LEON TROTSKY


Revolucionário russo (7/11/1879-20/8/1940). Seu nome real é Lev Davídovitch Bronstein. Nasce na Ucrânia, numa família de agricultores judeus, e estuda em Odessa. Combate o regime czarista desde os 17 anos. Preso em 1898, é deportado para a Sibéria. Consegue fugir e exila-se em Londres, onde conhece Lênin. Ali, colabora no jornal Iskra (A Centelha) e participa do encontro do Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR). Em 1905 retorna à Rússia e se torna líder do soviete – assembléia de operários e camponeses que organiza ações revolucionárias – de São Petersburgo. Participa da Revolução de 1905, manifestação contra o governo em que morrem 200 mil pessoas. É deportado de novo para a Sibéria, mas foge para o Vietnã, onde trabalha como jornalista até 1914. Em 1917 volta para a Rússia. Com a vitória bolchevique na Revolução Russa, passa a comissário das Relações Exteriores e assina, em 1918, um acordo de paz em separado com a Alemanha. No mesmo ano, organiza o Exército Vermelho, responsável pela resistência aos contra-revolucionários. A morte de Lênin, em 1924, desencadeia uma luta pelo poder entre Trótski e Josef Stálin. Por influência de Stálin, Trótski é expulso do partido em 1927 e deportado em 1929. Passa por vários países até chegar ao México, em 1937, onde é assassinado três anos depois por ordem de Stálin. Entre seus livros estão Tarefas Políticas (1904) e Entre o Imperialismo e a Revolução de 1922.


publicado por LUCIANO às 19:18