FRANÇOIS TRUFFAUT


Cineasta francês (6/2/1932-21/10/1984). Nasce em Paris, filho de operários, e logo fica órfão. É criado num reformatório e tem uma infância problemática. Freqüenta o cinema já aos 7 anos e lê muito, mas com 14 anos abandona a escola para trabalhar numa fábrica. Aos 15 anos, em um cineclube, encontra o crítico André Bazin, que se torna seu protetor. A experiência da infância difícil é revisitada em vários de seus filmes, como Os Incompreendidos (1959), cujo personagem central é um operário delinqüente. Adolescente, deserta do serviço militar e vai preso, como o personagem de Beijos Proibidos (1968). Bazin o tira da prisão e lhe oferece emprego. Truffaut, então com 19 anos, vai trabalhar na revista Cahiers du Cinéma, onde escreve textos agressivos contra o cinema francês da época, que considera caduco e convencional. É como crítico que fundamenta a nouvelle vague corrente estética a que se filia como diretor. Em 1954 dirige seu primeiro curta. Dois anos depois, trabalha como assistente do diretor Roberto Rosselini. Em 1957 casa-se com Madeleine Morgenstern, filha de um distribuidor de filmes. Entre suas obras se destacam Jules e Jim – Uma Mulher para Dois (1961), Fahrenheit 451 (1966) e A História de Adele H (1975). Trabalha como ator em seus filmes Garoto Selvagem (1970) e A Noite Americana (1973), homenagem ao cinema que recebe o Oscar de melhor filme estrangeiro. Morre aos 51 anos de câncer.



publicado por LUCIANO às 12:47