ARNALDO JABOR

Cineasta e cronista fluminense. Dirige alguns dos filmes mais populares do cinema brasileiro nas décadas de 70 e 80. Arnaldo Jabor (12/1940-) nasce no Rio de Janeiro. Forma-se em direito pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. Em 1962, ainda estudante, edita a revista Movimento, publicada pela União Nacional dos Estudantes (UNE). Dois anos depois, faz o curso de cinema Itamaraty-Unesco e trabalha como técnico de som em documentários. Realiza os curtas-metragens O Circo (1965) e Os Saltimbancos (1972). Estréia na direção de um longa-metragem com o documentário Opinião Pública (1967). Em seguida, produz Pindorama (1970) e integra-se à estética do movimento do cinema novo. Adapta para o cinema dois textos do dramaturgo Nélson Rodrigues: Toda Nudez Será Castigada (1973) e O Casamento (1975). Em Tudo Bem (1978), faz um retrato cômico da classe média carioca. Seus últimos filmes, Eu Te Amo (1980) e Eu Sei Que Vou Te Amar (1984), mostram o relacionamento de casais perturbados por questões de amor, solidão e poder. A partir de 1991 limita-se ao cinema publicitário e passa a escrever crônicas para a imprensa de São Paulo e Rio de Janeiro. Atualmente é comentarista, gravando para noticiários da TV Globo e rádios.



publicado por LUCIANO às 05:27