Wojciech Jaruzelski


Militar e político polonês (6/7/1923-). Líder comunista da Polônia, é chefe de Estado de 1981 a 1989 e presidente entre 1989 e 1990. Nasce em Kurow, perto de Lublin. Durante a II Guerra Mundial, é capturado com a família na cidade de Kurow e deportado para a União Soviética. Em 1943, entra para o exército polonês formado na União Soviética e participa da luta contra a Alemanha. Depois da guerra, gradua-se na Academia Geral do Exército. Adere ao Partido Comunista Polonês em 1947 e sobe na hierarquia do Exército. Em 1968, torna-se ministro da Defesa. Eleito membro do Comitê Central do partido em 1964, chega à direção em 1971. Enquanto o país é pressionado pelas reivindicações do movimento sindicalista Solidariedade, Jaruzelski é eleito premiê (1981) e primeiro-secretário do partido (1981). Esforça-se para reprimir o Solidariedade e tenta restaurar a estabilidade da economia polonesa. Em 1988, muda de tática e inicia negociações com o sindicato, firmando um acordo que reforma o sistema político da Polônia. Em julho de 1989, vence as eleições livres e chega à presidência do Parlamento, que é reestruturado. Depois da eleição de Lech Walesa para a Presidência do país, em 1990, Jaruzelski passa para a oposição. Hoje está aposentado e vive na capital, Varsóvia. Em 2001 a Corte Suprema da Polônia volta a acusá-lo de envolvimento na morte de 44 trabalhadores que participavam de manifestações de protesto contra o governo, em dezembro de 1970, nas cidades de Gdansk, Szczecin e Elblag. Na ocasião, mais de mil pessoas ficaram feridas, porém, uma série de manobras jurídicas de sua defesa adia mais uma vez a conclusão do processo. O primeiro julgamento, iniciado em março de 1996, também não chegou a ser concluído.


publicado por LUCIANO às 17:08