Rubens Gerchman

Artista plástico carioca (10/1/1942-). Um dos nomes mais importantes da pop art no Brasil. Começa a estudar na Escola Nacional de Belas-Artes em 1962. Dois anos depois, realiza a primeira de várias exposições na Galeria Jean Boghici. Em 1967, participa da Mostra Nova Objetividade, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, onde apresenta a pintura Lindonéia, trabalho baseado nas idéias do tropicalismo. Radica-se nos Estados Unidos no ano seguinte e é um dos fundadores do Museu Imaginário Latino-Americano de Nova York. Faz palestras na Universidade de Princeton e produz a obra Poemas de Bolso (1972). De volta ao Brasil, edita as gravuras Parangolés Cape, de Hélio Oiticica, e cria a revista Malasartes. Em 1975, assume a direção do Instituto de Belas-Artes do Rio de Janeiro, transformado na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Ainda nos anos 70 dá aulas experimentais, nas quais os alunos desenham e pintam com o corpo em movimento, e expõe no México, na Guatemala, na Colômbia, no Peru, na Venezuela e no Panamá. Entre 1980 e 1986, participa do Fórum de Arte Contemporânea da Cidade do México. Também expõe na 21ª Bienal de Arte de São Paulo, em 1991. Realiza exposições individuais no Museu Nacional de Belas Artes em 1994 e no Paço Imperial em 1995, ambas no Rio de Janeiro. Em 2000, lança um álbum com 32 litografias, primeiro volume da coleção Cahier d'Artiste, da Lithos Edições de Arte. Em 2002, lança o livro Caixa de Fumaça e, pouco tempo depois, é internado em Nova York com infecção hospitalar causada por um exame de cateterismo.



publicado por LUCIANO às 04:27