JOAQUIM PEDRO DE ANDRADE

Cineasta fluminense. Um dos principais representantes do cinema novo, autor dos filmes mais populares desse movimento.Joaquim Pedro de Andrade (25/5/1932 - 10/9/1988) nasce e estuda no Rio de Janeiro. Formado em física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, interessa-se pelo cinema influenciado por Plínio Sussekind Rocha, fundador do primeiro cineclube do país. No final da década de 50, estréia dirigindo dois filmes de curta-metragem, Poeta do Castelo e O Mestre de Apipucos, com os quais consegue uma bolsa para estudar na França e em Londres. De volta ao Brasil, roda o curta Couro de Gato (1960), um dos episódios de Cinco Vezes Favela (1961), um dos marcos do cinema novo. Joaquim Pedro reforça a tradição do documentário brasileiro com Garrincha, Alegria do Povo (1963). Interpreta a cultura e a organização social nacionais em filmes de ficção adaptados de obras literárias: O Padre e a Moça (1965), baseado no poema Negro Amor, de Carlos Drummond de Andrade, e Macunaíma (1969), adaptação do livro homônimo de Mário de Andrade. Em 1971 lança Os Inconfidentes e em 1981 ganha o prêmio de melhor filme do Festival de Brasília com O Homem do Pau Brasil, comédia sobre a vida e a obra de Oswald de Andrade. Em 1988 planeja um filme sobre o livro Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre, mas morre antes de completar o projeto.



publicado por LUCIANO às 05:47