CARLOS MARIGHELLA


Político e guerrilheiro baiano. Um dos principais organizadores da luta armada contra o regime militar de 1964. Carlos Marighella (5/12/1911-4/11/1969) nasce em Salvador, onde conclui o curso primário e o secundário. Abandona a Escola Politécnica da Bahia para ingressar no Partido Comunista (PCB) em 1934. Torna-se militante profissional do partido e muda-se para o Rio de Janeiro, onde trabalha na reorganização do PCB. É preso por subversão em maio de 1936, permanecendo detido até julho do ano seguinte. Ao sair da cadeia entra para a clandestinidade, até ser recapturado, em 1939. Fica na prisão até 1945, quando é beneficiado com a anistia pelo processo de redemocratização do país. Elege-se deputado federal constituinte pelo PCB em 1946, mas perde o mandato em 1948, em virtude da decretação da ilegalidade do partido. Volta para a clandestinidade e ocupa diversos cargos na direção partidária. Em maio de 1964, após o golpe militar, é baleado e preso por agentes do Dops dentro de um cinema, no Rio. Libertado em 1965 por decisão judicial, no ano seguinte opta pela luta armada contra a ditadura. É expulso do partido em 1967 e articula o grupo armado Ação Libertadora Nacional. Em setembro de 1968, apóia o seqüestro, no Rio, do embaixador norte-americano Charles Elbrick, em uma ação conjunta da ALN e do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8). Com o recrudescimento do regime militar, os órgãos de repressão concentram esforços em sua captura. Em novembro de 1969 é assassinado em São Paulo, em uma emboscada comandada pelo delegado Sérgio Paranhos Fleury. Em 1996, o Ministério da Justiça reconhece a responsabilidade do Estado em sua morte.



publicado por LUCIANO às 12:35