Marquês de Pombal

Estadista português. Declara a liberdade indígena e ordena a expulsão dos jesuítas do Brasil, no século XVIII. Transfere a capital do país de Salvador para o Rio de Janeiro.Sebastião José de Carvalho e Melo (13/5/1699 - 8/5/1782) nasce em Lisboa, filho de um capitão da cavalaria real. Seu pai morre cedo e sua mãe se casa novamente. É criado pelo tio Paulo de Carvalho, professor da Universidade de Coimbra, instituição em que se forma em direito, história e política. Em 1738, por recomendação do tio, é nomeado embaixador na Inglaterra, onde estuda a política e a economia do país. Ao retornar a Lisboa, torna-se secretário dos Negócios Estrangeiros em 1750. Em pouco tempo o rei José I lhe dá carta branca para decidir sobre os assuntos de Estado. Governando sob os princípios do iluminismo, Pombal equilibra a balança comercial e estimula a indústria. Com o ouro brasileiro, reconstrói Lisboa, arrasada pelo terremoto de 1755. Expulsa os jesuítas de Portugal e das colônias em 1759 porque eles se opõem ao ensino laico – e aproveita para ficar com as terras da ordem. Cria Juntas de Justiça na colônia e ordena a mudança da capital de Salvador para o Rio de Janeiro (1762), na época o porto por onde escoa o ouro de Minas Gerais, de forma que a Coroa tenha maior controle sobre ele. Em 1769 é nomeado marquês de Pombal. Com a morte de José I, em 1777, Maria I assume o trono e anistia os presos políticos encarcerados por ordem de Pombal. Desprestigiado, ele pede demissão. Em 1779, a rainha o acusa de abuso de poder e o leva a julgamento. É condenado em 1781 ao banimento em sua quinta, onde morre.



publicado por LUCIANO às 16:31