua como advogado durante 15 anos. Torna-se industrial por acaso, quando é procurado por clientes para redigir um contrato de sociedade com uma fábrica alemã de pistões. Eles desistem do negócio e Mindlin junta-se a outros quatro empresários para, em 1950, criar a Metal Leve. Por quatro décadas, a indústria é uma das principais produtoras e exportadoras de autopeças do país. Com o Plano Real (1994), a empresa passa a enfrentar dificuldades financeiras por causa do câmbio sobrevalorizado, que reduziu as exportações e abriu o mercado nacional para as autopeças importadas. Em 1996, a Metal Leve é vendida para as empresas Mahle e Cofap. Dono da maior biblioteca particular da América Latina, atualmente Mindlin sededica aos livros, paixão que cultiva desde os 13 anos, quando entrou pela primeira vez num sebo de São Paulo e comprou o Discurso sobre a História Universal (1740), do bispo francês Jacob Bossuet - primeiro exemplar de uma coleção que hoje chega a 30 mil títulos. Em 1997 publica a autobiografia Uma Vida entre Livros - Reencontro com o Tempo. É presidente do Conselho Editorial de O Estado de S. Paulo e membro do Conselho da Fundação Vitae - Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social. Récem-operado de catarata. O Prêmio José Mindlin de Gestão do Design, promovido pela Unidade de Competitividade Industrial (COMPI) da CNI (Confederação Nacional da Indústria), é criado em 1996. Ele integra o Programa Brasileiro de Design (PBD), do qual a CNI é responsável pelo subprograma de "Conscientização, Promoção e Difusão do Design". Em 2002, seu acervo particular de 30 mil livros vira tema de documentário – Biblioteca Mindlin, Um Mundo em Páginas –,produzido por Cristina Pereira e exibido pela TV Cultura. Em 2004 publica Memórias Esparsas de uma Biblioteca, que versa sobre a sua paixão pelos livros.


publicado por LUCIANO às 05:32