DELFIM NETTO

Economista e político paulista. Condutor do chamado milagre brasileiro, política de desenvolvimento econômico no período de 1967 a 1974. Antônio Delfim Netto (1º/5/1928-) nasce em São Paulo, em uma família de origem italiana. Perde o pai ainda criança e começa a trabalhar aos 14 anos como contínuo. Entra no curso de economia da Universidade de São Paulo (USP) em 1948 e, logo depois de formado, inicia uma carreira acadêmica no cargo de professor assistente. Em 1958, torna-se professor catedrático da USP. Ingressa na vida pública em 1959, participando da equipe de planejamento do governador paulista Carvalho Pinto. Em 1967, assume o Ministério da Fazenda do governo Costa e Silva e dá início ao "milagre brasileiro", como é chamado o período até 1974, em que o PIB nacional salta de 4,8% para 14%. Para promover tal crescimento, reduz os gastos do governo, corta o crédito, congela os salários e aumenta as tarifas públicas, além de conceder incentivos às exportações e ao investimento estrangeiro no país. Deixa o ministério para dirigir a embaixada brasileira na França, de 1974 até 1978. Nesse ano, é acusado de falsificar o índice de inflação de 1973, reduzindo-o de 24,8% para 14%, por uma CPI que investiga a política salarial. Em março de 1979, torna-se ministro da Agricultura de João Figueiredo e, cinco meses depois, secretário de Planejamento da Presidência. Chefia esse órgão até 1985, ano em que renegocia a dívida externa do país com o Fundo Monetário Internacional e credores. Inicia a carreira parlamentar elegendo-se deputado federal pelo Partido Democrático Social em 1986. Reelege-se em 1990, 1994 e 1998. Em 2002, ganha novo mandato no Congresso nacional pelo PPB, atual PP.



publicado por LUCIANO às 06:42