JORGE ANDRADE

Dramaturgo paulista. Sua obra marca o teatro brasileiro da década de 60 ao retratar os conflitos sociais decorrentes da transformação da economia paulista. Aluísio Jorge Andrade Franco (21/5/1922 - 13/3/1984) nasce na cidade de Barretos e estuda direito em São Paulo. Abandona o curso e ingressa na Escola de Arte Dramática (EAD) na década de 50. A influência da crise do café na dissolução da família paulista aparece primeiro em O Telescópio (1954) e A Moratória (1955) e, a seguir, nas peças A Escada (1961) e Senhora da Boca do Lixo (1963), esta última proibida pela censura sob a alegação de conter críticas ao clero e aos militares. A ascensão das novas classes urbanas está na obra Os Ossos do Barão (1963), transformada em novela para TV na década de 70. O autor também discute o fanatismo e a intolerância da população rural em Vereda da Salvação (1964), texto adaptado para o cinema por Anselmo Duarte em 1965. Na década de 70 escreve as telenovelas O Grito e As Gaivotas. Morre em São Paulo, em conseqüência de complicações de um derrame cerebral.



publicado por LUCIANO às 11:49