Tony Blair


Advogado, político inglês, primeiro-ministro da Grã-Bretanha desde 1997. Anthony Charles Linton Blair (6/5/1953-) nasce em Edimburgo, na Escócia. Filho de um advogado, educado numa escola de elite, forma-se no renomado Saint John's School de Oxford, em 1975. Passa alguns meses em Paris trabalhando como garçom e corretor de seguros até decidir-se a seguir a carreira de advogado. Começa a trabalhar com legislação trabalhista e industrial numa firma de advocacia. Em 1980 casa-se com uma colega de profissão, Cherrie Both, com quem tem quatro filhos. Entra para o Partido do Trabalho e, em 1983, conquista uma cadeira no Parlamento inglês pelo distrito de Sedgefield. A partir daí, faz uma meteórica carreira política dentro do partido. Em 1994, aos 41 anos, assume a liderança da legenda, destacando-se como o mais jovem a ocupar a posição, e inicia uma campanha para situar sua agremiação, que é de esquerda, mais para o centro do espectro ideológico britânico. Liberal em assuntos como educação, bem-estar social e mudanças tecnológicas, mas conservador em matéria de valores familiares, ordem e lei, Blair ajuda a renovar a imagem dos trabalhistas e reconduzi-los ao poder após 18 anos de hegemonia do Partido Conservador. Em 1997 é eleito primeiro-ministro. Seu governo faz reformas na constituição, investe pesadamente na melhora dos serviços públicos – particularmente educação e saúde –, procura promover o entendimento entre Inglaterra e Irlanda e erradicar o que Blair chama de "exclusão social" no Reino Unido. Reelege-se em 2001. Em seu segundo mandato, destaca-se na política externa como mediador entre os países europeus e os Estados Unidos de George W. Bush. Como maior aliado estrangeiro do presidente norte-americano, Blair traz ao âmbito das Nações Unidas a discussão sobre o combate ao terrorismo internacional. Essa posição rende a Blair muitas críticas dentro do Reino Unido, especialmente por seu suporte à invasão ao Iraque em 2003.

publicado por LUCIANO às 04:50